sexta-feira, 26 de outubro de 2007

Onde a raça vai... a raça vai atrás

Nai e euzinha no Rotta (um dia que dava de andar, beber e sentar).



Ontem resolvi dar uma volta pela cidade. Calorzinho ideal para tomar uma geladinha. Pensando onde ir, escolhi o Rotta Beer. Eu sei que as quintas daquele barzinho estão sendo bem legais. Chegando perto do bar observamos aqueles carros e mais carros. Pensei: "É está bombando, vamos ver quem está ali". Mas estava tão lotado que era difícil andar! Fiquei 10 minutos. Não tinha onde sentar, e nenhuma condição de chegar até o bar para poder comprar uma bebida. Hoje conversando com uma colega que estava lá, soube que a bebida acabou antes de uma hora da manhã.
Depois fui para dois bares, ambos estavam vazios. Então pensei: a raça mesmo só vai onde a raça vai. Tudo bem, saimos para encontrar pessoas. Mas Criciúma apela. Aqui quando um bar abre todos vão para aquele bar. E só vão naquele bar. Depois de um tempo o pessoal cansa e escolhe outro bar favorito, e aquele que era sucesso fica para as moscas.
A cidade também ainda é pequena culturalmente, mas grande na dimensão e na importância para o estado. E por conseqüência, ainda muita gente sai na balada e só vai em lugar onde dá status. Conversando com um amigo no msn analisamos que uma galera vai pra 1051, casa famosinha aqui onde só rola música eletrônica, mesmo não gostando do som que toca. Por que? Porque ir na 10 sexta é uma forma de status. Dai quando o pessoal faz um auê porque a música muda, ali alguns conhecem realmente o que está rolando, essas pessoas que nem sabem nada vão junto.
Dai lembrei sobre um texto que coloquei aqui no Blog: realmente somos macacos imitadores.
Coisas do ser humano.

Um comentário:

Louise disse...

A galera daqui é foda mesmo!
tão sempre atras do que ta na moda...existe sim vários lugare legal pra se frequentar...mas se n tem 'aquela' galera, não tem graça, é o que dizem....