segunda-feira, 9 de junho de 2008

Maldita semana para os solteiros

Hoje, segunda-feira, inicia a semana triste para o solteiros carentes. Dia dos Namorados chegando e nenhuma declaração de amor para dar, nenhum presente para receber e ninguém para dividir coisas básicas do dia-a-dia. Fazer planos, ficar com cara de boba cada vez que vê a pessoa, ficar pensando 24 horas nela, imaginar os filhos que vão ter, os nomes, sentir friozinho na barriga, sentir ciúme, saudade, abuso, stress... enfim amar. Confesso: ser solteira me agrada muito. Posso fazer o que quizer sempre, estudo tranqüila, não me encomodo com ninguém e ainda posso beijar quem eu quizer. Mas também confesso: isso cansa. E atualmente estou muito cansada por sinal.

Há mais ou menos dois anos terminei uma fase da minha vida. Mas fiquei presa nesse passado por algum tempo, normal né. Misto de amor perdido, fracasso, e medo de tocar em frente. Esse medo tenho até hoje, mas tenho a felicidade de dizer: estou curada. É dor de amor passa, mesmo as vezes parecer não passar nunca. E o bom é que restam só as boas lembranças e paz no coração. Ops!!! Mas eu consegui vencer isso sem ocupar ele com ninguém, e isso é triste. Uma música romântica toca no rádio em quem pensar? Puts não tem ninguém! Solidão ao cubo. Por opção minha eu sei, mas como iniciei o ano mais aberta ao amor, quem sabe eu realmente coloque essa teoria em prática e esse coraçãozinho seja ocupado.

Voltando aos demais solteiros de plantão: é cacalhada tem horas que um amorzinho faz falta. Ainda mais quando o tempo vai passando, todos casando, namorando e tu parece ficar para trás. No fundo todos procuram o amor da sua vida. Mesmo aqueles que dizem não procurar. Afinal de contas almas gêmeas, tampa da panela, metade da laranja existem... não existem? Príncipes minha amiga quase pscicologa Patrícia já me convenceu que não existem. Por isso continuo a procura do sapo. Diga-se de passagem, um sapo para transformar em príncipe, ou que pelo menos seja um príncipe para mim. Então, continuo na espera. Porque só quero saber em qual rua minha vida vai encostar na tua.
Enquanto não encontro o amor, o negócio é sair na quinta-feira para mais uma vez ver se esbarro no tal sapo. Vamos meninas?

Um comentário:

Fala, Garoto! disse...

Linda, pense pelo lado positivo: não terá que gastar dinheiro com presentes. Eu te amo, serve? Bjão