quarta-feira, 30 de julho de 2008

Só os créditos bastam

Um espaço para escrever o que quer, o que pensa, e, para um jornalista, uma ferramenta de trabalho. É assim que defino o Blog. Bendita internet e suas formas de expalhar notícias sem pagar nadinha. Mas como toda coisa boa que existe no mundo, existe o lado ruim. Várias pessoas escrevem e a maioria delas não conhece algumas leis básicas da comunicação. Quem trabalha na área sabe, mas vale passar a dica. Estou falando do plágio. Utilizar textos de outras pessoas é permitido sim, mas o crédito deve ser dado. Isso é o básico, afinal de contas o que foi escrito por ti é teu e pronto. Ninguém pode roubar tuas idéias, e usar um texto sem citar fonte é roubar palavras.

Isso aconteceu comigo. Uma menina no blog http://lihmonteiro.blogspot.com/2008/07/seta-anos-atrs.html
plagiou um texto meu. Menina você pode usar o texto, mas que tal adicionar a seguinte frase no início ou final (você escolhe): texto baseado no escrito por Maga Colonetti no blog Magalices. Ficaria muito bom viu?

segunda-feira, 28 de julho de 2008

Um Oceano de plástico

Texto recebido via e-mail.

Durabilidade, estabilidade e resistência a desintegração. As propriedades que fazem do plástico um dos produtos com maiores aplicações e utilidades ao consumidor final, também o tornam um dos maiores vilões ambientais. São produzidos anualmente cerca de 100 milhões de toneladas de plástico e cerca de 10% deste total acabam nos oceanos, sendo que 80% desta fração vem de terra firme.

Foto do vórtex

No oceano pacífico há uma enorme camada flutuante de plástico, que já é considerada a maior concentração de lixo do mundo, com cerca de 1000 km de extensão, vai da costa da Califórnia, atravessa o Havaí e chega a meio caminho do Japão e atinge uma rofundidade de mais ou menos 10 metros. Acredita-se que haja neste vórtex de lixo cerca de 100 milhões de toneladas de plásticos de todos os tipos. Pedaços de redes, garrafas, tampas, bolas, bonecas, patos de borracha, tênis, isqueiros, sacolas plásticas, caiaques, malas e todo exemplar possível de ser feito com plástico. Segundo seus descobridores a mancha de lixo, ou sopa plástica, tem quase duas vezes o tamanho dos Estados Unidos.

Ocean Plastic


O oceanógrafo Curtis Ebbesmeyer, que pesquisa esta mancha há 15 anos compara este vórtex a uma entidade viva, um grande animal se movimentando livremente pelo pacífico. E quando passa perto do continente, você tem praias cobertas de lixoplástico de ponta a ponta.

Tartaruga deformada por aro plástico

A bolha plástica atualmente está em duas grandes áreas ligadas por uma parte estreita. Referem-se a elas como bolha oriental e bolha ocidental. Um marinheiro que navegou pela área no final dos anos 90 disse que ficou atordoado com a visão do oceano de lixo plástico a sua frente. 'Como foi possível fazermos isso?' - 'Naveguei por mais de uma semana sobre todo esse lixo'. Pesquisadores alertam para o fato de que toda peça plástica que foi manufaturada desde que descobrimos este material, e que não foram recicladas, ainda estão em algum lugar. E ainda há o problema das partículas decompostas deste plástico. Segundo dados de Curtis Ebbesmeyer, em algumas áreas do oceano pacifico podem se encontrar uma concentração de polímeros de até seis vezes mais do que ofitoplâncton, base da cadeia alimentar marinha.


Todas a peças plásticas à direita foram tiradas do estômago desta ave



Segundo PNUMA, o programa das nações unidas para o meio ambiente, este plástico é responsável pela morte de mais de um milhão de aves marinhas todos os anos. Sem contar toda a outra fauna que vive nesta área, como tartarugas marinhas, tubarões, e centenas de espécies de peixes. E para piorar essa sopa plástica pode funcionar como uma esponja, que concentraria todo tipo de poluentes persistentes, ou seja, qualquer animal que se alimentar nestas regiões estará ingerindo altos índices de venenos, que podem ser introduzidos, através da pesca, na cadeia alimentar humana, fechando-se o ciclo, na mais pura verdade de que o que fazemos à terra retorna à nós, seres humanos.

