quarta-feira, 22 de abril de 2009

Eles andaram viajando demais, outros também

Mais um escândalo na política brasileira, o problema é que estamos nos acostumando a tudo isso e nada está sendo feito. Os deputados andaram distribuindo passagens para uma galera viajar por ai e dizem que não sabiam que era proibido. Ah tá, usar dinheiro público para bancar viagens de familiares pode? Para quem acha que pode tudo, claro que pode né. E eles deveriam cuidar do nosso interesse... isso é desanimador.

Faz tempo que os políticos brasileiros perderam a credibilidade, a moral e a ética. O povo não acredita mais em nenhum, a moral eles deixam arquivada em alguma gaveta e a ética... bem essa acho que eles nunca conheceram. Dinheiro do povo é para o povo, pena que isso NUNCA foi levado a sério. Ainda existem alguns que dizem que não conseguem pagar suas contas. Fala sério o salário é de R$ 15mil mais várias regalias, e diz não conseguir pagar suas contas? Sem falar que a maioria dos políticos tem seu próprio negócio ou uma renda fora extra qualquer. Sem mencionar o quanto eles desviam, claro.

A solução? Cortar o benefício e aumentar o salário em 50%. Eles pensam muito né? A que eu prefiro é limitar as viagens. Essa, inclusive, gerou protestos vários protestos.

Os catarinenses também andaram viajando demais ou liberando passagens para quem não tem nada haver com a política. São eles: Fernando Coruja (PPS), Nelson Goetten (PR), Djalma Berger (PSB), João Matos (PMDB), Angela Amin (PP), Edinho Bez (PMDB), Paulo Bornhausen (DEM), Ivan Ranzolin (PP) e João Pizzolatti (PP).

Concluindo...

Sabe o que me irrita ainda mais? É que algumas das passagens foram para os eleitores desses políticos. Que indiretamente concordaram em também lograr o país. Como mudar essa situação se o nosso próprio povo é desonesto? Se o nosso povo não pensa no melhor para o país e sim em uma dentadura nova? Se a venda do próprio voto é uma alternativa muito usada na época das eleições? O povo realmente tem os representantes que merece. Porque não tem como não enxergar que tudo está errado.

Nenhum comentário: