sábado, 14 de março de 2009

Diferenças da ilha

Jovens fazendo protesto, sindicalistas também protestando, hippies da UFSC, formigueiro de pessoas no centro, gente caminhando para lá, andando de bike para cá, ou aproveitando a folguinha para cair no mar. Meninos brincando de empinar pipa, sotaques diferentes, congestionamentos, pessoas despojadas, modernas e cada um na sua. Primeiras impressões de Florianópolis, que de tão linda e mágica consegue camuflar os problemas sociais existentes por aqui. A falta de saneamento básico e o aumento da violência são apenas um deles.

Quem vem para Floripa não quer mais sair daqui. Parece que ao passar pela ponte algo mágico atinge você. Será que são as bruxas? Dizem que elas estão por aqui. Uma grande cidade com ares de pequena. Dependendo o lugar que você vai ela nem parece ser uma capital. Um amigo meu disse que ao comparar Criciúma e Florianópilos acha que a cidade do sul do estado tem mais cara de cidade do que a ilha. Em certos pontos sim. Mas a cultura por aqui é infinitivamente melhor que Criciúma. Cultura do jeito de ser, opções de bares, boates, shows, teatros e tantas outras coisas.

Uma vez uma pessoa disse que Floripa te deixa bobo no primeiro momento, mas se depois de um ano você ainda estiver apaixonado por ela, pois bem, você passou no teste.

Nenhum comentário: