quarta-feira, 9 de janeiro de 2008

Imprevistos nada previstos

Viva os imprevistos da vida que fazem ela ficar mais emocionante. Se a vida saisse como imaginássemos qual graça teria? Ainda bem que planos existem, mas ainda bem que eles podem ser alterados. O único problema é quando os imprevistos resultam num saldo negativo de R$ 417,00. Maldita pecinha do meu carro.


Atualmente venho planejando me apaixonar. Mas como todos dizem: isso não é algo planejável. Então fico aguardando um imprevisto, algo como: olhar e me apaixonar. Como foi da última vez. Afinal de contas, quem não procura o amor? Preciso sentir isso tudo denovo. É tão bom né? Será que é castigo? Coisa do tipo: "Menina tu desperdiçou um amor, e quer outro?" Tomara que não.


Dia 2 de fevereiro vou entregar umas três rosas brancas e um perfume para Iemanjá. A última vez que fiz isso deu certo. Besteira? Até pode ser. Ou simplesmente coinscidência. Tudo bem que existe outra forma de achar alguém. Como ficar num barzinho, numa balada, em qualquer lugar, esperando um imprevisto previsto bate papo com alguém interessante da mesa ao lado. Mas to tentando isso faz tempo. Não que bate papos não tenham surgido, mas não era isso que procurava. Então continuo esperando um imprevisto nada previsto.

Nenhum comentário: