terça-feira, 11 de agosto de 2009

Opa, tem uma pessoa gripada perto de mim

Sexta-feira a tarde peguei um ônibus rumo à Criciúma (SC), dia dos pais é praticamente sinônimo de visitar os pais. Por engano acabei pegando um pinga-pinga que levou cinco horas para chegar. Em uma das paradas por rodoviárias eu levantei e dei uma olhada geral nos passageiros. Confesso que levei um susto: pessoas usando máscara. Reparei que algumas tossiam demais e outras apenas a usavam por medo. Sentimento que comecei a sentir. É parece que essa Gripe Suína está assustando mesmo. Para piorar o ônibus estava com as janelas fechadas. Logo pensei: vai dar o porco.

Cheguei em Criciúma às nove da noite. Na agenda festa com as amigas e talvez depois sair por aí. Bem, o tal sair por aí foi descartado. Primeiro porque não tinha algo interessante para fazer e depois porque ninguém quis sair naquele dia. Sem falar que minha mãe praticamente implorou para eu não ir a lugares fechados. Confesso que, mesmo achando exagero, eu concordei. Depois disso sai de casa o mínimo e comecei então a reparar na tal gripe. O povo está assustado e eu também comecei a ficar assim. Prefeito de Criciúma decretou estado de emergência, fontes dizem que a situação é bem pior do que está sendo divulgado e que evitar sair de casa é a melhor alternativa. Que alguns profissionais estão com o vírus, alguns inclusive em estado crítico. A preocupação é ainda maior ao analisar o futuro. A chance do vírus se tornar mais forte e fazer ainda mais estrago nos próximos anos é grande. O jeito é cuidar da saúde, alimentação correta, fugir de lugares fechados e tomar bastante vitamina C. Isso enquanto a vacina não chega. Escolas suspenderam as aulas, alguns órgãos públicos também deram uma pausa e universidades pararam. Álcool em gel não é mais encontrado nas gôndolas dos supermercados e o líquido está servindo por enquanto. Se alguém tosse do seu lado o medo já reaparece. O que sei é que grávidas, pessoas com problemas respiratórios, cardíacos, diabéticos e da faixa etária próximo aos 30 anos estão sendo as principais vítimas. Ei, faço parte desse grupo aí, já passei dos 25.

Mas afinal o que realmente devemos fazer? Acredito que se for para mudar a rotina que algo seja planejado. Não adianta um fechar aqui e outro lá continuar aberto. Que façamos igual ao México e que essa ação seja em todo o país. Ou que cada um tome consciência de ficar em casa se estiver gripado. E claro, procurar o médico quando estiver com febre alta, tosse ou dificuldade respiratória.

Um comentário:

Juliana Dacoregio disse...

Acredito que algumas pessoas estão mesmo exagerando, quase criando um clima de pânico por causa dessa gripe. Mas, no fim das contas, com essa história de cancelarem as aulas e tudo mais, a gente começa a se assustar pra valer. O negócio é álcool em gel na veia!! heheh... Ah, comecei um novo blog, mais voltado pra assuntos femininos mesmo. Dá uma passada lá e me diz o que vc achou.
beijão