quinta-feira, 30 de julho de 2009

Hora de conhecer a zona, ou voltar nela

Brasileiro que é brasileiro sempre inventa alguma coisa com a desgraça. Sim, o fim de uma zona (local onde os homens vão para encontrar profissionais do sexo ou ficar conversando) pode ser desgraça para alguns. Mesmo que o ponto não fosse o mais glamuroso nos últimos tempos. Falta de glamour era a dura realidade (não é trocadilho) de uma das zonas mais tradicionais de Criciúma, em Santa Catarina. A Maison sempre despertou interesse de muitos. Alguns porque queriam ir lá e outros porque queriam só conhecer o que acontecia naquele local. Eu faço parte desse último grupo. Confesso: sempre quis conhecer a zona. Por que? Para entender porque todos os homens já foram em uma e porque todos os homens gostam tanto. Isso até renderia uma matéria: "Magali foi à zona." Só que fiquei com medo de ser confundida com uma profissional do sexo.

Perdi a chance, a zona vai cair. Sim, ela vai ser demolida. Mas quem nunca foi tem a última chance, vai rolar uma festa na zona. Quebrando a Zona acontece neste sábado. Achei super interessante a idéia. Falando nisso, o pessoal da cidade anda com boas idéias para festa. Ainda bem, porque tinha época que no sábado não tinha nada para fazer. Enfim enxergaram isso e mudaram a realidade da noite da cidade. Pena que isso só aconteceu depois que saí de lá.

Dê adeus a zona, ou conheça ela. Enfim, vá se divertir. (Foto: divulgação)

2 comentários:

Milho disse...

40 conto? Pow, normalmente eu pagava 5 pratas pra entrar lá, sacanagem. Huhauhauha

Milho disse...

40 conto? Pow, normalmente eu pagava 5 pratas pra entrar lá, sacanagem. Huhauhauha