Fontes: The Independent, Greenpeace e Mindfully


Ver essas coisas sempre servem para que nós repensemos nossos valores epricipalmente nosso papel frente ao meio ambiente, ou o ambiente em que vivemos.

Não sei se tudo isso é verdade, afinal de contas emails falsos rondam por ai. Mas se realmente a situação chegou nesse nível, é hora de analisarmos melhor nossas atitudes. Na verdade isso começou tarde...

domingo, 27 de julho de 2008

Esperando...

Passei um final de semana diferente: não sai de casa. Fui na locadora sexta-feira e peguei quatro filmes. Minha irmã escolheu dois e eu os outros. Mas antes de começar a maratona dos filmes eu e ela preparamos um jantarzinho especial para minha mãe que estava de aniversário. Docinhos, salgadinhos, balões e surpresa furada. Meu pai e minha mãe voltaram antes do tempo do trabalho, mas mesmo assim valeu a pena. Momento família dos bons, daqueles que não esquecemos e nos faz feliz. Ainda mais depois de quinta-feira quando antes de dormir pensei que não tinha muita sorte com família. Probleminhas básicos sabe?

Depois da festinha furada começamos a primeira etapa do final de semana de vídeos, pelo menos assim ele foi para mim. O primeiro filme não foi dos melhores, na verdade não faz meu estilo. Assistimos Muay Thai Chaiya, minha irmã agora faz Muay Thai e está empolgada. Tentei começar a ver um outro filme mas o sono bateu e fui dormir.

Sábado a tarde recomecei minha sessão de cinema. Anjo de Vidro e Memórias de uma gueixa foram os escolhidos. Ambos muitoooo bons. Eles me fizeram perder a hora e esquecer do tempo. Também esqueci da super festa que tinha aqui na cidade: o carnaval de inverno no clube social mais famoso daqui. "Toda a cidade" estaria presente nesse evento, menos eu. Por alguns motivos devo dizer. Quais? Bem... não comprei ingresso antecipado, não estava com muita vontade, estou economizando para algo que pode mudar minha vida essa semana, e por fim a angústia da espera. Fico fazendo planos e imaginando se tudo der certo. Também mentalizo muitas vezes: Maga vai dar certo. Esperando continuo, e logo a resposta virá. Sem falar que apenas duas amigas lembraram de pedir minha presença na festa. Isso me deixou meio triste, confesso. Mas também não fiz nada para que o contrário acontecesse. Enfim, foi só mais uma festa.

No domingo finalizei meu final de semana assistindo o último filme: Soldados, a história de Kosovo. Um filme italiano triste, longo (três horas) e que fez pensar. As pessoas continuam se matando por tanta besteira não é?

Continuo esperando e fazendo planos. Esperança e medo ao mesmo tempo. Vamos ver o que o destino me reservou e a resposta que vou receber nos próximos 15 dias. Enquanto isso espero...

(post estilo diário né? Mas é que não falei muita coisa para ninguém, então queria falar algo aqui.)

segunda-feira, 21 de julho de 2008

Ah se fosse verdade...

Sabe aqueles textos que você gostou mas quase ninguém leu ou comentou? Esse é um deles. Parecem filhinhos meio esquecidinhos né? Mas aqui está um deles... Fiz por causa do dia primeiro de abril. Achei super legal...

O mundo hoje se tornou um campo de paz. Todos se dão bem, não existem mais brigas e nem preconceito entre os povos. Bush cansou de procurar petróleo e descobriu que o ar, que tem de sobra, pode substituí-lo. Falando em ar, ele está cada vez mais limpo. O aquecimento global está sendo revertido e o equilibrio da natureza sendo refeito. Lixo? Reciclagem nele! As pessoas descobriram como é importante cuidar do lixo que produzimos. Houve uma evolução social muito importante. Tráfico de drogas, violência, abuso sexual, pedofilia, assaltos e sequestros deixaram de existir. Não existem mais adolescentes em risco. Todos estão na escola, tendo direito a educação e vendo um futuro promissor sendo construído a sua frente. É não existem mais analfabetos. Todos sabem ler, e não vivem sem um livro nas mãos.

Mais estudo, mais descobertas. Na saúde doenças consideradas raras já tem sua cura. O cancêr não atinge mais tantas pessoas e não mata mais ninguém. O coração dos humanos está mais forte e não tem dado mais pane. Epidemias? Todas controladas! Sabe o tal capitalismo? Foi controlado também. Essa era uma grande epidemia. Se acontecer alguma coisa, os hospitais dão atendimento gratuito e em menos de 10 minutos. Plano de saúde? Não é mais necessário, o estado está pagando tudo. Enfim não é assim que tem que ser? Também não tem mais filas nos bancos. As pessoas descobriram como é bom utilizar o fone, o caixa eletrônico e a internet nessas horas.Houve uma evolução espiritual para todos. Cada um com sua crença fazendo o bem para os outros e para si. Menos depressão, stress, e doenças sem explicação. Aprenderam a amar, a serem felizes e valorizar a vida. Dalai Lama está muito feliz com isso. Chico Xavier em outra dimensão também.

As pessoas estão menos sedentárias também. Muito esporte e menos preocupação com o padrão de beleza perfeito. As mulheres também estão menos preocupadas com os maridos, namorados, casos... eles estão mais comportadinhos. A família parece que entrou no eixo. O amor verdadeiro atingiu a todos. Ninguém mais sofre por amor. Claro que algumas briguinhas básicas continuam, afinal é o processo de evolução do relacionamento. E elas até fazem bem.Ah sabe aqueles engarrafamentos feitos por milhares de carros que foram vendidos com a facilidade do financiamento? Também não existem mais. As pessoas descobriram o metro, a bicicleta, o patins, a patinete e o skate. O melhor disso é que espaço para esses transportes alternativos não faltam.

Fome no mundo? Também não existe mais. E melhor ainda: a Africa virou um maravilhoso país. Quem vai pra lá não quer mais voltar. Lá é o melhor lugar para viver. O Brasil também evoluiu e para muito melhor. Todos os estados são produtivos, a Amazônia voltou a ser como era, e os políticos, bem esses pararam de roubar e agora ganham apenas o suficiente para trabalhar. Mordomias? Não existem mais. O presidente? Nesse ano foi eleito o melhor de todos. Assim como nos outros mandatos, quem ocupa esse importante cargo não erra e realmente se preocupa com o povo. A renda do brasileiro melhorou muito e ninguém mais está precisando ir embora do seu país para poder ter uma vida descente.O mundo anda muito bem obrigada.

sexta-feira, 18 de julho de 2008

O que acontece com ela?

Todos já ouviram falar dela, afinal de contas ultimamente ela vem rendendo muitas notícias. Nada boas por sinal. Escandalos, drogas, doença, marido problemático, soco em fã e assim vai. Mas afinal o que aconteceu com Amy Winehouse? A fama, problemas pessoais, desequilibrios... enfim algo aconteceu. Uma pena, porque a mulher é uma das melhores. O som, a voz, o estilo; mais uma lenda que segue esse lado negro da vida. Tantos outros também seguiram esse caminho né? Será que a genialidade não deixa eles conseguirem viver nesse mundo normal e as vezes tão mais ou menos? Ou será que eles não aprenderam que mesmo sendo difícil viver é tudo de bom? Não sei.

Analisando a música que coloco aqui hoje para vocês, pode-se perceber que no fundo ela é uma mulher emotiva demais. Alguém que sofre ao extremo, e que precisa de equilibrio. Tomara que encontre.

Segue um vídeo e a tradução da música Valerie. (vale a pena ver e ouvir!)


Valerie


Bem, às vezes eu saio sozinha.
E olho através da água,
E eu penso em todas as coisas que você está fazendo.
E, na minha cabeça, eu pinto uma imagem.
Desde que cheguei em casa, bem, meu corpo está um desastre.
E eu sinto falta do seu cabelo macio,
E da maneira com a qual você gosta de se vestir.
Oh, você não vai aparecer? Pare de me fazer de boba.
Por que você não aparece, Valerie? Valerie (x3)

Você teve que ir pra prisão? Teve que vender sua casa? Arranjou um bom advogado?
Eu espero que você não tenha pego um bronzeado,
Eu espero que você encontre o homem certo, que vai consertar as coisas pra você.
Você está fazendo compras em algum lugar? Mudou a cor do seu cabelo? Está ocupada?Você teve que pagar aquela multa que você estava adiando todo tempo? Você continua confusa?

Bem, desde que cheguei em casa,
Bem, meu corpo está um desastre.
E eu sinto falta do seu cabelo macio,
E da maneira com qual você gosta de se vestir.
Oh, você não vai aparecer? Pare de me fazer de boba.
Oh, por que você não aparece, Valerie?Valerie (x3)

Bem, às vezes eu saio sozinha.
E olho através da água,
E eu penso em todas as coisas que você está fazendo.
E, na minha cabeça, eu pintouma imagem. Desde que cheguei em casa,
Bem, meu corpo está um desastre. E eu sinto falta do seu cabelo macio,
E da maneira com a qual você gosta de se vestir.
Oh, você não vai aparecer?Pare de me fazer de boba.
Por que você não aparece, Valerie?Valerie (x8)Por que você não aparece, Valerie?

Liberdade...


Nesta semana foi comemorado o dia da liberdade, na quarta ou terça-feira. Pelo menos foi isso que apareceu na agendinha do computador aqui do trabalho. Enfim... mas até que ponto somos realmente livres? Vivemos a maioria das horas do dia trabalhando ou dormindo. Quando dorme-se com alguém o dormir é até mais interessante, mas sozinho é aquela coisa de sempre. A maioria dos brasileiros trabalha e ganha muito pouco. Realmente o suficiente para sobreviver. Não temos tempo para viajar, ler mais, estudar mais, ter mais contato com as pessoas... e nem muito dinheiro. Muitos apenas trabalham para ter o dinheiro no final de mês. Sonhos perdidos ao longo dos anos, e das decepções acumuladas. Já ouvi muita gente dizendo que queria ser outra coisa e não conseguiu. Liberdade para ser o que queremos? Isso não temos muito.


Por tudo lido e escrito no parágrafo anterior você deve estar pensando: "é ela não acha que exista a tal liberdade". Acho sim! Somos livres para mudar as regras impostas por todos. Somos livres para escolher o que queremos e lutar para isso. É lutar sim. Liberdade custa caro, custa suor e determinação. Nada cai do céu nunca, nem ela. Levar a vida do jeito que sonhamos é difícil mesmo, mas nunca é tarde para tentar. Só que dependemos de dinheiro para tudo, e nessa hora nossa liberdade vira parcial. Somos livres, mas não podemos fazer tudo o que queremos sempre. A não ser que isso seja baratinho, tipo andar na beira do mar, na pracinha, ou masclar um chiquete.


Mundinho difícil esse, mas muito bom né não?

E você é livre?

sexta-feira, 11 de julho de 2008

Consegui!

Inscrição do vestibular na mão, sentada no chão da sala de frente para a mesinha de centro. Toda errada no chão, em cima do tapete claro com detalhes na cor azul e vermelho. Se eu não mudar minha posição aposto que a perna vai adormecer. O sofa azul com detalhes claros e vermelhos, combinação perfeita com o tapete, serve como encosto para as costas. Ninguém em casa, só a televisão ligada. Lápis e borracha na mão e uma escolha para fazer. Ainda bem que pode ser apagada até a certeza realmente existir. Aqui em Criciúma, Sul de Santa Catarina, nenhuma faculdade ensina comunicação. È vou ter que viajar bastante. O negócio é apelar para vizinhança, Tubarão. A cidade é menor, fica a 80km daqui, e se tudo der certo vai ser nela que passarei as noites de segunda à sexta estudando. Um simples X para definir o que vou ser. Não posso errar, meu pai não vai gostar se eu trocar no meio do caminho. Principalmente o bolso dele. Ainda bem que sei o que quero. Mas faço jornalismo primeiro ou publicidade? Analisando esse mercado fechado para o jornalismo por aqui, vou fazer publicidade. Depois faço jornalismo rapidinho.

Há sete anos atrás eu preenchia minha inscrição para o vestibular, e foi esse raciocínio que tive. Primeiro uma e depois a outra. Consegui. Hoje sou Publicitária e Jornalista. Terminei meu segundo curso semana passada. Em pensar que poucas pessoas tem acesso a educação e eu tenho duas faculdades. E não penso em parar não. Essa meta foi conquistada mas já decidi novos rumos e metas na minha vida. Tomara que o destino me ajude mais uma vez.

E você? Anda sonhando ultimamente? E o que faz para que os sonhos se realizem? Eu particularmente acho que sonhar e não correr atrás não adianta de nada. Afinal só cai chuva do céu.

quarta-feira, 9 de julho de 2008

Fui para IBIZA e nem sabia disso

Bom não queria divulgar muito, mas O Fuxico já disse: é sou amiga do Ronaldo Gordinho e estou em IBIZA. Como amo meu blog fico atualizando por aqui. Olha eu ai na foto, a de vermelho.

Claro que não sou eu, porque estou aqui trabalhando horrores, mas até que a menina é parecida. A Ju estava navegando no site quando viu essa foto veio cornetiar:


Ju Blog agora com Newsletter! diz:
ow magaaaa
Maga diz:
faleee
Ju Blog agora com Newsletter! diz:
como é q tu vai passar férias com o ronaldo fenômeno e nem avisa a galera????
Maga diz:
an???

A minha clone tá se dando melhor que eu, maledeta! Vou chamar a Gloria Perez e mudar a história.

terça-feira, 8 de julho de 2008

Sábia menina

Foto: Magalices

Ela tem cinco anos mas eu acho que na verdade é uma adulta em forma de criança, ou seria uma anã disfarçada? Essa é a Maria Clara. Minha prima linda e que me deu alguns conselhos na noite de sexta-feira. Ela tem um "namoradinho" que se chama Enzo. E não só ele que viu o quanto esta menina é linda e amadinha. Isso significa que ela tem vários admiradores. Então em busca de conselhos iniciei a conversa:

Eu: "Clarinha ninguém me pede selinho, acredita?"
Clara: "Sério?"
Eu: "É. Tais fazendo mais sucesso que eu. Os meninos grandes não pedem selinho, quando pedem só querem se aproveitar. Por isso, cuidado com esses meninos desde já."
Clara: "O Enzo pediu selinho pra mim, e um outro menino também" (se gabou agora!)
Eu: "Pois é..." (me ferrei mesmo hauhau)
Clara: "Vem aqui, vou te falar no ouvido: No Rio tem vários meninos bonitos!" (nessa hora fiquei de cara. PS.: ela já morou no Rio.)
Eu: "Ah então vou pra lá! Não sei o que to fazendo aqui".


Viu, quem disse que criança não sabe das coisas?

segunda-feira, 7 de julho de 2008

Criança só fala a verdade né?

Você já ouviu a teoria de que criança só fala a verdade? Se bem que, se eu não me engano, já ouvi algo dizendo que elas inventam um monte também. Enfim, neste caso aposto que foi sincero. Então vou agradecer: Obrigada Laurinha por achar meu blog irado :D.



A Emília Laura :D

Viva as crianças e sua verdades verdadeiras.

domingo, 6 de julho de 2008

Na traaaave!

Esse foi o tema do trabalho.

Se qualquer jornalista espotivo fosse fazer a narração de como foi a banca da minha monografia seria mais ou menos assim: Magali começa a apresentação, faz uma bela jogada, dribla, enfrenta três zagueiros, faz um lindo passe que rebate e volta ao seu pé. Ela está livre, de frente para o gol, limpa a jogada e chutaaaaa..... NA TRAAAAAAVE! Meus amigos o que é isso! Quase que a jogadora faz um lindo gol.

Os três zagueiros são os professores integrantes da banca, os dribles são os argumentos da apresentação e as respostas para as dúvidas da banca. O lindo passe foi mandar para eles a responsa de dar a nota, mas no rebote faltaram dois décimos para o tão sonhado gol. O gol é a nota 10 minha gente! Não foi dessa vez que tirei um 10 em monografia, e não sei se vai ter uma próxima ainda. Várias idéias na cabeça surgem todos os dias, vamos ver qual vai virar realidade.

Mas estou usando como consolo a velha frase: "Ah 9.8 é quase um 10 né!?" Dai vem uma amiga minha e diz: "9.8 não é 10 Magali, 10 é 10". Aixi falta de sensibilidade hauhauha

quarta-feira, 2 de julho de 2008

Última vez...

Aqui estou eu no banco desse micro vazio e escuro. Na poltrona número 17 meio largada e pensativa. Duas ou três pessoas também estão nele mas nem noto. A escuridão não deixa eu enxergar, e a música do mp3 não me deixa ouvir. Sigo quieta olhando pela janela, escutando músicas de Norah Jones, O Teatro Mágico, Crhis Brown e Racionais MC´s. Caminhões gigantes passam pela pista ao lado me assustando um pouco, já imagino como seria um acidente ou algo assim. Pura imaginação, ainda bem. A BR-101 em processo de duplicação com seus desvios e contruções enormes as vezes nos deixa tonta. Penso: "De dia dá para ver tudo certinho, amanhã vejo". Ela foi minha companheira nessa fase, inclusive pensei que nesta época ela já estivesse concluída... Trajeto decorado de tantas viagens feitas, de tantas idas e vindas. Graças a Deus sem nenhum acidente durante esses seis anos e meio.

O micro vermelho, com bancos confortáveis, banheiro, TV e DVD, me levou nos últimos dois anos e meio para lá e para cá. Antes eu já havia sido passageira de outros veículos pelo mesmo trajeto. Fiz festas, amizades, me apaixonei, curti, chorei... e hoje apenas me despedi. Não vou precisar ficar quase uma hora e meia do meu dia andando para lá e para cá de van. Mais uma fase da minha vida foi concluída.
Hoje foi o meu último dia de aula na Unisul. Agora só restam as bancas e a colação de grau. Ops, esqueci de pagar o motorista...

terça-feira, 1 de julho de 2008

O “juízo” esta incomodando

Desde ontem à noite reparo que o juízo está me incomodando. Sabe quando tem algo estranho? Hoje, ele começou a incomodar ainda mais. Algumas coisas que fazia normalmente não consigo fazer igual. Ele atrapalha, parece estar reclamando porque estou fazendo algo que sempre fiz daquele jeito. É acho que tenho que procurar o dentista, esse dente do juízo, que já nasceu faz tempo, resolveu reclamar. É o siso, aquele que nasce entre os 17 e 20 anos, famoso pelo apelido de “dente do juízo”.

Mas juízo demais atrapalha também, não só esses dentes que não tem nenhuma função especial e que geralmente acabam sendo extraídos. Concordo muito com aquele texto “Seja um idiota” de Ailin Aleixo. É bem nessa idade, entre os 17 e assim vai, que a vida para muitos começa a ficar séria. Faculdade, trabalho, namoros firmes, metas e mais metas de vida. Compromissos e mais compromissos. Parece que também nessa fase, as responsabilidades fazem a gente esquecer de viver. Só trabalhar? Só estudar? Hei é só assim que vivemos? Não dá pra ser certinho sempre, assim a vida não tem graça. Tem horas que o juízo deve ser extraído, deixado de lado, porque está atrapalhando. Existem algumas regras, conselhos dos pais, dos amigos e da sociedade em geral que merecem ser quebradas. Tudo bem se há tempos existe a tal moralidade. Normas que a sociedade criou para o mundo não virar uma bagunça. Só que o tempo passa, e da vida que se leva cada um sabe escolher o melhor pra si (ou não?). Fuja de regras, faça suas próprias. Só não vale extrapolar. O que é extrapolar? Quando suas atitudes fazem mal ao próximo, e a si mesmo. Vamos aprender a viver. Apenas viver e ser feliz. Estou tentando.....