domingo, 29 de novembro de 2009

Laura Jansen - single girls

Encontrei essa música e clipe viajando pelo YouTube. Adorei a música, a voz e principalmente o clipe. Achei muito fofuxo. Então, o post de hoje é esse. Dá o play aí pessoa.

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Lua Nova, eu vi

Sou mais o Jacob nessa segunda etapa da estória.



Fui ao cinema assistir Lua Nova, a sequência da saga vampiresca Crepúsculo. Poltrona 17 da fileira J, lá em cima. Visão ótima, nenhum cabeçudo na minha frente e ninguém do meu lado. Quando a pessoa que está ao seu lado é sua amiga ou seu gato tudo bem, mas quando é algum mala isso irrita muito.

Tá mas e o filme? Super meloso no estilo Romeu e Julieta moderno com aquela teoria de "Minha vida não tem sentido sem você". Bella é abandonada e passa o tempo todo tentando esquecer Edward, Jacob aparece como ombro amigo e uma segunda opção. Ao mesmo tempo ela começa a fazer loucuras para ter visões do Edward, pular de penhascos por exemplo. Você chega torcer para que Bella dê uma chance ao lobo, afinal de contas o vampiro foi sacana ao abandoná-la e ela sofre tanto. Eu pelo menos senti isso. Mas daí o vampiro lindinho aparece no final, diz suas desculpas e o lobo é deixado de lado. A suplica de Bella para ser transformada em vampira ganha mais força, vira uma ordem. Tem até pedido de casamento, afinal de contas se for para ser eterno que tenha a benção de Deus. Ei, mas eles são vampiros e teoricamente não iriam para o inferno? É mas os Cullen são diferentes e Edward romântico demais. Deve ser a idade, 109 anos. Não tem momentos engraçadinhos? Tem sim. O pai de Bella larga algumas piadinhas, Alice, Jasper, enfim... tem horas que você consegue rir. Agora é aguardar os conflitos do terceiro filme, quem já leu o livro sabe do que estou falando.

Ah no terceiro filme Edward poderia sorrir mais e não fazer cara de dor sempre que chega perto da Bella. Sei que é a forma de se controlar pois seu sangue é apetitoso, mas tem horas que isso irrita. E Bella também poderia deixar a cara de sofrimento de lado. Tudo bem que amar também é dolorido, ainda mais quando você é humana e o cara é um vampiro lindo com algumas dúvidas na cabeça. Mas deixar tudo muito sofrido e meloso é chato. Tudo bem quando você ama fica meio boba(o)... tá, não estou num momento emotivo. Enfim, o filme é bonzinho.

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Um pouco de Joss

Encontrei esse vídeo fuçando o Circulando, comandado pelo Ricardo, e adorei! Adoro a voz dessa guria, o estilo musical, o estilo de se vestir, enfim tudo. E um pouco de música nesta quarta-feira faz bem. Para vocês Joss Stone com "Fell in love with a boy", ao vivo no HSBC Arena, em São Paulo no último domingo.

Homens errados só dão dor de cabeça

(continuando a análise sobre os homens errados que aparecem na nossa vida)

Algumas meninas concordaram com o texto de ontem, outras não. Então vamos para a parte mais romântica dessa história, a de se apaixonar por um grande homem. Deixar os errados de lado, não dar bola para os complicadinhos e encontrar um cara bacana. Alguém que te valorize, que seja seu fã, que te ache linda por dentro e por fora. Primeiro tenho que dizer que nenhum homem é perfeito, e nem você é. Mas um homem bacana pode existir sim. A verdade é que eles ficam bacanas quando a paixão bate. Quando eles tem a certeza de que "é ela". Então apaixone-se por um homem que é apaixonado por você. Se existe esse sentimento o respeito vem junto com romantismo, carinho, parceria e tudo o que é bom disso tudo. Os problemas também apareceram, claro, mas tudo ficará mais fácil de ser resolvido. Você acreditará que é a pessoa mais amada do mundo, que aquele cara está ali para te ouvir, te fazer feliz e também terá a certeza de que "é ele". Se isso acontecer não largue mais.

Tudo bem que o texto de ontem e hoje são teorias, são análises do tipo de homem e relacionamento que aparecem por aí. Vai de você escolher em qual fase está. Se você ainda pode se divertir com os errados aproveite, mas se é a hora de encontrar "o cara" não corra atrás, isso simplesmente acontece quando deve acontecer. Mas que é difícil esperar, ah isso é.

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Os errados são sempre os mais interessantes

Uma amiga desabafou no msn: "só me encarno nos errados". O que respondi foi: "Sabe qual o problema? Os errados sempre são os mais interessantes". Não sei se isso acontece com você, mas comigo quase sempre. Tenho um faro para esse tipo de cara que nem eu acredito. Na real tenho para outro estilo também, mas deixa prá lá.

Por que os errados são tão interessantes? Já dizia Arnaldo Jabor na Crônica do amor: "Ninguém ama outra pessoa pelas qualidades que ela tem, caso contrário os honestos, simpáticos e não fumantes teriam uma fila de pretendentes batendo a porta. O amor não é chegado a fazer contas, não obedece à razão. O verdadeiro amor acontece por empatia, por magnetismo, por conjunção estelar. Ninguém ama outra pessoa porque ela é educada, veste-se bem e é fã do Caetano. Isso são só referenciais. Ama-se pelo cheiro, pelo mistério, pela paz que o outro lhe dá, ou pelo tormento que provoca. Ama-se pelo tom de voz, pela maneira que os olhos piscam, pela fragilidade que se revela quando menos se espera."

Mas como definir o homem errado? Sinceramente, homens são errados. Você acredita numa coisa e eles em outra. Você enxerga a vida de uma maneira e ele de outra. Enfim, homens e mulheres são diferentes e pronto. O caminho é encontrar quem tem os defeitos mais toleráveis. Ou quem, acima de tudo, te faça feliz. Existem muitos errados nada dispostos, e só os dispostos se atraem. Os opostos se distraem. A saída é aproveitar esses gatos errados que aparecem, você sempre aprende alguma coisa da relação que viver. Até que um dia, o seu erradinho aparece e pronto. Tudo fica tranquilo.

Existe como fugir de errados? Sim, vire lésbica. Mas cuidado para não ficar com alguma super macho, ela pode ter um comportamento masculino demais. Ou fique sozinha. Caso eu não encontre meu errado preferido, vou seguir o segundo conselho.

domingo, 22 de novembro de 2009

500 dias com ela... você enxerga ao seu redor?

Mais um filme de romance em minha listinha de assistidos, e dos bons. 500 Dias com Ela é algo previsível e ao mesmo tempo diferente. Talvez a forma de contar os dias que Tom (Joseph Gordon-Levitt) passa com Summer (Zooey Deschanel) é o segredo. Os dias não seguem uma ordem cronológica. Misturando os dias coloridos e outros em tons de cinza.

Tom é um cara romântico que vive a procura do amor, que acredita nos sinais do destino. Summer não acredita muito nisso. Os dois se conhecem, Tom fica apaixonado e Summer não. Ele quer namorar e ela não quer compromisso algum. E assim o que parecia ser o encontro do amor de sua vida, vira mais um caso de amor não correspondido.

Na parte final do filme um diálogo chamou minha atenção. Tom conhece uma mulher na sala de espera de uma grande empresa. Ela era sua concorrente na disputa de uma vaga de emprego. Ela então diz:

- Eu já te vi antes?
Ele responde: - Eu? Acho que não.
- Você vai ao Angeles Plaza?
- Sim, sempre, é o meu lugar preferido da cidade.
- Acho que te vi lá.
- Verdade? Eu não te vi.
- Talvez não estivesse olhando.

Tom idealizou o amor, idealizou como seria a pessoa perfeita e viu que tudo o que havia pensado não era verdade. Ele não estava olhando, ele estava sonhando. Por isso não viu quem realmente deveria ter visto. Talvez ele não esteja sozinho nessa brincadeira. Muitos idealizam alguém, buscam alguém, e muitas vezes esse alguém nãp é a pessoa correta. Outros buscam algo impossível ou imaginam algo que dificilmente acontecerá. Por que? Sonhadores demais? Românticos demais? Na verdade, o certo mesmo é deixar acontecer. E quando algo acontecer, continuar deixando tudo acontecer.

Cada dia que passa acho que o amor ao mesmo tempo é simples e complicado. Ah, e que aquela frase de uma das músicas do Teatro Mágico é super certa: Os dispostos de atraem, os opostos se distraem. Sonhos são perfeitos, mas a realidade é melhor mesmo com seus defeitos. Essa frase também vale para mim. Sou uma dessas idealizadoras. Por que faço isso? Mania de sonhadora, libriana e romântica.

Para assistir ao trailer clique aqui.

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Quero assistir The last song

Acabo de ver o trailer do filme The Last Song, A última canção. Um drama baseado do bestseller de Nicholas Sparks autor de Diário de uma Paixão, aquele filme que faz você chorar muito. Depois de saber disso pensei: deve ser bom. Miley Cyrus está na parada, mas eu realmente não tenho nada contra a menina. Até acho a voz dela bonita e gosto da música The Party in the U.S.A.

Enfim, veja o trailer. Acho que o filme vai ser bem legal, o negócio é esperar a estréia.

Surf em Porto Alegre?

Aposto que muitos surfistas de Porto Alegre já imaginaram como seria interessante ter onda no rio Guaíba. Mas enfim, o mar fica um pouco longe da capital do Rio Grande do Sul. Só um publicitário maluco deu jeito nisso tudo. A chuva forte de ontem, que destruiu vários locais da cidade, formou uma pequena onda no Arroio Dilúvio. Ricardo Dullius, o maluco, pegou sua prancha, vestiu a roupa de neoprene e foi surfar. Sim, ele surfou em plena Avenina Ipiranga. No twitter ele comentou a façanha: "Missão Cumprida! Primeiro surf da história de Porto Alegre. Onda surfada no meio da AV. Ipiranga. Ali mesmo no dilúvio".

Dá o play e veja você também.

domingo, 15 de novembro de 2009

Dá o play aí: Sabonetes, Quando ela tira o vestido

As bandas independentes continuam fazendo milagres para divulgar seu som. Alguns resultam em clipes legais como esse da banda paulista Sabonetes. Quando ela tira o vestido é o primeiro videoclipe da banda e foi gravado em três dias. Os cenários são a residência dos meninos da banda e ruas da Vila Madalena. A gravação, edição e finalização ficou aos cuidados da própria banda e dos amigos. O resultado foi esse aí:



Direção: Alexandre Guedes e Guilherme Biglia
Produção: Sabonetes e Asteróide Filmes
Fotografia: Bruno Reis
Roteiro: Sabonetes e Asteróide Filmes
Edição: Alexandre Guedes e Giuliano Batista
Direção de Arte Praiana: DW Ribatski
Finalização: Lutcolor
Assistentes de produção: Padre e Vina
Elenco: Sabonetes e Paula Capobianco
***Nenhum animal foi ferido neste video.***

Mais sons da banda no http://www.myspace.com/sabonetes

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Felicidade demais incomoda

Um dia desses um colega chegou e disse: sou todo errado, só falo besteira e todos gostam de mim. Na hora não consegui pensar o porquê disso, mas agora já sei. Ele faz a galera rir. E sabe o que acho? As pessoas precisam rir mais. Por isso o sucesso total de comédias e shows de stand up comedy. Irônicamente, nesses shows rimos das desgraças da vida. Uma loucura.

Então surge outra situação... sou uma pessoa feliz. Dificilmente estou de baixo astral. Tem dia mesmo que só falta eu sair pulando e brincar de carnaval. Só que nem sempre essa alegria contagia. Já ouvi algo do tipo: "Ai tu é sempre tão feliz". Pronto, comecei a ficar triste na hora. A questão é: existe algo contra a felicidade alheia? Eu particularmente sou feliz com as coisas simples da vida, que por sinal é tão legal comigo. Só que para alguns pessoas felizes demais irritam. Uma pena, a saída seria deixar que a energia dessa alegria chegasse até você. Mas, vou vivendo a minha alegria e lutando para não perdê-la. Continuo naquela luta de não deixar a criança que existe em mim morrer. Fiz essa promessa quando criança e vou cumprir. O bom da vida é que alguns momentos difíceis rendem boas piadas.

"Deixa eu brincar de ser feliz, deixa eu pintar o meu nariz."
Los Hermanos

Ela disse, Marcelo D2

Mais uma música do Marcelo D2 que adorei, ela faz parte do seu último álbum "A arte do barulho". Aguardava o clipe dela fazia um tempo e enfim ele saiu. A música é Ela disse e combina com o final de semana. Nesses dias surgem conversas, convites interessantes, flertes variados e possibilidades. O negócio é aproveitar porque a vida não para. Bom final de semana!

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Que a concorrência fique entre vocês

Nunca comentei sobre a tal guerrinha da Globo e Record, mas dessa vez resolvi opinar. Falta do que fazer na madrugada? Pode ser. Só que mais um episódio ocorreu e essa guerrinha está chegando num nível baixo demais. Tudo bem que nós, os responsáveis pela audiência, somos o real motivo disso tudo. Eles querem nos conquistar, mas alguém já conseguiu se dar bem com uma cantada desastrosa? Ou com um barraco? Pelo menos ninguém me ganhou com isso.

Ontem aconteceu algo ao vivo, sem cortes e sem ética. Um apresentador da Record chamou a repórter que estava em Brasília. O objetivo era entrevistar o Secretário Executivo do Ministério de Minas e Energia Márcio Zimermann para que o mesmo comentasse sobre o apagão. Mas nesse momento a equipe da Globo estava pronta para entrar ao vivo também com ele. Mesmo assim, o apresentador insistiu para que a repórter falasse com o secretário. Uma tentativa de atrapalhar? Talvez, mas algo que nós telespectadores não queremos ver. Como jornalista sei que algumas coisas são agendadas e conhecendo os horários rígidos da Globo esse foi um caso. Entrevista ao vivo combinada com o político e com sua assessoria. Como a assessoria de imprensa explicou no vídeo primeiro foi agendado com a Globo e depois com a Record.

Por favor, que essa tal concorrência fique entre elas. E se for para nos conquistar que seja com uma bela programação e com programas diferenciados.

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Mochilar, um estilo de viagem e de vida

Fotos aquivo pessoal da Ana Paula, uma das entrevistadas de hoje.


Hoje o assunto do programa Na Pilha será mochilar. Uma maneira de viajar e conhecer o mundo que vem conquistando muitos adeptos. Dicas, histórias, dificuldades, sugestões, tudo isso logo mais às 18h na TVCOM. Assista no http://www.tvcomsc.com.br/.



Maguinha aqui, a produtora, agradece.

Adoro super homem

Queria não admitir isso, mas adoro super homem. Forte, bonzinho que às vezes perde a linha, o cara que chega de mansinho e no final salva todos. Sem falar que voa, é sarado... a única coisa feia é a sunguinha do uniforme. Não curto sungas, prefiro um bermudão. Já entenderam que é o Super Homem da estória em quadrinhos né? E prefiro o super homem jovem. Por isso iniciei uma sessão de Smalville e claro por onde tudo começou: a primeira temporada. Serão muitas horas de super homem, mas por um desses eu perco meu tempo.

Agora homens... eles continuam dando trabalho. Sinceramente, tem momentos que eu penso: vale a pena acreditar? Procurar alguém? Ou será que vou seguir a linha de algumas Colonettis que ficaram solteironas? Confesso que ainda continuo romântica, que acredito no amor e espero um dia ser feliz no campo denominado relacionamento. Mas quanto mais eu tento entender essa raça, mais difícil fica heim. Tudo bem que ter corpão, carão... enfim, ser gostosa é meio caminho andado. Eles só analisam isso? Espero que não. Pois a genética aqui é de magrela. Por isso sou tão engraçadinha acho, tem que compensar em alguma coisa.

Vou voltar para o seriado...

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Michael Jackson e a música Earth Song: um protesto

Recebi um email que divulga uma música do Michael Jackson, a Earth Song de 1996. A música foi censurada nos Estados Unidos. A letra fala sobre o desmatamento, poluição, violência contra os animais... enfim, fala sobre a destruição do planeta Terra. O vídeo foi gravado na África, Amazônia, Croácia e New York.

Segundo o e-mail o single nunca foi lançada nos Estados Unidos, historicamente o maior poluidor do planeta. E como o Brasil, e o mundo, sofre influência direta da cultura do Tio Sam a maioria de nós não viu o clipe. Mas nunca é tarde, e digo: vale a pena. São sete minutos que nos faz pensar e muito. Dá o play aí:

Música de quinta: Revelação do rap nacional

Mais um da música que apareceu através da internet. O paulista Emicida surgiu com vídeos de batalhas de MC´s postados pela galera no YouTube. Hoje com 23 anos, mas rimador desde muito pequeno, ele tem seu primeiro clipe oficial rolando também na TV da internet. Como ele mesmo disse em uma entrevista ontem na MTV: "Virou playboy".

