terça-feira, 17 de junho de 2008

"A mulher sempre é vista como a que sabe menos"

A frase do título deste post foi dita pela jornalista Suyanne Quevedo, da RBS-TV Santa Catarina. O canal é filiado da Globo aqui no estado e no Rio Grande do Sul. Suyanne trabalha no setor de esportes da emissora apresentando o bloco estadual do programa Globo Esporte. Ela também é coordenadora das transmissões da RBS, Globo e Sportv em Santa Catarina. A afirmação foi em relação a mulher no jornalismo esportivo. Suyanne respondeu algumas perguntas para a minha monografia. Além dela outras meninas responderam e gostei bastante das dicas e da mostra da realidade feita por elas. Por isso, uma entrevista vai ao ar por semana a partir de hoje.

Começamos com a entrevista da Suyanne Quevedo:


1- Resuma um pouco sua trajetória no jornalismo e no jornalismo esportivo. Quais pessoas te influenciaram, o quê te motivou a seguir essa carreira?
Me formei em Jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina, mas já estava trabalhando na metade do curso. Fui repórter do SBT e fiz o Projeto Caras Novas da RBS. Foi aí que fiquei um tempo com a equipe de esporte da RBS. Foi aí que me apaixonei pela editoria e não quis sair mais. Cobri férias e no final do curso (96) e também com a minha formatura fui trabalhar na RBS TV Criciúma, que estava recém inaugurando a emissora local. Um ano depois (97) voltei a Florianópolis como repórter de esporte. Mais um ano (98) e assumi a apresentação do Globo Esporte.


2- Como você analisa o papel feminino num meio habitualmente masculino?
É muito positivo. Afinal não são só os homens que gostam de esporte então é natural que as mulheres também façam parte desse meio.

3- O que você acha sobre o grande espaço dado ao futebol na mídia? Porque os outros esportes não recebem mais espaço? Como mudar esse cenário? E seria ideal mudar?
Na verdade o espaço que se dá é o espaço que o telespectador/ouvinte/leitor pede. Tudo é feito com base em pesquisa. É difícil mudar o cenário. Só se mudássemos o gosto dos brasileiros. Mostramos o que as pessoas querem ver.


4- Das mulheres que atuam no jornalismo esportivo brasileiro, quais você mais admira?
Gosto muito da Glenda, apresentadora do Globo Esporte nacional, que é inteligente e apresenta com descontração, mas sem exageros. A Eduarda Streb, da RBS de Porto Alegre faz um bom trabalho na reportagem e a Vanessa Riche do Sportv domina esportes diferentes e consegue levar muito bem o SportvNews, inclusive interagindo com os comentaristas.


5- Existe preconceito contra mulher no jornalismo esportivo?
Claro que sim. A mulher sempre é vista como a que sabe menos. É muito difícil seguir em frente e apostar numa carreira como essa. Sempre há mais restrições e mais desconfiança. Mas com o tempo e com trabalhos positivos, podemos mostrar do que somos capazes.


6- Como está o mercado do jornalismo esportivo para as mulheres?
Está crescendo bastante. Aliás, o mercado do jornalismo esportivo como um todo.

7- Você incentivaria mais mulheres a trabalharem no futebol ou não indicaria esta profissão?
É preciso muita paciência e também humildade pra aceitar a desconfiança ou o descrédito no início. Se a mulher estiver disposta a saber o dobro e provar que sabe todos os dias, então pode ir em frente.


8- Você já recebeu cantada de jogador, ou alguma outra pessoa relacionada a clubes e delegações? Existe assédio?
Sempre fui tratada com bastante respeito. Há sete anos estou casada com um repórter esportivo que vive no mesmo meio e conhece as mesmas pessoas. Isso ajuda bastante para que eles mantenham a distância apropriada


9- Quais as coberturas e/ou matérias mais marcantes que fizeste, pelo lado bom e/ou ruim?
Não fiquei muito tempo na reportagem de rua, mas o que mais me marcou foi cobrir os primeiros anos de sucesso do Gustavo Kuerten. Foi inesquecível.


10- Já ocorreu algum episódio mais embaraçoso quando você estava trabalhando?
Não que eu me lembre.

4 comentários:

Maçãzinha disse...

Temos um grande potencial e sormos fortes por natureza!
=)

obrigada pelo comentário lindo lindo!

bjão


[ótimo dia]

=*

Maçãzinha disse...

somos*
=)))

LA_MALIGNA disse...

Levantamento de copos, está eleito meu esporte predileto! ehuehuehueheue

Bem legal a entrevista com ela... Quando li q vc entrevistou uma jornalista esportiva, lembrei da Mi Picolo na hora!

=********

cloude disse...

OI gostaria de saber mais a respeito da sua monografia...