terça-feira, 30 de outubro de 2007

Final de Semana daquele jeito....

Praia, sol, conversas, festa free e com bebida liberada, lua cheia.... sucesso total né?
E na segunda, terça, quarta... vários hidratantes huahauhau
Parece que nunca vimos sol na vida :P
É isso ai meninas :)

Nani, Deisinha, Eu, Gabi.

Dê, Eu, Gabi e Naninha.
É uma gangue neah! "Muguegada" na beira mar do Rincones.

Esquentinho básico antes de sair pra procurar festa.

sábado, 27 de outubro de 2007

Dia de Saudade

Hoje faz três anos que uma das pessoas que mais amo foi pro céu. Minha vózinha linda, Irene Ducioni Colonetti. Mas foram 93 anos de vida bem vividos: dificuldades superadas, 13 filhos, uma "carrada" de netos e bisnetos. Sempre lúcida, morreu sentadinha quando almoçava. Quero ter uma vida assim igual a ela, claro sem ter os 13 filhos. Já tá dificil até achar o pai para as crianças :p

Em minha memória estão momentos muito legais com ela: conversas no sofá, pãozinho quentinho entregue no muro, volta com as velhinhas do bairro, visitas nas amigas da minha vó, ir na missa, comentário na missa de 80 anos dela, ela roncando na praia e eu não conseguindo dormir, ela fazendo coisinhas que eu gostava de comer, ela acenando na janela, ela perguntando sobre os gatinhos, me dando cinco reais no dia do meu aniversário (afinal de contas ela ganhava só um salário mínimo), ela rindo e dizendo: para de me fazer rir senão vou me mijar. Lembro dela também com meu vô, ela dançando com o meu tio (o preferido dela, e isso ela não escondia não), ela dizendo pra minha mãe: Nilza deixa a magali brincar na rua, ela fica muito em casa. Tantas coisas.

A última vez que vi ela, quando estava viva, foi pela janela me dando tchau e mandando beijo. Durante três meses não consegui olhar pela janela, parecia que faltava algo. E falta. Infelizmente a vida é assim, pessoas importantes vão, e a saudade fica. E fica também a alegria de ter tido ela na minha vida. Te amo vó (ai no céu tem internet?).

Primeiro perfil

Hoje foi a vez da Maria Albertina contar sua história. Ela é uma das funcionárias que fazem a limpeza de um supermercado da cidade. E já ouviu coisas como: "Eu estudei tu não", "Tu é paga para limpar isso aqui" e outras frases que no fundo significam: ei eu sou melhor que você, minha função é mais importante que a sua. Resposta dela: "Arruma bem essa frente da gôndola, e deixa o chão sujo. Eles vão olhar mais pra tua gôndola bonitinha ou pro chão? Meu trabalho é tão importante quanto o teu". Mandou bem!

Ela não teve tempo de ser criança, e o maior pesar foi não ter estudado."Tenho só até a quarta série. Eu estudava, quando tinha que parar para trabalhar minha mãe pedia e eu parava. Naquela época o importante era o homem estudar, a mulher não precisava muito," contou com lágrimas nos olhos. Lágrimas que voltaram a sua face quando ela contou sobre um acidente que sofreu aos 13 anos, onde teve parte do lado esquerdo do corpo queimado. Foram queimaduras de terceiro grau, que até hoje deixam marcas. Algumas mais sutis, já que nos últimos 10 anos ela fez cinco cirurgias plásticas. "Eu tinha vergonha de mostrar meu corpo. Mesmo com as queimaduras tapadas, eu sismava que olhavam pra mim. Pensei que nem ia casar. Achava que nenhum homem ia olhar pra mim", confessou.


Mesmo com o pouco estudo e com a vida difícil quando criança, Albertina é uma mulher resolvida e se considera feliz. Comentando sobre a vontade de estudar eu disse pra ela: "Albertina nunca é tarde demais".
Vou fazer o perfil dela depois certinho, quando eu finalizar coloco aqui. Também vou colocar a foto do projeto, já imaginei como vai ser.


Soube hoje de outro grande personagem: uma catadora de lixo que montou a casa com vários itens que encontrou pelas lixeiras. Vai ser outra grande história...

sexta-feira, 26 de outubro de 2007

Grandes histórias

Reparem minha cara de quem realmente está fazendo o trabalho.



Adoro o jornalismo por isso. Vou contar histórias de pessoas, que poucas vezes conseguem algum espaço. Já que poucas vezes são ouvidas e geralmente não são vistas. Comecei a fazer meu projeto da faculdade, finalmente. É um projeto de jornal e deve ser finalizado até metade de novembro. O tema que escolhi foi fazer o perfil de pessoas que são marginalizadas, sofrem algum tipo de preconceito e são invisíveis para a sociedade. Na lista estão: garis, engraxates, travestis, catadores de lixo, morador de rua e uma pessoa responsável por limpeza de alguma empresa.


Agendei duas entrevistas. Amanhã converso com a Albertina, ela é responsável pela limpeza de um supermercado e diz que não troca essa função por nada. Na segunda vou entrevistar a Jeniffer, uma travesti de Criciúma e a presidente da Ong Deusas da Noite. Ontem fiquei conversando por uma hora e meia com a Jeniffer e fiquei surpresa com a organização que o pessoal tem. Existe até ong nacional dos travestis. Acho que vai ser uma história bem legal. No perfil quero mostrar a pessoa Jeniffer, aquela fora dos preconceitos definidos pela sociedade. Estou sentindo que aprenderei bastante.

Vou começar a descrever esse processo aqui no Blog :P

Onde a raça vai... a raça vai atrás

Nai e euzinha no Rotta (um dia que dava de andar, beber e sentar).



Ontem resolvi dar uma volta pela cidade. Calorzinho ideal para tomar uma geladinha. Pensando onde ir, escolhi o Rotta Beer. Eu sei que as quintas daquele barzinho estão sendo bem legais. Chegando perto do bar observamos aqueles carros e mais carros. Pensei: "É está bombando, vamos ver quem está ali". Mas estava tão lotado que era difícil andar! Fiquei 10 minutos. Não tinha onde sentar, e nenhuma condição de chegar até o bar para poder comprar uma bebida. Hoje conversando com uma colega que estava lá, soube que a bebida acabou antes de uma hora da manhã.
Depois fui para dois bares, ambos estavam vazios. Então pensei: a raça mesmo só vai onde a raça vai. Tudo bem, saimos para encontrar pessoas. Mas Criciúma apela. Aqui quando um bar abre todos vão para aquele bar. E só vão naquele bar. Depois de um tempo o pessoal cansa e escolhe outro bar favorito, e aquele que era sucesso fica para as moscas.
A cidade também ainda é pequena culturalmente, mas grande na dimensão e na importância para o estado. E por conseqüência, ainda muita gente sai na balada e só vai em lugar onde dá status. Conversando com um amigo no msn analisamos que uma galera vai pra 1051, casa famosinha aqui onde só rola música eletrônica, mesmo não gostando do som que toca. Por que? Porque ir na 10 sexta é uma forma de status. Dai quando o pessoal faz um auê porque a música muda, ali alguns conhecem realmente o que está rolando, essas pessoas que nem sabem nada vão junto.
Dai lembrei sobre um texto que coloquei aqui no Blog: realmente somos macacos imitadores.
Coisas do ser humano.

quinta-feira, 25 de outubro de 2007

Precisamos de...

Havia um cego sentado na calçada em Paris, com um boné a seus pés e um pedaço de madeira que, escrito com giz branco, dizia: "Por favor, ajude-me, sou cego". Um publicitário, parou e viu umas poucas moedas no boné. Sem pedir licença, pegou o cartaz e o giz, e escreveu outro anúncio e foi embora.

Mais tarde o publicitário voltou a passar em frente ao cego. Agora, o seu boné estava cheio de moedas. O cego reconheceu as pisadas e lhe perguntou se havia sido ele quem reescreveu seu cartaz, querendo saber o que havia escrito ali. O publicitário disse: - Nada que não esteja de acordo com o seu anúncio, mas com outras palavras". Sorriu e continuou seu caminho.

O cego nunca soube, mas seu novo cartaz dizia: "Hoje é Primavera em Paris e eu não posso vê-la". Eu aprendi, que tudo o que precisamos, é de uma mão para segurar e um coração para nos entender.

(Shakespeare)

PS.: moral da história: os publicitários são os caras. :P

Dia da Democracia, até que ponto utilizamos ela?

Minha agendinha do computador alertou: Hoje é dia da Democracia. Dia de algo que utilizamos mas, na minha opinião, nem tanto. Uma das armas da democracia é o voto, mas somos obrigados a exercer esse nosso direito. Aham, direito virou dever. Falar, agir, protestar, reinvidicar também é democracia. Mas fizemos isso? Quantas coisas que mereciam muito barulho e ficaram no silêncio?

"Ah Maga mas a mídia falou!" Eles comentam é verdade, mas nem tudo. Geralmente cada um tem sua versão, cada um defende o que acredita. Democracia na imprensa, ótimo. Mas não esqueçam que a maioria dos donos dessa mídia são políticos. Todos com seus interesses. E a maioria do povo não sabe nada disso.

Somos nós os donos desse país. E o que observo é o povo com medo do governo e não o governo com medo do povo. Deveria ser diferente porque fomos nós que os colocamos no poder e podemos tirá-los de lá. Em paises europeus se o povo vai para a rua o governo fica morrendo de medo. Poderiamos começar a mostrar para os engravatadinhos quem manda né?

Viva a Democracia!

terça-feira, 23 de outubro de 2007

Inesplicável

Existem coisas que dão paz certo? Eu há mais de quatro anos fazendo o almoço escutei um grupo de reggae num programa da Atlântica, o antigo Y. Adorei de cara! Já fui catar as músicas na internet, e decorei todas. Então no verão seguinte essa banda gaúcha fez o primeiro show na região, mais precisamente no Resumo Beach, no Arroio do Silva. Essa praia é pertinho do Morro dos Conventos, e uma gauchada freqüenta.

Então lá fui eu bem feliz no show. Para arrumar carona fui obrigada a convencer o pessoal: ei gente a banda é massa! Vocês não vão se arrepender! E não se arrependeram. Eu fiquei na frente do palco, pulando que nem um louca e foi muito bom! A banda que falo é a Chimarruts. Depois disso já fui em muito show deles. Quando tem sempre estou lá. Minha primeira entrevista com pessoal de banda para um programa na TV foi com eles. O problema foi que o bendito audio não estava funcionando. Que triste!

Enfim, as músicas que eles tocam me dão paz. Quando dá algo errado começo a ouvir as músicas e pronto. Parece que um peso sai de cima de mim. Loucura né? Os caras esse mês vão lançar um DVD. E claro que eu quero comprar né. Mas por enquanto, só sei como vai ser pelos vídeos o you tube. Então vai ai um pedacinho de uma música nova deles.

Só um pouquinho, depois volte para o cantinho


Hoje era um dia que eu poderia fazer uma poesia. Sensível demais, minha definição. As vezes as lembranças vem a tona, coisas que a gente quer esquecer e não consegue. Eu mesma tenho uma técnica infalivel, que hoje falhou. Fiz uma gafe? Coloco na parte do cérebro onde tudo esqueço. Um dia ruim? Vai para aquele cantinho.

Cada um com seu jeito de fugir né. Tem gente que enche a cara, compra a melhor erva ou um pó de primeira (podia até ser o do cara de Meleiro). Tem gente que chora, tem os que vão para balada, uns ficam quietos e tem aqueles que não fazem nada. Como eles conseguem não fazer nada?

Essa é minha técnica: colocar tudo naquele cantinho, numa gaveta imaginária do meu cérebro. Só que as vezes as coisas fogem dali, porque não tem como segurar. Afinal de contas eu só coloquei de lado, e não joguei fora.

Mas passa o momento sensível, e volto a colocar tudo dentro desse cantinho do meu cérebro e volto a esquecer. Até que vai chegar uma hora onde tudo volta a tona. Pois bem, mô béim, eu tenho quase certeza que isso faz mal pra mim. Na verdade tenho certeza, mas não posso dar o braço a torcer. Tenho que utilizar minha falta de memória para algo.

Quem sabe até sugir essa nova sessão de lembranças, eu já esteja mais forte para encarar. Mas tudo faz lembrar, e hoje é um dia que faz lembrar.

segunda-feira, 22 de outubro de 2007

Frases de Bebum

Navegando pela internet achei essas frases. Então vou compartilhar com vocês essas pérolas profundas que mudarão suas vidas. Depois publico outras coisas interessantes que devemos saber sobre cerveja.
Fonte: http://www.jakobi.com.br/chopp.htm


Frases Famosas

"Sábio o homem que inventou a cerveja" (Platão)

"Não há boa vida, onde não há boa bebida" (Benjamin Franklin)

"Eu bebo quando comemoro... e às vezes quando não há nada para comemorar" (Miguel de Cervantes)

"Cerveja é a prova de que Deus nos ama e quer que sejamos felizes" (Benjamin Franklin, genteee!)

"24 horas no dia, 24 cervejas em uma caixa. Coincidência"? (Stephen Wright)

"Sem dúvida, a maior invenção da História da humanidade foi a cerveja. Ok, reconheço que a roda também foi uma boa invenção, mas uma roda não combina tão bem com um salsichão" (Dave Berry)

"Comecei a beber por causa de uma mulher. E nem tive a oportunidade de lhe agradecer" (W.C. Fields)

"Um brinde à cerveja, a causa e a solução de todos os problemas da vida" (Homer Simpson)

"Um país não pode ser levado a sério se não tiver ao menos sua própria cerveja e uma companhia aérea; ajuda se tiver um bom time de futebol e algumas armas nucleares, mas o mais importante é ter a própria cerveja" (Frank Zappa)

"A vida é muito curta para beber cervejas baratas". "Uma boa cerveja faz até um gato falar" (Velhos provérbios ingleses)

"A boca de um homem totalmente feliz está cheia de cerveja" (antigo pensamento egípcio - 2.200 a.C.)

"Me dê uma mulher que ama cerveja e eu conquistarei o mundo" (Kaiser Wilhelm)

"A fermentação foi a maior invençã do homem depois do fogo" (David Rains Wallace)

"Muitas batalhas foram lutadas e vencidas por soldados lotados de cerveja" (Frederico, o Grande)

"É uma pena que todas as pessoas que sabem como governar o mundo estão, neste momento, ocupadas tomando cerveja" (George Beerns)

"Ceveja é simplesmente uma maneira engraçada de ficar sério" - "Pessoas boas bebem boas cervejas" (antigos provérbios celtas)

"Cerevisia marolum divina medicina" (um pouco de cerveja é um remédio divino) (Paracelso)

"Cerveja é a única realidade virtual de que preciso" (Leroy Lockhorn)

"Cerveja é o melhor remédio" (provérbio alemão)

"Ñós, cervejeiros, não fazemos cerveja; apenas misturamos os ingredientes e, como mágica, ela se faz sozinha" "Eu bebo, para a alegria geral...da mesa toda" (William Shakespeare - Mc Beth)

"Economize água; beba cerveja" (a Braumeister apoiando o racionamento)

"Gastei metade do meu dinheiro com mulheres e cerveja; o resto desperdicei" (de um cliente).

PS.: Só faltou alguma frase do Zeca Pagodinho né.

Quem disse que são só os carros?

"Bem amigos da Rede Globo". É assim que o Galvão Bueno inicia as transmições da Fórmula 1 aos domingos, seja pela manhã, a tarde ou na madrugada. Algumas meninas tem pavor!

São aqueles carros que chegam a velocidade básica de 300 km/h num piscar de olhos. Onde o tempo é super importante, afinal de contas por frações de segundos as posições de largada são definidas. São vários jogos de pneus, uma equipe grande para deixar o carro certinho, sem falar na sincronia de um pit stop. Até ali é rápidinho, no máximo 10 segundos. Não é a toa que é um dos esportes mais caros, senão o mais caro.

O Brasil já teve vários pilotos importantes, entre eles o que a gente (pessoas de 20 e poucos anos) viu correr: Airton Senna. O cara era bom, e morreu fazendo o que gostava. Confesso que desde criança eu vejo as corridas. Gosto mesmo. E depois do Airton Senna veio o alemão que ganhava todas e a competição ficou sem graça. Afinal de contas todos sabiam que ele ia ganhar mesmo.

Agora nesse domingo, a corrida foi ótima! Três possíveis campeões da temporada, e ainda brigas por posições no quarto e quinto lugar da corrida. E o azarão lindão ganhou. Coisas do esporte. Pena que o Massa teve que abrir mão da vitória por causa disso. Mas equipe é equipe. O ano que vem promete!

Mas meninas, agora observem outra coisa que me faz analisar, e bem analisadinho, os momentos especiais da Fórmula 1. Olha o naipe dos pilotos:


domingo, 21 de outubro de 2007

"Tô" gostando...

Pode me chamar de mulher machista, mas não gosto muito de novela. Não é necessariamente da novela, mas não gosto como as pessoas discutem tanto as tramas do folhetim e esquecem de comentar, e reclamar, das coisas que acontecem na novela da vida. Um escandalo louco em Brasília e a discução maior era: quem matou a Tais? Será que a Bebel e o Olavo vão ficar juntos? Enquanto tem as tramas da novela, o povo esquece de reclamar. Sem falar que tem mais ou menos uma fórmula pronta: o mocinho, a mocinha, o bandido, e os relacionamentos amorosos que são mais enrolados do que rolo de linha. Minha opinião claro, se não concorda continua lendo, porque vou morder a língua.

Estou gostando da nova novela das oito! Duas Caras. Mas to gostando mais do núcleo da favela, a patricinha e o malandro, e a parte que mostra que o poder é o que ser quer. Acho a novela bem social, e gosto disso.

Mordi a língua. E duas vezes... a nova novela das seis me parece interessante, Desejo Oculto. Mas ainda acho que tem gente que exagera na novela.

quarta-feira, 17 de outubro de 2007

Contando uma história

No aniversário do Bistek Supermecados, do ano passado, fizemos um video contando a história da Rede. Pra quem não sabe trabalho no departamento de marketing da rede, a terceira do estado de Santa Catarina. Confesso que não fiz muita coisa nesse material. A não ser a grande atuação como Mama, um dos personagens do video. E claro dei umas opiniões na hora da edição. E se não me engano larguei a idéia de contar a história desse jeito. PEnsei primeiro em teatro, seria divertido também.

O material foi gravado com o recurso de video da camera digital do Bistek. Ficou bom heim analisando esse fato. Confesso que ficou melhor até do que com a camera digital levada. Foi guerreragem. Claro que se meu chefe estivesse por ali na época ele não ia deixar de jeito nenhum. Mas valeu a experiência. Acho que ele também gostou do resultado.

Dá uma olhadinha no vídeo.

sexta-feira, 12 de outubro de 2007

Ei, deixa ser criança!


Dizem que a tendência das pessoas, que vão ficando mais experientes, é de achar que tudo do seu tempo era melhor. Digamos que já estou começando a passar por isso. Nós éramos crianças mais crianças. Havia mais brincadeiras, e uma infância maior. Fomos por mais tempo crianças. Hoje é tudo tão rápido, encurtaram demais essa fase. Em vez de brincadeiras divertidas como esconde-esconde, policia e ladrão, amarelinha, elástico, adoleta, babaloo, e etc; as crianças estão no inglês e muitas vezes na frente dos computadores. Até no modo de se vestir. Menininhas vestidas de mulheres. Saltos, maquiagem, chapinhas e até a preocupação de ter o corpo ideal. Tem menina de 13 anos que pensa em fazer sua tatuagem e colocar o primeiro silicone. Claro que não podemos generalizar, mas poucas crianças estão tendo tempo de realmente serem crianças. Afinal de contas quando elas crescerem, elas tem que ser as melhores. Esse capitalismo louco.

Vamos deixar nossas crianças serem mais crianças. Afinal de contas, pelo menos na minha opinião, é a melhor fase da vida. Brincar, sonhar, imaginar, e enxergar a vida de uma forma onde os males são bem menores. Sem grandes preocupações e achando que tudo pode ser melhor. Vamos ser mais crianças também. Quem disse que adulto não pode brincar? Quem tem filho aproveita! Quem não tem, aproveita também! Dança na frente do espelho, recorda as brincadeiras nos encontros com as amigas. Nunca é tarde para ser criança. Ah se todos mantivessem o espírito de criança. De certeza o mundo seria muito melhor. Porque crianças são anjos, e dizem que os anjos só fazem coisas boas né.

Feliz dia da Criança! Viva a alegria e a pureza de viver.

quinta-feira, 11 de outubro de 2007

VAMOS NOS PERMITIR


Beatriz Vieira

Quando penso nas restrições que nós mesmos criamos,
Nas regras e imposições que nos prejudicam,
Tenho ânsia de arrancar isso de dentro de mim,
Como se fosse uma simples pecinha de “Lego”.

E quero superar...
Mudar !
Quero ser mais livre para a vida
Menos angustiada com cobranças
Mais leve para sorrisos

Para que eu possa amar
Para que eu possa rir
Para que eu possa viver
Vamos nos permitir !!!



(quer ler mais o que essa menina escreve? Acesse: http://beatrizlv.blog.uol.com.br/)

quarta-feira, 10 de outubro de 2007

Sonhamos demais!

Estou de "folga" da faculdade durante uma semana, por conseqüência fico assistindo TV quando chego em casa (deveria ler né?). Mudando de canal que nem uma louca parei no programa Encontro Marcado, de um cara meio biba chamado Gaspareto, da Rede TV. Ontem ele estava falando de amor. Contando um caso de uma menina que se meteu com droga depois de uma ilusão e por sonhar demais. Não é meu caso, fiquem calmos. Mas ele analisou como as pessoas sonham demais. E as vezes imaginam coisas que não acontecem ficando frustadas por isso. Confesso que me identifiquei um pouco. Sonhar demais não dá. Já sonhei muito, e acho que ainda sofro por ter sonhado algo que não aconteceu.

Um exemplo de sonho errado é aquele do amor perfeito. Isso não existe. E se existe, são raros e sorte de quem vive um. O outro é que a mulher muda o homem..... muda nada. Eles melhoram um pouquinho porque tem medo, por mais que não admitam. Confessem meninas: como a gente sonha com esses principes que na real viram cachorrões né?

Sonhar um pouco faz bem, agora sonhar demais não é legal não. Se bem que várias pessoas ficaram famosas porque sonharam coisas muito loucas e conseguiram alcançar o famoso sonho. Santos Dumont foi um, conseguiu até voar.