O menino iniciou fazendo rima e criando seus próprios hinos evangélicos. Sim, o menino é da igreja. Inclusive pensa em gravar um CD de raps evagélicos e fazer turnê nas igrejas por aí. Diz ele que assim vai ganhar grana. Ah e uma curiosidade: o nome de batismo do cara é Rock. Quando criança, e até hoje, rolava sempre piadinha com a galera imitando o Silvio Santos. Mas hoje ele já superou isso e até gosta do nome. Confesso que me identifiquei, vocês não tem noção do quanto escuto: ahhhh então tu gosta de melância.

Bom, o clipe do cara é esse aqui:

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Santa Catarina é um dos destinos preferidos dos brasileiros

Perdendo para Bahia, Rio e Sampa; Santa Catarina ficou em quarto lugar na listinha de destinos preferidos dos brasileiros. Os dados foram divulgados hoje e fazem parte da pesquisa Hábitos de Consumo o Turismo Brasileiro 2009, realizada pelo Instituto Vox Populi.

E o incentivo ao Turismo continua. Floripa é uma das cidades que estará na próxima campanha do Ministério do Turismo, que entra no ar dia 8 de novembro. Mas a questão é: será que não é melhor investir na cidade, e no trânsito da cidade, primeiro? Em dias comuns é difícil andar na ilha, em feriados e na alta temporada tudo para. Assim a ilha afunda minha gente. Investir também em infraestrutura, cursos para melhorar mão de obra, e etc. Não esqueçam a tal lei do marketing: não vender mais do que pode oferecer. Sem falar na magia que a cidade provoca. Quem chega não quer mais sair, eu fui uma dessas pessoas e nem posso falar muito. Preparem um contrato onde a pessoa prometa que vai voltar para casa.

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Coisas que acontecem

Ontem a noite fui ao Show do Fábio Rabin. Depois de rir muito voltei ao estacionamento da rodoviária de Florianópolis. Após analisar o valor do estacionamento, conclui que estacionar ali é mais barato do que pagar o estacionamento do Floripa Music Hall. Até ai tudo bem, mas na hora de tirar o dinheiro no caixa eletrônico tudo começou a dar errado. Primeiro: limite mínimo para saque: R$ 50,00. Não tenho esse valor na conta... final do mês pow! Depois a outra máquina estava sem dinheiro. Respirei, fui até o local onde se paga o estacionamento e perguntei para a atendente: onde tem um caixa eletrônico do Banco do Brasil mais próximo. A resposta foi ou no terminal de ônibus ou no posto que fica no outro lado da avenida. Dois locais nada legais para se ir quase 23h e de vestidinho. Mas fui. Chegando no caixa meu cartão não foi aceito. Ainda bem que a Marina, minha colega de apê estava comigo e conseguimos sacar dinheiro com o cartão dela. Se não o que eu faria? Teria que aproveitar o vestidinho curto e a combinação com a Avenida? Eita lele.

Crie sua própria estória em quadrinhos

Quer criar sua própria estória de quadrinhos da Turma da Mônica? Vá até a Máquina de Quadrinhos. O criador da trupe, Maurício de Sousa, criou o site onde é possível criar estória com os personagens. Você faz isso de graça ou pagando R$ 9,90 por mês tem direito a pacotes maiores. Com um mês de existência o site já tem 57 mil estórias criadas e o acesso de 62 países diferentes.

Inclusive uma delas fui eu que criei. Poder fazer quadrinhos com a personagem que fui comparada por toda a vida, mas do meu jeito, é muito divertido. Repara como ficou:


segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Dia de lembrar deles...

Sim, hoje é dia de lembrar das pessoas que não estão mais presentes fisicamente em nossas vidas. E na música, quem vale a pena ser lembrado? Tantos né. Mas hoje acordei pensando em Legião Urbana e Renato Russo. Então assim será: um post com o som deles. Que dificuldade de escolher a música gente! Mas vamos lá, Legião é Legião.