quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

Quanto vale uma vida?

Os direitos humanos existem. A constituição brasileira diz que temos direito a saúde, educação, moradia enfim condições básicas para que nossa vida seja bem aproveitada. Mas, como em várias outras situações, os direitos só estão no papel. Quando temos algo gratuito as filas são enormes e em alguns casos o tratamento deixa a desejar. Quem nunca ouviu dizer que alguém morreu na fila do hospital? Que tal pessoa perdeu a vida por erro médico? Ou ainda, que para fazer tal cirurgia o paciente vai ter que esperar muito tempo? Triste realidade da saúde brasileira e do descaso perante um ser humano.

Ao assistir "SiCKO", um dos documentários do americano Michael Moore, fiz várias comparações ao Brasil. Moore mostra as deficiências do sistema de saúde americano até mesmo para quem paga um seguro saúde. Como a saúde virou uma simples forma de ganhar dinheiro naquele país. Um dado marcante mostrado por ele é que 18 mil pessoas morrem todos os anos porque não possuem assistência médica. É impossível para o governo pagar os custos da saúde para os cidadãos? Ele mostrou que não. E citou exemplos na Europa, no Canadá e no país inimigo dos americanos, a Cuba.

Em contra partida duas pessoas que moraram nos EUA contrariaram a teoria de Moore. Dizem que em alguns estados a saúde é gratuita sim. Mas já ouvi relatos de parentes de criciumenses que moram em Boston, onde eles afirmam que remédios são enviados daqui, pois lá é muito caro. A desigualdade existe em todos os lugares pelo jeito. Enfim nenhuma nação é perfeita, nem mesmo quando seu presidente quer passar isso e quando todos do país pensam que é.

Confesso que vendo o tratamento disponibilizado pelos hospitais franceses e pelos cubanos pensei: ah se fosse assim no Brasil. Total respeito pela vida humana. E não governantes desviando verbas que seriam investidas na saúde. Já ouvi falar em tanto dinheiro desviado. Milhões e milhões que se fossem bem investidos teríamos um sistema de saúde tão bom quanto esses países desenvolvidos. O nosso país tem grande futuro, o problema é quem governa. Vale mais dinheiro no bolso do que dinheiro para cuidar das pessoas e investir em seus direitos. Um investimento correto do dinheiro do país é também nosso direito! E um dever de quem governa. A questão principal é: quanto vale uma vida? Quanto tempo ainda vamos ter que ficar pagando muito para planos de saúde para ter nossa vida bem cuidada?

Nenhum comentário: