segunda-feira, 2 de junho de 2008

Sonhar é o caminho

Na verdade as coisas mais lindas da vida estão nas coisas simples. Um pôr do sol, uma flor recebida, uma ligação especial, um te amo... essas coisas. Mas o que realmente me faz pensar na vida são crianças. As crianças têm uma energia que remete pureza e de a vida toda pela frente. Elas acham o mundo perfeito, só brincam e não tem problemas. Mesmo quando tem, basta uma brincadeira que eles são deixados de lado. Mas infelizmente sempre algo fica marcado. Criança é a vida começando e a solução do país. Eu particularmente acredito nisso, mas existem horas que realmente fica difícil delas sentirem esperança no coração.

Sábado acompanhei um projeto na escola Clotildes Lalau, no bairro Renascer. A comunidade é carente e existem pessoas que passam fome. Para piorar tem uma fama muito ruim na cidade de Criciúma. São conhecidos como violentos, por ali ocorrer vários furtos e principalmente por ter um tráfico bem organizado. Mais um problema social desse nosso país, mas aqui bem perto de mim. O evento reuniu muitas crianças, numa manhã fria, com poucas roupas e de sandália de dedo. Algumas ficaram de canto só vendo o que acontecia. Raps eram cantados, danças e pensamentos passados. Aos poucos a confiança ia sendo conquistada, e a alegria surgia naqueles rostos onde a vida começou a castigar cedo. Como sonhar quando se vive em famílias desestruturadas, familiares presos, envolvimento com tráfico e a falta de esperança em algo melhor? Como sonhar com os pré-conceitos que eles vivem: são negros, pobres e ainda moram em um bairro que não leva boa fama. A maioria das pessoas pensam que ali são todos iguais, mas não são. Existem pessoas com boa indole e que só querem seguir na vida. Mas barreiras existem e a alto estima é quase inexistente. Um dilema: falta de sonhos. Falta de ambição e talvez até medo. Afinal de contas são tantas pessoas dizendo que eles não prestam para nada. Mas poucos querem que realmente eles tenham a noção do poder que tem nas mãos e de como podem fazer tudo diferente. Sociedade complicada, sistema complicado... o pior é que poucas pessoas enxergam isso...

Eles precisam de amor e não de mais violência. Pessoas que há muito tempo vem sendo isoladas de uma sociedade que se diz superior. Só porque tem dinheiro? Vivemos numa sociedade onde o que vale é o que você tem e não o que você é. Essa indiferença, a falta de oportunidade e a invisibildade sofrida por essas pessoas voltam para todos nós. Após serem acumuladas viram raiva. E dai acontece aquela do carente ter raiva do playboy e da patricinha. Mesmo nós não sendo nada disso.

Sociedade difícil, homens difíceis. Conseqüências diárias.

Nenhum comentário: