quarta-feira, 22 de julho de 2009

Quarta do sofá: Quadrilha dos tempos modernos

Quem aí nunca leu a poesia Quadrilha de Carlos Drummond de Andrade? Aquela que "João amava Teresa que amava Raimundo que amava Maria...". A estória continua a mesma. Sim, amar continua uma rolo total. Na verdade, está mais pegação mesmo. Mais ou menos assim:

Carlinha pegou Francisco que pegou Rafaela e Marília. Marília não gostou de Francisco e pegou João que era amigo de Francisco. Rafaela pegou Luís, que era amigo de Marília que depois pegou o Gabriel que pegou Luana que pegou Fábio que pegou Ana que pegou Cristiano que já tinha pego a Carlinha também. Cristiano pegou Joana que pegou Pedro que pegou Silvia que pegou Lucas que pegou Fabiana que se apaixonou e se ferrou. Essa daí não consegue entrar na dança (preferi não matar ninguém na minha versão moderna, seria muito drama).

Cadê o amor? Prefiro a poesia de Drummond. Morre um, mas tem final feliz.

Nenhum comentário: