sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Feliz Ano Novo



Confesso: entre Natal e Reveillon prefiro o Reveillon. Adoro a chance de recomeçar que o ano novo traz, mesmo acreditando que você pode fazer isso em qualquer época do ano. Aproveite essa chance de recomeçar. Corra atrás do que você quer, analise tudo o que você gostaria que fosse diferente e comece a viver a vida dos seus sonhos. Parece utopia? Você pode fazer da sua vida o que quiser, basta mandar o medo embora. Mude de cidade, mude o corte de cabelo, faça sua primeira tatuagem, viaje pelo mundo, dê um pé na bunda daquele idioda que você namora, valorize o cara que te ama, diga mais eu te amo, aproveite o nascer e o pôr do sol, aproveite a natureza, aproveite a muvuca da cidade... faça o que você realmente quer fazer. A vida passa rápido demais.

Feliz ano novo pra você. Faça acontecer em 2011.

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Música de quinta: The Killers - Boots

Continuando no clima natalino a música de hoje tem essa temática. É a música Boots do The Killers. Todo ano eles lançam algo com esse tema. Dessa vez uma música que fala sobre as noites de natal e como algumas vezes desperdiçamos esses momentos.



The Killers - eles são americanos, e o rótulo mais usado para definir sua música é o de rock alternativo. São queridinhos da crítica. Já foram muito elogiados por ela, e se acharam no direito de sair criticando por aí. Panic! At the disco, Fall Out Boy e Blink 182 foram atingidos por essa onda de críticas. Os Killers também recebem críticas, claro. São constantemente comparados ao Strokes. Isso tudo faz parte do show. O vocalista Brandon Flowers mantém em paralelo a banda seu projeto solo. O primeiro álbum se chama Flamingo e teve como primeiro single a música Crossfire.

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Então é natal


Já foi o tempo de eu gostar do natal por causa do papai noel. Confesso que tenho saudade de ficar esperando acordada para tentar ouvir o velhinho chegar na minha casa. Tenho saudade de acordar muito cedo e sair procurando os presentes. Bate também uma saudade grande daquele sentimento bom de quando ganhei minha primeira bicicleta. Descobrir que ele não existia não mudou muita coisa na minha vida. Pelo menos não tenho nenhuma lembrança negativa sobre isso. Nem positiva. Confesso: não lembro quando isso aconteceu. Na verdade lembro de uma coisa: um caminhão parava na frente da minha casa para entregar o presente. Não era um trenó, não havia doende. Era um caminhão do Angeloni e o motorista. Foi legal descobrir que meu pai era o papai noel, e o mais legal era dizer para meus pais que eu sabia disso. Pronto, lembrei.

O problema do natal é a obrigatoriedade da troca de presentes. Se você tem dinheiro para gastar com eles ótimo. Algumas pessoas só fazem isso no natal mesmo, outra coisa que acho errado. Você pode presentear alguém em qualquer data do ano e não precisa ser aquele presente caro. Na minha opinião as coisas mais simples são as mais valiosas. Por exemplo: sorrir. O problema é: como presentear alguém se você não tem dinheiro para dar comida para seu filho? Como dar aquela boneca linda, aquela bicicleta maneira, aquele skate top... são muitas frustrações numa época só. Essa é a parte cruel, afinal de contas algumas pessoas acabam tendo seus sonhos podados. A realidade acaba sendo mais forte para elas. Esse é o lado ruim do natal. A figura do papai noel acaba agravando isso, porque para alguns o velhinho nunca vem. Nem o caminhão da empresa que o pai trabalha...

Hoje prefiro a minha visão de natal: um feriado para curtir a família que mora longe. Trocar presentes simples e abusar na troca de carinho. Feliz Natal!

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Música de quinta: Pitty - Só Agora

Só Agora faz parte do álbum Chiaroscuro (2009) da cantora baiana Pitty, mais precisamente a quinta faixa. A música acabou de ganhar um clipe. Nele estão amigos, filhos de amigos, vivendo um dia em grupo. Não sei se a música em si fala de amizade. Quem lembra da história da cantora sabe que ela já teve um aborto espontâneo e essa música tem um tom de "fiz para você meu bebê". Num bate-papo do UOL ela disse o seguinte: "Ela é uma canção de ninar, daquelas pra se cantar no ouvido, com uma clima meio Velvet e som de chuva no fundo". Escuta e diz o que achou.







Vem DVD por aí


A Pitty prepara um DVD para o ano que vem. A gravação vai ser neste sábado, no Circo Voador, no Rio. No repertório músicas do álbum atual e algumas menos conhecidas. Não seria mais interessante gravar os grandes sucessos? Ah, o DVD é dela né. Vamos aguardar...

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Estou precisa de: novos esmaltes da Impala

Acabei de criar um novo "quadro" aqui no Magalices. O "Estou precisa de" serve para eu desabafar meus desejos consumistas. Quem aparece por aqui é a nova coleção de esmaltes da Impala.


A coleção leva o nome de Tropicaliente (isso me lembrou uma novela) e traz seis lindas cores: Biquíni Vermelho (vermelho), Palmeira Tropical (verde), Amor de Verão (pink), Cajá Manga (amarelo), Água Fresca (azul) e Pôr do Sol (laranja). Lindas!

YouTube divulgou os vídeos mais vistos desse ano

Isso é fato: o YouTube é sensacional. Ali você pode encontrar pessoas malucas com vídeos hilários, você pode ser essa pessoa maluca, pode demonstrar sua criatividade e se tudo der certo ficar famoso por isso. Você pode assistir algum programa que perdeu, algo antigo demais, ver seus videoclipes favoritos, publicar seu trabalho e ainda aprender sobre alguma coisa. São muitas possibilidades. Mas a maioria das pessoas que acessaram o site curtiu o videoclipe da música Baby do Justin Bieber. É, o clipe dele foi o vídeo musical mais assistido desse ano.  Quem aparece em segundo é Shakira com o tema oficial da Copa do Mundo de Futebol, a música Waka Waka. Em terceiro o videoclipe do dueto de Eminem e Rihanna em Love The Way You Lie. Não viu algum deles? Assista agora:








Completando a listinha:

4- Eminem - Not Afraid
5- Rihanna - Rude Boy
6- Justin Bieber - Never Say Never ft. Jaden Smith
7- Justin Bieber - Never Let You Go
8- Lady Gaga- Alejandro
9- Justin Bieber - Somebody To Love Remix ft. Usher
10- Lady Gaga - Telephone ft. Beyoncé

Bieber dominou geral. Os motivos? O menino foi um fenômeno esse ano, isso não podemos ignorar, e o público que mais acessa a internet no Brasil, e isso deve acontecer no mundo todo, é o de 12 a 15 anos. Uma pesquisa recente concluiu isso. Quer saber mais clique aqui.
 

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

A vida é uma festa

Você lê o título do post e pensa: essa Magali deve ser feliz mesmo. Tudo bem, sou feliz na maioria dos dias do ano. Salve os dias de TPM, os dias de crise existencial e os dias que esqueci de citar aqui. Realmente tenho muito a agradecer.

Só que esse título serve para afirmar que a vida é cheia de festividades. Você nasce e já encara um batizado, depois tem a festinha de um ano. No período que antecede isso tudo sua mãe faz algumas festas que não são tradicionais. Quando você ri pela primeira vez, quando fala alguma palavra nova, quando fica sentadinha com facilidade, quando dá os primeiros passos... é festa por todos os avanços fofos de sua fase de bebê. Você cresce um pouco e encara as festinhas da escolinha. Na quarta série a primeira formatura e na oitava série mais uma (sou da fase que os anos eram contados assim, agora tem o ensino médio né?). Se for católico passa pela primeira comunhão e pela crisma entre essas duas formaturas. Enfim, chega a festa de 15 anos e a hora de você mostrar que cresceu. Vestido bonito, festa chique no clube da cidade... confesso que nunca gostei dessa festa. Para alguns meninos ela pode ser legal, afinal de contas rola aquele encontro de toda a galera do colégio no clube, todas as meninas reunidas e quem sabe uma primeira bebedeira. Encher a cara é mais comum na festa de 18 anos, se bem que isso não é novidade já que você encheu a cara na formatura do terceirão.

E as festas continuam. O que acontece quando você passa no vestibular? Mais uma festa! Depois rola um trote legal e mais festas. Universitários realmente sabem fazer festas e o melhor são os babados que acontecem nelas. Esse é um período interessante para você colecionar histórias para contar. Algumas nunca poderão ser contadas aos filhos ou netos, mas rendem boas risadas com os amigos nas conversas de bar. A última festa da turma é a formatura. Você poderia estar cansado de tantas formaturas, mas quanto mais o tempo passa, mais você aprende a aproveitar uma festa. Outra coisa que não cansa são as festas tradicionais da região que você mora. Elas podem ser sempre iguais, mas você não perde de jeito nenhum.

Fim da faculdade, fim das festas? Não mesmo. Se você tem namorado, começa a pressão para o casamento. Afinal de contas você já tem uma profissão, um diploma e, se tudo deu certo, está ganhando bem. Surge um noivado e depois de um ano (se você tiver sorte e não namorar um cara que goste de enrolar) o casamento. O bom mesmo é ir no casamento dos outros. Bebida e comida de graça são interessantes. Se você não for o padrinho pode parcelar um ferro de passar em cinco vezes.

Opa! Lá vem um bebê. O que se faz? Mais festa. Com o nascimento do filho as festas começam a se repetir. Se você encontrou o amor de sua vida na primeira tentativa pode ter que festejar o amor depois de 25 anos. Se tiver sorte, e viver para isso, vai comemorar os 50 anos de casamento. E se for um velhinho descolado até seu velório vira festa. Tente fazer isso, afinal de contas encerrar a vida com uma festa seria interessante.

Entendeu o título do post agora? Vamos viver e festejar minha gente.

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Fica a dica: www.scriptease.tv

Antes você era criativo e não tinha como divulgar suas ideias. Então surgiram os blogs para os textos, os podcasts para os áudios, o Myspace para a música e o YouTube para os vídeos legais. Eu particularmente adoro os vídeos engraçadinhos. Navegando pela internet encontrei esse vídeo e repasso como dica de canal no YouTube e de site também. Falo do canal Scriptease TV com seus vídeos interessantes e engraçados como esse aqui que mostra como seria a vida sem internet:

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Esmalte da vez


A dica da vez é essa cor. Confesso que não estou mais com ela nos dedos, mas é um roxo lindo para o verão. Fica a dica então do Noite Quente da Colorama.

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Pega a pipoca e assiste esse filmes aí

O meu final de semana foi assim: trabalhei um pouco, vi muito filme, andei de bike, tentei meditar, vi mais filmes. Super tranquilinho, afinal de contas o final do mês está aí e o dinheiro já se foi faz tempo. O bom é que consegui correr atrás do tempo perdido. Ano passado assisti muito mais filmes que este ano. E consegui também ficar um pouco mais em dia com as novidades do cinema. Bom, dos filmes que assisti recomendo:



O mais legal desse filme é a relação em família. Como alguns problemas surgem, atrapalham tudo, mas depois tudo volta ao normal. Qual família não passou por momentos de instabilidade né.



Comer, Rezar e Amar já é muito bom como livro. Como filme, me fez outra vez ter vontade de viajar esse mundão. Acho que todos deveriam fazer uma viagem assim alguma vez na vida. Se não rolar grana, muda o destino. Esse Brasil é lindo e tem muito lugar legal pra ir. Vou seguir a minha dica :D.



Esse foi o que menos me agradou, mas vale assistir. Afinal de contas é o filme cotado para nos representar no Oscar. Acho que mais pelo personagem do que pelo filme. Tropa de Elite é muito melhor. Glória Pires está maravilhosa no filme, e a personagem dela chega a ser mais marcante que o personagem principal.

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Esmalte da vez

A primeira cor diferente do vermelho que coloquei nas unhas foi o rosa. O bom é que tonalidades dessa cor não param de ser inventadas. Essa semana resolvi deixar meu mundo mais rosa e escolhi a cor Pink da Impala. Uma cor antiga, mas que gosto muito. Fica a dica.

Cada dia, um dia

A vida é realmente uma luta diária. Alguns dias são perfeitos, mas outros você quer apenas esquecer. Existem meses legais, outros já são mais sofridos. Tem dia que você amanhece com a sensação de que a vida é mesmo simples demais. No dia seguinte você se faz tantas perguntas, tenta buscar tantas explicações e acha que de simples ela não tem nada. Por ser mulher posso responsabilizar os hormônios pelos altos e baixos. Uma ótima desculpa, mas isso tudo é apenas a vida. O resultado do que eu escolhi pra ela e dos objetivos que quero conquistar. Sim, estou numa fase danada. Acredito estar pensando demais, analisando demais, gerundiando demais... Existem dias que eu apenas queria não querer ser tão independente.

Quando eu tinha treze anos eu pedi meu primeiro emprego e consegui. Não fui explorada nem nada gente, eu apenas passava as tardes cuidando do meu priminho e tirando alguns fios de roupas da fábrica da minha prima. Eu só queria ter meu próprio dinheiro. Queria chegar aos 18 anos com meu carro, sem depender do meu pai e poder fazer o que desse na telha. Não consegui, isso veio um pouco depois. Mas ser independente continua sendo minha meta. Só que em alguns dias eu queria apenas ser dependente. Queria ter alguém pra cuidar de mim, organizar a minha vida e quem sabe até pensar nos meus problemas por mim. Mas o que são problemas? Talvez eu esteja enxergando alguns que nem existam. Sei que tenho muito mais para agradecer do que reclamar, mas deixa eu reclamar um pouco como forma de desabafo? Essa história de que as pessoas devem ser felizes todo tempo é besteira de marketing para vender mais livros de auto-ajuda. Você tem o direito de reclamar, de chorar, de sentir saudade, de querer fugir um pouco, de ficar quieta no seu canto e não sorrir por um dia. Só não fique sem sorrir mais do que isso tá? Na verdade a saída é ter paciência, afinal de contas tudo se resolve. Nenhum dia é igual ao outro e, como dizia minha vó, deixe estar.

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Para lembrar de Senna


Ele alegrou meus domingos, me fez acordar cedo e me fez ficar acordada na madrugada, ou acordar no meio dela, para não perder uma corrida. Ele alegrou meus domingos e os de muitos brasileiros. Ele se chama Ayrton Senna da Silva, um dos maiores pilotos de Fórmula 1 da história e tricampeão mundial. Um ídolo brasileiro que fez o povo acreditar que era possível vencer numa época tão difícial para o país. Rever sua vitória no GP Brasil quando ele finalizou a prova com o câmbio de marchas travado na sexta marcha é uma mostra de como ele podia se superar. Ver como ele ficou exausto no final dessa corrida, como ele sentia dores e mesmo assim conseguiu levantar o troféu foi algo realmente motivador. Foi uma corrida e tanto.

Ele era tudo isso e eu não sabia. Eu era apenas uma criança e lembro que chorei muito naquele primeiro de maio de 1994. E isso tudo voltou à tona ontem ao assistir o documentário Senna. Sua história, sua vontade de vencer, sua determinação, seus erros, seus inimigos, sua luta por uma Fórmula 1 mais segura, suas descobertas, sua evolução... isso tudo você encontra no documentário. E também aquela corrida, aquela sétima volta que não terminou e aquela curva. Chorei mais uma vez. Ele marcou a vida de muitos brasileiros, um povo que precisa tanto de heróis. Um povo que na verdade é composto por heróis na sua luta diária pela sobrevivência. Mas ele foi naquele momento o que o povo precisava, foi o que a Fórmula 1 precisava para ser mais segura, foi o que ele deveria ter sido.

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Quem é Matt Wertz? Só sei que é bom de ouvir!

Fui até o site Vagalume confirmar a letra da música "Pro Dia Nascer Feliz" do Barão Vermelho. Vi que cantarolar: "Pro dia nascer feliz, o mundo inteiro acordar e a gente dormir" está certo. Na capa do site um banner grandão chamou minha atenção ao anunciar o novo clipe do Matt Wertz. Curiosa que sou cliquei no banner, ouvi e vi o clipe da música "I Just Realized". AMEI e vim correndo postar aqui. Espia:



Que cenas lindas e letra perfeita. Romântica né? Acho que é a falta de romantismo que me deixou assim. Bom, mas voltando a falar de música... quem é Matt Wertz? Wikiei aqui e descobri que ele é americano e tem três álbuns. Sua música pode ser ouvida em alguns filmes e seriados. E só! Fui no site oficial do cara e não tinha nada além de links.  Fui parar no Myspace e vi que o Wiki estava errado, ele já lançou seis cds. O primeiro foi "Somedays" em 2001, com a ajuda dos pais, e o último foi o "While We`re Becoming", lançado este ano. Encontrei também uma biografia escrita pelo próprio. Com ela descobri que ele foi para a faculdade estudar design e nas horas vagas começou a compor. Mas o que parecia hobby virou algo sério. Quando viu já estava gravando músicas no computador do colega de quarto e gravando cds para os colegas que viraram fãs. O desenho ficou de lado e ele está nessa até hoje. Ah, e acabou de ganhar mais uma fã.

PS.: voz rouca, violão e música suave é a minha misturinha favorita.

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Eita som bom de ouvir

Em uma tarde, há oito anos atrás, eu estava ouvindo o Programa Y na Rádio Atlântida, em Criciúma. O programa era tipo um Pretinho Básico e rolava no mesmo horário. O diferencial é que havia convidados e nesse dia eu ouvi uma banda de reggae cantar a seguinte música: "Se um dia alguém te deixou com o coração ferido, secando ao sol, talvez não tenha entendido, não deu valor...". Amei o que ouvi e grudei as orelhas no radinho. Conversa vai e conversa vem descobri que a banda dona dessa música se chamava Chimarruts. Fui para a internet e baixei as músicas do primeiro CD dos caras, que tinha o mesmo nome da banda. Gostei mais ainda. Alguns meses depois eles fizeram um show numa praia pertinho de Criciúma, a Arroio do Silva. Na verdade a praia fica mais perto de Araranguá, mas lá fui e levei alguns amigos junto. "Gente vocês tem que ir, o som dos caras é muito bom". Foi assim que convenci todos. O melhor foi que no final do show eles concordaram comigo, durante o show eles não conseguiram falar isso porque eu estava lá na primeira fila.


Foto: Portal R7

 
Muitos outros shows dessa banda vieram, mais de dez com certeza. Suas músicas marcaram uma fase da minha vida, foram trilha sonora para alguns momentos, foram um lembrete das coisas boas e até hoje uma de suas músicas faz eu ter força quando me dá vontade de desistir. Isso é reflexo do que as letras deles abordam: pensamentos positivos.

Minha primeira entrevista musical foi com eles. Lembro como hoje: era uma noite de verão, na praia do Rincão (essa sim fica perto de Criciúma), bronze no corpo, cabelos enormes, saião e top. A Maga roots estava vivona e feliz por entrevistar a banda que adorava tanto. Antes de tudo eu disse: "Gente sou muito fã de vocês e fazer essa entrevista é importante demais pra mim." As perguntas foram fluindo e tudo deu certo. Quer dizer, quase. Essa entrevista nunca foi ao ar porque o cinegrafista não capturou nada do áudio da entrevista.

Hoje eu voltei a conversar com eles, dessa vez no estúdio do Na Pilha, programa que apresento na TVCOM SC. Depois de tanto tempo o som deles continua sendo um dos meus preferidos. Contei toda essa história aí para eles, claro que não lembraram nadica. Hoje não uso mais saião, nem cabelo comprido, minha cor está desbotada e não sou mais uma fã maluquinha. Fora isso tudo, a Maga roots continua vivona aqui e a música deles também. O melhor de tudo isso é que o Brasil já descobriu o que eu sabia faz tempo: eita som bom de ouvir.

Esmalte da Semana

Queria colorir minhas unhas de um tom de verde. Mas nada de verde bandeira, queria algo mais claro, então fui nesse aqui ó:


Com a mão mais bronzeada essa cor fica linda e por ser mais clarinha combina muito com o verão. Passei três mãos, mas acho que com duas bem generosas também fica bonito.

Até ontem eu estava com o azul Marina da Impala nas unhas. Outra cor lindinha para o verão. Vamos colorir!


quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Amy Whinehouse e Janelle Monáe em Floripa

Parece que finalmente Florianópolis entrou na rota dos shows internacionais. Na segunda rolou Black Eyed Peas e foi sensacional. Fergie foi a estrela da noite. Sem falara na produção do show e a galera que festou muito. Bom mas isso é uma outra história... Um pouco antes do show começar uma notícia maravilhosa chegou até mim: Amy Whinehouse vai estar em Floripa. Ela faz show no Summer Soul 2011, no dia oito de janeiro. O Stage Music Park foi o lugar escolhido para o festival. Conferindo os portais e jornais de hoje, li que Janelle Monáe também vai estar no festival. Prepare o bolso e confira mais dois grandes espetáculos.

Clique aqui e veja Amy cantando Valerie. E aqui tem Janelle Monáe.



Tomara que a Amy realmente consiga fazer o show. Pensei em algumas hipóteses de bafões da maluquinha legal por aqui:

- fazer fiasco na Lagoa às 2h porque os bares estão fechando cedo demais;
- sair bêbada de algum bar junto com algum mané e isso ser publicado nas colunas do DC;
- encontrar um lugar lindo e tranquilo por aqui para ficar algum tempo de rehab, como rolou no Caribe;
- jogar dama com os aposentados na praça depois de uma noite bebendo todas;
- fazer um show supresa em algum boteco da ilha;
- fazer algum fiasco em alguma das baladas tops em uma super festa badalada
- e enfim, fazer o show.

Que chegue janeiro!

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Coisas de verão

Prepare os pés para o verão. Além de bem cuidado e com o pedicure em dia, a moda agora é subir nas tamancas e desfilar por aí. Conhecido como Clogs ele é uma criação holandesa. O povo de lá acredita que ele faz bem para a postura, e até hoje o tamanco é fabricado de maneira artesanal. Ficou curiosa(o)? O dia que você decidir conhecer Amsterdã investigue as cidades que ficam ao redor, você pode acompanhar a produção de alguns e até sair com um personalizado.




Outra dica é apostar no amarelo. Isso mesmo, as cores neow estão em alta e o amarelo é a cor. Amarelo e pelo bronzeada combinam muito! Aposte nessa.


quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Tudo novo de novo

Todo dia que acordamos temos a chance de começar tudo de novo. Esse é um dos milagres da vida, saber viver um dia após o outro e agradecer por isso. Aproveite! Sei que muitas coisas do passado atrapalham essa renovação diária, mas tente aceitar que o passado não volta mais. E que o segredo é viver o presente e através dele mudar o futuro. Hora de espantar os medos, hora de arriscar, hora de viver. Isso também vale pra mim.

sábado, 23 de outubro de 2010

A vida tem dessas coisas

Quando vim morar em Floripa eu sabia que muita coisa poderia acontecer. Afinal de contas vim arriscar tudo mesmo. Por enquanto está dando tudo certo. O que sempre me deixou triste foi pensar nos amigos e na família que deixei em Criciúma. Tudo bem que a distância entre as duas cidades é tranquilamente percorrida em duas horas e meia, mas nem sempre isso é possível. Minha vida é aqui agora, mesmo boa parte dela estando lá na terra do carvão.

Algumas vezes eu quis estar lá: nas manhãs de domingo quando sinto falta da comida de mamãe, na hora de escolher meu modelito e perguntar: Pai o que achou? Queria poder roubar as roupas da minha irmã, dormir no sofá da sala com a cachorra da família, estar nas festinhas das amigas, nos encontros, nas festas legais, nos domingos desanimados, em dia de jogo do Tigrão... e hoje no casamento da Tai. Um dia tão importante e do qual não poderei fazer parte. Sabia que isso aconteceria um dia, mas a vida tem dessas coisas.

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

O Impasse continua e virou documentário

Uma coisa é fato: essa briga é antiga. Empresas do transporte público em Florianópolis aumentam as tarifas, que já são altas, e isso resulta em protesto. O documentário Impasse vai mostrar cenas inéditas dos últimos conflitos que aconteceram em maio e junho deste ano. Nos 80 minutos você verá cenas inéditas de violência e também trinta pessoas com seus depoimentos informando os porquês, dando as versões dos dois lados envolvidos e possíveis soluções. 

Os jornalistas catarineneses Fernando Evangelhista e Juliana Kroeger resolveram cotar essa histórias. Os dois já tem experiências em coberturas de outros conflitos  no Oriente Médio, na África e na Europa. O documentário será lançado nesta quinta-feira (16) no auditório da Reitoria da Ufsc, às 19h30min.

Mais informações no site: http://www.impasse.com.br/

Confira o trailler:

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Com os pés na areia

Hoje acordei cedo e fui caminhar na beira do mar. Não tinha vento, não estava tão frio e o mar estava tranquilinho. Caminhei por uma hora, catei conchas, ouvi músicas legais no meu mp3 e pensei: por que não vim morar aqui antes? Eita lugar bom de viver.

Mudando um pouco de assunto...
Terminei de ler o livro Boa Noite, escrito por Fátima Sampaio Moreira, que conta a história profissional do Cid Moreira. Um dos primeiros âncoras do Jornal Nacional e também o dono de uma das vozes mais famosas do Brasil. O livro ser escrito pela mulher dele não me passa tanta credibilidade, principalmente quando ela usa adjetivos não muito legais. Mas saber um pouco da história do jornalismo é ótimo. Chegando ao final do livro Cid Moreira faz uma observação sobre tudo o que viveu e sobre o comportamente do ser humano num geral. Ele nunca foi muito chegado em festas, encontros glamurosos... conforme o livro ele sempre foi mais reservado. O que ele concluiu foi:

"É tudo uma grande ilusão. Como correr atrás do vento. O homem cresce e morre sem saber quase nada. Não exerga além da ponta do nariz e é arrogante, prepotente."

Concordo com ele. Tantas vezes não enxergamos que o bom da vida está nas coisas mais simples. Como caminhar na beira do mar e sentir a vibração maravilhosa que ele tem. Boa semana.

Ele chorou...

Hoje vivi uma das cenas mais tristes da minha vida. Voltando para casa depois de uma pauta (matéria) passei por um cachorro atropelado. Ele era preto, tamanho médio e estava do lado oposto da rua. Passei de carro por ele, vi que ele estava ali deitado. Só de ver algum bichinho assim já dá uma dor, mas passar por ele e ouvir seu choro foi horrível. Meus olhos enxeram de lágrimas. Comentei com a Dani, minha colega de trabalho para quem dei uma caroninha, sobre o caso. Ela não acreditou de primeira. Até comentei que outro cachorro, um grande branco e preto, estava indo ajudar o amigo.

O que concluímos? Os animais não tem o dever de saber quando devem atravessar a rua. Quando vejo alguns cachorros olhando para os dois lados e atravessando na faixa de pedestre penso como eles são espertinhos, só que nem sempre isso acontece. Sei lá se eles aprendem como atravessar uma rua, eles não precisam disso. Outros animais também são atropelados. Isso porquê o homem cada dia mais ocupa o espaço de outras espécies. Muitos tratam os animais como mercadoria, como moeda de troca, como simples objetos. Se acham os donos do mundo, somos os maiores predadores desse planeta maravilhoso.  Muitas vezes me pego pensando na beira do mar que um dia meus filhos, meus netos... não poderão curtir tanto o mar como eu agora. O ar, a temperatura, a água, as cidades... tudo vai estar diferente, e se nada mudar estará pior. O futuro muitas vezes me assusta. Tenho medo desse orgulho, desse individualismo e do rumo que as coisas podem tomar. As pessoas não analisam o quanto tudo já está afetado.

Precisava desabafar....

sábado, 14 de agosto de 2010

Magali por Ricardo Manhães

Você sabe quem é Ricardo Manhães? Ele desenha histórias em quadrinhos e está no projeto MSP por 50 artistas. Histórias de Maurício de Souza com outros traços, estilos e visões. Ricardo fez cinco histórias onde Mônica, Cebolinha e Cascão interagem em conversas interessantes. Li duas delas hoje no Primeiro HQCON de Florianópolis. Uma mostra o Cebolinha pedindo para ver a Mônica porque ele começou uma terapia e precisava falar com ela. No final ele lhe dá uma surra com o coelhinho. Em outra o Cebolinha liga para o Cascão que está morando na França e super feliz por poder tomar um banho por semana sem ninguém reclamar. O livro que contém essas histórias e outras foi lançado hoje na Bienal do livro em São Paulo.

Claro que fiquei um pouco triste por não ter a Magali em nenhuma das histórias do Ricardo. O que fiz? Pedi para que ele desenhasse ela para mim, pelo menos né. Ele fez melhor, fez uma versão minha. Que honra! Aí está ela....



Ricardo desenha e escreve histórias em francês, ele também mora na europa há algum tempo. Como a maioria dos desenhistas conquistou sucesso e fortaleceu seu nome fora do país, onde as histórias em quadrinhos são muito mais respeitadas. Lá não existe o preconceito de achar que elas são só para crianças. Em uma conversa ele até comentou: "Não sei como o Maurício consegue seguir firme aqui." Respondi que ele consegue se renovar, viu que o mangá estava em alta e criou o Turma da Mônica Jovem. Sem falar que de tempos em tempos ele ganha um espaço na Globo, isso faz bem não é?

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

A simbologia das cores

Adoro olhar as pratileiras e ver tantas cores de esmalte. O ruim é escolher qual será a que vai enfeitar sua mão durante a semana. Por isso recorro ao meu estado de espírito e o que espero que vá acontecer nos dias que estarei com determinada cor na ponta dos dedos. Por exemplo o roxo significa prosperidade, nobreza e respeito. Eu ainda prefiro o lilás que significa espiritualidade e intuição. Toda mulher precisa sempre estar antenada com seu sexto sentido.

Também penso no que cada cor representa na hora de escolher roupa de cama, quadros, roupa, materiol de decoração, cores de parede... As cores vibram e isso pode ajudar no seu dia-a-dia. Inclusive na numerologia você pode calcular qual cor falta em seu nome e tentar melhorar isso. Se faltar rosa você pode não se dar tão bem no amor.



Para não errar na vibração que você quer vou publicar aqui a Simbologia da Cores do site Magia Zen. Cada cor tem uma vibração diferente e algumas possuem seu lado negativo e positivo.

- O Preto está associado à ideia de morte, luto ou terror, no entanto também se liga ao mistério e à fantasia, sendo hoje em dia uma cor com valor de uma certa sofisticação e luxo. Significa também dignidade.
- O Branco associa-se à ideia de paz, de calma, de pureza. Também está associado ao frio e à limpeza. Significa inocência e pureza.
- O cinzento pode simbolizar o medo ou a depressão, mas é também uma cor que transmite estabilidade, sucesso e qualidade.
- O Bege é uma cor que transmite calma e passividade. Está associada à melancolia e ao clássico.
- O Vermelho é a cor da paixão e do sentimento. Simboliza o amor, o desejo, mas também simboliza o orgulho, a violência, a agressividade ou o poder.
- O Vermelho escuro significa elegância, requinte e liderança.
- O Verde significa vigor, juventude, frescor, esperança e calma.
- O Verde-escuro está associado ao masculino, lembra grandeza, como um oceano. É uma cor que simboliza tudo o que é viril.
- O Verde-claro significa contentamento e proteção.
- O Amarelo transmite calor, luz e descontração. Simbolicamente está associado à prosperidade. É também uma cor energética, activa que transmite otimismo. Está associada ao Verão.
- O Laranja é uma cor quente, tal como o amarelo e o vermelho. É uma cor ativa que, significa movimento e espontaneidade.
- O Azul é a cor do céu, do espírito e do pensamento. Simboliza a lealdade, a fidelidade, a personalidade e subtileza. Simboliza também o ideal e o sonho. É a mais fria das cores frias.
- O Azul-escuro, é considerada uma cor romântica, talvez porque lembre a cor do mar, no entanto é uma cor que se associa a uma certa falta de coragem ou monotonia.
- O Azul claro significa tranquilidade, compreensão e frescura.
- O Castanho é a cor da Terra. Esta cor significa maturidade, consciência e responsabilidade. Está ainda associada ao conforto, estabilidade, resistência e simplicidade.
- O Rosa significa beleza, saúde, sensualidade e também romantismo.
- O Rosa claro está associado ao feminino. Remete para algo amoroso, carinhoso, terno, suave e ao mesmo tempo para uma certa fragilidade e delicadeza. Está ainda associado à compaixão.
- O Salmão está associado à felicidade e à harmonia.
- O Prateado ou cor prata é uma cor associada ao moderno, às novas tecnologias, à novidade, à inovação.
- O Dourado ou cor ouro está simbolicamente associado ao ouro e à riqueza, a algo majestoso.

Esmalte da vez - Topázio Púrpura

Comecei a semana com a cor Topázio Púpura na ponta dos dedos. O esmalte da Risqué é um dos foscos que eles criaram para o inverno. Acho lindo esmalte fosco e estou a procura de uma base que deixa qualquer cor fosca, mas não acho. Pena que o esmalte não dura muito na unha, ele sai com muita facilidade. Na Europa o fosco apareceu muito mais nas unhas do que por aqui, a brasileira gosta de brilho.

O fosco Topázio Púrpura da Risqué

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Skate em Urussanga

A cidade Urussanga (SC) respirou festa do Vinho e para completar skate. Rolou no final de semana o XVI Urussanga Skate Park - Taça Kauê Damiani. O campeonato é tradicional, conhecido em todo estado e estados vizinhos. Foram 26 atletas correndo nas categorias iniciante, amador e old scholl (maiores de 30 anos). Também teve a disputa da melhor manobra.




Aproveitei o champ para matar a saudade dos amigos e testar meu celular novo, um Sony Ericsson Vivaz Pró. Comprei porque ele filma em HD. Olha só o resultado das imagens que fiz. Montamos uma notinha para o programa que apresento, o Na Pilha.

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Esmalte da vez - Maria Leopoldina

Sou viciada em esmaltes, isso é fato. Só essa semana comprei mais quatro cores e uma delas está na minha unha atualmente. A linha Manias de Maria da La Pogee é linda, e o cinza escuro que leva o nome de Maria Leopoldina é muito legal. Combina com os dias frios e cinzas do inverno (tudo bem que hoje Floripa amanhaceu com um sol lindão demais).


O acessório da foto é um anel da Evidência Acessórios. Adorei!

Na coleção ainda existe a Maria Helena, a Maria João, Maria da Praia, Maria Menina, Maria do Céu (um lilás lindo!), Maria Maria, Maria Luiza, Maria Bonita, Maria Flor, Rosa Maria, Ana Maria e Maria Clara. Escolha sua Maria preferida e de uma corzinha na sua vida.

"Não posso ficar mais um minuto com você..."

A frase deste post faz parte de uma música brasileira considerada um clássico: Trem das Onze. Nela o cara diz para sua amada que não pode ficar mais pois tem que pegar o trem das onze e sua mãe não dorme enquanto ele não chegar. Coisa de menininho de mamãe sabe? O criador dessa hitória é Adoniram Barbosa, nome artístico de João Rubinato. Hoje ele completaria 100 anos, mesmo tendo sido registrado com o nascimento dia seis de agosto de 1912. Isso foi feito para que ele pudesse trabalhar. Naquela época, em São Paulo, crianças com 12 anos poderiam trabalhar.

Ele queria ser artista. Abandou a escola (não faça isso!), tentou a carreira de ator, tentou a música que no início não deu muito certo. Tentou mais um pouquinho e com seu humor com situações do cotidiano conseguiu ficar eterno na história da música brasileira. Trem das Onze, Samba do Ernesto e Saudosa Maloca foram grandes sucessos nas vozes do grupo Demônios da Garoa.

Viva a música brasileira! Com vocês a música Tiro ao Álvaro.

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Entrevistei a Sabonetes

Esse post é para mostrar uma das últimas entrevistas que eu fiz e também para dar uma dica musical para vocês: Sabonetes. Não estou falando de Dove, Lux... estou falando de uma banda curitibana que faz um som muito bom. Formada desde 2004 eles estão em São Paulo a menos de um ano. Lançaram o primeiro CD em fevereiro, disponibilizaram todo o álbum gratuitamente na internet e agora fecharam um acordo com Rick Bonadio. Quer saber mais? Confere a entrevista ou acesso o MySpace deles(www.myspace.com/sabonetes) onde é possível encontrar alguns clipes e vinheta promocionais do CD (que são muito boas).

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Música de quinta: Bitter Heart de Zee Avi

Foi mais ou menos assim: ela gravava vídeos, postava no YouTube, os vídeos começaram a fazer sucesso um empresário assistiu e tudo mudou. Isso está cada dia ficando mais comum não é mesmo? Por mais que seja comum, não acontece com todos. Continua sendo questão de sorte. Só que aconteceu com a Zee Avi. O empresário em questão é o mesmo da cantora M.I.A e do Vampire Weekend. Com isso Zee saiu da Malásia, foi morar em Los Angeles e gravou seu primeiro CD. A música que postarei aqui faz parte deste álbum de estilo folk pop diferenciado, estilo musical que está sendo chamado de hobo-chic. O que é isso? Um underground mais largadão. Inventaram mais uma forma de chamar um som. Essa mania de dar nomes aos bois vem criando cada estilo esquisito.

Dá um play aí e escute a menina. Vale muito.

terça-feira, 20 de julho de 2010

Filmes que farão você rir, eu agarantiu

"Sorriaaa meu bem, sorria!". Neste ritmo cantante inicio o texto desta terça-feira. O friozinho definitivamente chegou, simborá assistir filme e comer pipoca. Pelo menos no inverno faço muito disso. Se você quer rir recomendo dois: Simplesmente Complicado e Uma Noite Fora de Série. Ri muitooo vendo esses filmes no final de semana tranquilo que tive. O primeiro fala sobre fim de relacionamento, o tentar outra vez e os fantasmas que sempre ficam. O outro fala sobre a tentativa de fazer algo diferente, sair da rotina, redescobrir alguém que já esta com você faz tempo e ver que sair da rotina nem sempre é o mais seguro. Ambos são engraçadíssimos. Vamos aos trailers.



segunda-feira, 19 de julho de 2010

Encontrei por aqui essas palavras

Na tarefa de organizar minha mudança para o novo apartamento encontrei esse texto. Ele é de um livro que minha irmã me deu há algum tempo atrás. Encontrei tantas cartinhas dela, foi bom demais ler tudo outra vez.

Já estou no novo lar, só que as mudanças não pararam por aí. Mudanças acontecem todos os dias, algumas assustam e outras são mais tranquilas. Algumas são impostas, essas são mais complicadas. Só que mudar significa crescer, significa estar fazendo algo, significa estar vivo.
_____________________________________

MUDE

Mude, mas, comece devagar
porque a direção é mais importante que a velocidade.

Sente-se em outra cadeira, no outro lado da mesa. Mais tarde, mude de mesa. Quando sair procure andar pelo outro lado da rua. Depois mude de caminho, ande por outras ruas, calmamente, observando com atenção os lugares por onde você passa.

Tome outros ônibus. Mude por uns tempos o estilo das roupas. Dê os seus sapatos velhos. Procure andar descalço alguns dias.

Tire uma tarde inteira para passear livremente na praia, ou no parque, e ouvir o canto dos passarinhos. Veja o mundo de outras perspectivas. Abra e feche as gavetas e portas com a mãe esquerda. Durma no outro lado da cama, depois procure dormir em outras camas.

Aprenda uma palavra nova por dia numa outra lingua. Corrija a postura. Coma um pouco menos, escolha cmidas diferentes, novos temperos, novas cores, novas delícias.

Se você não encontrar razões para ser  livre, invente-as. Seja criativo.

domingo, 18 de julho de 2010

Eita gordinho doidão, chato e engraçado

Nos anos 50 ele tentou fazer rock, na verdade foi obrigado a fazer pois era a modinha da vez. Imitar Beatles e Elvis era o que Roberto Carlos, Erasmo Carlos e Jorge Ben também faziam. Sem falar que eles também tinham outro objetivo em comum: namorar as menininhas de Copacabana. Depois ele tentou fazer o som black que ouviu em sua estadia nos EUA. Uma de suas casas foi uma cela da prisão americana. Quem é esse cara? Ele pedia sempre mais agudo, mais eco, mais retorno, mais tudo. Sebastião Rodrigues Maia, o inventor do samba soul. Terminei de ler a biografia Vale Tudo escrita por Nelson Motta, produtor musical e amigo de Tim Maia. Aprendi um pouco mais sobre a música brasileira e sobre o jeito Maia de cuidar de sua vida. O gordinho conquistou a fama, 300 processos, não apareceu em muitos shows, não apareceu nas audiências dos processos, não apareceu nos programas de TV, mas mesmo assim fez muito sucesso e se autodenominou cantor brega. Suas breguices mais conhecidas são Primavera, Chocolate, Azul da Cor do Mar e Sossego. Ele chegou a ser o gordinho da vez, mas não um gordinho de confiança. A culpa era do seu temperamento, do seu jeito de administrar sua vida e do seu esporte favorito: o triátlon. Só que o esporte era no estilo Maia: uma maratona de uísque, cocaína e maconha sem hora para acabar. São tantas histórias desse famoso gordinho que fugia do médico como vampiro da cruz. E também fugia do palco, ou de qualquer outro lugar, quando algo não lhe agradava. Bastava pronunciar a palavrinha mágica: estratégia. Sua banda Vitória Régia saia correndo atrás. Sua última apresentação foi no Planeta Atlântida, na praia de Atlântida, de 1989. E março daquele ano ele iria gravar um especial para o Multishow, mas passou mal no palco. Dessa vez a culpa não foi das drogas, ele não havia fumado e nem bebido. Inclusive ele tinha reduzido muito isso tudo. Ele sofreu uma crise de hipertensão, embolia pulmonar e parada cardiorrespiratória. Saiu vaiado do palco, foi parar numa UTI e morreu uma semana depois.

Vale muito ler essa biografia. Você vai sentir raiva, vai rir e vai entender um pouco do jeito Maia de ser. Para começar a entender um pouco o jeito desse doidão leia essas frases pronunciadas por ele.

"Não fumo, não cheiro e não bebo, mas às vezes minto um pouquinho", dita pela primeira vez numa entrevista a VEJA.

"O Brasil é o único país onde prostituta tem orgasmo, cafetão tem ciúme e traficante é viciado. E pobre é de direita".

"Fiz uma dieta rigorosa, cortei o álcool, gorduras e açúcar. Em duas semana perdi 14 dias."

"Dos artistas do Rio, metade é preto que acha que é intelectual e metade é intelectual que acha que é preto."

"Mais grave! Mais agudo! Mais eco! Mais retorno! Mais tudo!" O jeito Maia de reclamar dos técnicos de som. Ele usava com frequência, com muita frequência.

"Com os acordes que tem em uma música do Tom Jobim dá para fazer umas cinquenta."

"Isso é desumano. Nem no fundo musical do Xou da Xuxa eu posso cantar. Assim as crianças crescem sem saber quem é o Tim Maia." Comentando sobre a decisão da Rede Globo de banir Tim de todos os programas da emissora, depois que ele faltou ao Domingão do Faustão.

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Maquiagem para olhos pequenos

Não sou japonesa, mas olho grande é o que não tenho. E quando você não tem um olhão tem que dar um jeito de realçar o olhar. Que tal curtir alguns tutoriais? O primeiro é da Natura. O segundo encontrei no YouTube e foi feito por uma menina chamada Pri. Da um play aí e fique ainda mais bela.



Você aprende que...

... algumas roupas não servem para a TV. Como assim não servem? Ficam lindas no dia a dia, mas no ar podem te deixar acima do peso, reduzir sua altura... uma loucura. Isso é algo que estou aprendendo ao apresentar o Na Pilha, na TVCOM SC. Ainda bem que existem os modelitos fofos da Damyller, tipo esse:



O vestinho é lindo! E ficou super bem no ar. Sem falar que as meninas da redação adoraram e aposto que quem assistiu em casa também. Jeans sempre cai bem né. E o bolerinho é fofo demais.

P.S: Fiquei mais magrela nessa foto né, acho que vale bater foto de cima para reduzir medidinhas heim. Diz aí Vera Bonfante, autora da foto.

terça-feira, 6 de julho de 2010

Música, amor e superação

É arrepiante. O documentário Herbert de Perto mostra muito além da história da banda Os Paralamas do Sucesso. Acredito que o filme é acima de tudo uma lição de vida. Entre os takes aparece a criação de uma das maiores bandas brasileiras. Cresci ouvindo o reggae ska rock dos Paralamas. Algo muito bom e que deve ser ouvido até hoje. Também aparece o amor que Herbert sente por Lucy, sua esposa falecida num trágico acidente de ultraleve que o deixou paraplégico. Inclusive é esse amor que o faz superar todos os problemas. Suas canções hoje são para ela, sua vida tornou-se uma espera para o dia em que eles vão se ver outra vez. Saudade é algo constante, assim como a música.



Em um momento Herbert vê um vídeo onde ele dizia que estaria pronto para superar tudo, mesmo se algum grave acidente acontecesse. Seu comentário sobre a cena foi que ele não sabia o que dizia naquela hora. Acredito que sabia sim, mesmo pensando que tudo poderia ser mais simples. Não está sendo, mas ele esta superando. Ele luta por isso a cada dia.

Isso tudo me fez pensar: como eu consigo reclamar da vida? Ela é tão maravilhosa pra mim. Muitas vezes me pego pensando se eu seria forte o suficiente quando algum problema real aparecesse na minha vida. Perder órgãos, sentidos, familiares, passar fome, não ter onde morar... esses são os problemas que surgem na minha mente quando penso isso. Após assistir ao documentário, a certeza que o ser humano é capaz de superar qualquer coisa veio à tona. Claro que é preciso muito equilibrio e esperança. Acreditar que nada acontece por acaso e tudo o que acontece tem um porquê. O complicado é aceitar isso. Entender que é assim que deve ser. Ao mesmo tempo parece conformismo, mas é uma forma de aceitar sua condição e tentar fazer a vida ficar melhor. É doido, é fácil na teoria e admirável quando vejo alguém exercendo isso na prática. Parabéns ao Herbert por conseguir isso. E acredito que ele um dia vai encontrar Lucy e matar a saudade que ele tanto sente. Poder ver de perto e dizer que o amor deu certo.



Mais informações sobre o documentário no http://www.herbertdeperto.com.br/.

domingo, 4 de julho de 2010

Música em homenagem a Vuvuzela...

Sim, a grande estrela dessa Copa é a vuvuzela. Os craques do futebol que prometiam brilhar ficaram apagadinhos: Messi, Kaka, Robinho... então, a estrela mesmo é ela. Você pode achar muito chato o som da vuvuzela, mas aposto que já assoprou alguma por aí. Os caras da Sargent Foo fizeram até uma música para essa "coisinha linda" que irrita tanto. E o clipe ficou sensacional. Falando nele, o clipe abriu hoje o Esporte Espetacular da Plin Plin. Espia:

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Unhas no ritmo da copa

A vitória de ontem do Brasil, 3x1 contra a Costa do Marfim, fez eu ficar mais tranquila com o futebol da seleção e empolgada para torcer. Que tal mostrar a torcida nas pontas dos dedos? Unhas decoradas é o que há. Dai você pensa: "Ah Maga, mas é difícil fazer essas unhas bonitinhas." Nem é tanto assim. Se você faz sua própria unha existem os tutoriais no You Tube. E se tem sua manicure preferida, mostre para ela como se faz. Uma simples francesinha ou intercalar cores já fazer a diferença. Vasculhando os modelitos, encontrei esse no Unha Bonita e achei lindo!


Também tem a técnica mármore que é mais complicada, mas você pode fazer em casa tranquilinha. Basta misturar várias cores e dar um efeito bem legal na unha. Que tal misturar o verde, amarelo e azul? Para essa técnica existe um tutorial feito para o blog Mão Feita. Espia

domingo, 20 de junho de 2010

Hoje é dia Internacional do Surf

Com um litoral maravilhoso como o de Santa Catarina não podemos deixar de comemorar a data de hoje, o dia internacional do surf. Nosso litoral, além de lindo, faz a alegria da galera que curte uma diversão sob as ondas. O litoral catarinense é ideal para quem só brinca, para quem só quer relaxar nos finais de semana e para aqueles que vivem do esporte. Um exemplo é a família Padaratz. Neco atualmente no Word Tour e o Teco que fez história ao abrir portas para o surf brazuca. Viva o surf brazuca, o catarinense, viva o nosso litoral!

O vídeo que vou postar tem como trilha a música Better Days do Pete Murray e imagens do filme Surf Adventures.

sábado, 19 de junho de 2010

O que significa seu nome?

Seus pais tem uma enorme missão ao definir o seu nome.  Além de te dar uma identidade, o nome carrega muitas vibrações numericas. Também os apelidos, as possíveis formas de deixar seu nome engraçado e as possiveis formas de deixar seu nome ridículo. É uma definição complicada e única. Você será chamado por ele a vida toda.
Eu sou a Magali. Quando criança queria ser Beatriz por causa da novela Felicidade, exibida na Rede Globo, depois mudei de idéia. Hoje acho meu nome original e adoro saber que existem poucas Magalis no mundo. O complicado foi sempre ser, digo sempre!, comparada ao personagem criado por Maurício de Souza. Até hoje me perguntam se gosto de melância, se sou comilona, onde está a Mônica, o Cebolinha e o Cascão. O que eu digo? "Ah, sempre as mesmas piadinhas...". Mas confesso, adoro aquela personagem. Tenho caneca, edredon, toalha... o bom de ter um personagem com seu nome é ter vários produtos personalizados. Só que essa comparação com a menina dos quadrinhos fez eu esquecer de buscar saber o que realmente significava meu nome. Então, há um tempo atrás descobri que significava pérola. Achei bem legal. E hoje acessando o site Bebe descobri mais. Magali tem origem francesa e significa: Forma familiar muito usada na região da Provença para Margarida, nome de origem grega que quer dizer pérola. No site também tem como fazer uma análise númerica rápida. É bemmmm legal.
Agora entendi porque minha tia Margarida queria que minha mãe me desse esse nome. Malandra....

quinta-feira, 3 de junho de 2010

O medo que ela causa

Não tenho medo da morte, daquela vestida de preto com um cajado na mão dizendo: "vim te buscar". Não tenho medo da morte em si: do rito de passagem, do último suspiro. Tenho medo do vazio, da saudade, do sentimento de algo inacabado, dos sonhos deixados de lado, das palavras não ditas, dos momentos que não serão mais vividos, do silêncio, da ausência de conselhos, de abraços... isso sim dá medo. Mas ela vem, é algo natural. E vale tentar se preparar para ela o máximo que for possível.

As vezes não entendo a morte que acontece cedo demais, uma mãe enterrar um filho, um pai chorar por ver sua menina indo embora cedo demais. Por mais que eu acredite que tudo acontece como deve ser. Que cada um tem seu destino, e que nada acabada quando seu coração para de bater. Sou espírita, acredito em reecarnação, acredito em espíritos e acredito em destino. Isso me faz compreender melhor, mas não faz o medo de todo o vazio diminuir.

O que concluir disso tudo? Bom, imaginamos que a morte só chega quando alguém está velhinho. Isso não funciona bem assim. Vivemos como se tivessemos tempo, sendo que não temos certeza disso. O amanhã pode não chegar. Então, realmente, não deixe para fazer amanhã o que você pode fazer hoje. Diga eu Te amo, perdoe, faça o que quer, arrisque-se, busque a felicidade e simplesmente viva. A vida é louca.

Mais uma coisa...
Passamos por vários ritos de passagem, de morte, durante nossa existência: sair da barriga de mamãe, a saída de casa, deixar de ser criança, deixar de ser adolescente...  Ao sair da casa dos meus pais uma das coisas que passou na minha cabeça foi: não vou aproveitar mais a presença deles. Principalmente nessa fase quando eles vão precisar de ajuda: a velhice. Mas a vida é assim, e hoje só de ouvir a voz deles no telefone já fico muito feliz. A vida segue, e existem coisas que nunca mais serão iguais.

segunda-feira, 31 de maio de 2010

Entrevistei os Raimundos

Estou sem tempo de escrever hoje, correriaaaa gente. Mas, quando não tem texto tem vídeo. Entrevistei os Raimundos na última passagem deles por Floripa. Espia aí o que eles disseram:

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Poesias e desabafos em Marionetes do Tempo

Foto: arquivo pessoal

Ela tem 16 anos, uma vida cheia de dramas na infância mas que teve uma volta por cima bem legal; e um livro de poesias cheio de reflexões. Jéssica Bertotti escreveu 50 poesias em Marionetes do Tempo, seu primeiro livro. Vale dizer que a mocinha já tem outros três livros prontinhos para publicar. Em Marionetes ela fala sobre amor, sobre as dúvidas na adolescência, os conflitos com a família biológica e as falhas e acertos da sociedade. Jéssica participou do Na Pilha de hoje, e na conversa com a Jô e o Padilha ela disse que o livro foi escrito com uma linguagem simples para que todo jovem possa compreender o que ela quer passar com os poemas. Os textos geralmente são escritos a noite, ela gosta de parar e analisar como foi seu dia.

Hoje Jéssica mora em Tijucas, grande Florianópolis. Mas ela nasceu em Ponta Grossa, no Paraná. Ainda pequena veio para Santa Catarina. Sua mãe era esquizofrênica, seu vô violento e sua vó afetada por tudo isso. Tudo mudou quando foi adotada por Adair e Roselli Bertotti. A poesia foi a alternativa encontrada de reflexão e uma forma de entender a vida.

Fica a dica:
O Marionetes do Tempo você encontra na Saraiva do Shopping Iguatemi, em Florianópolis. Os textos da Jéssica também podem ser lidos no www.jessicabertotti.blogspot.com. Boa leitura.

quinta-feira, 27 de maio de 2010

Música de quinta: Long Beach Dub Allstars - Sunny hours

Primeiro surgiu a Sublime, em 1988, com um rock punk de banda de garagem que ganhou muito espaço e continua sendo uma das bandas preferidas de muita gente. Foram muitas turnês, parcerias com outras bandas alternativas e o fim com a morte do vocalista Bradley por overdose.

Os sobreviventes Bug Gaugh (bateria) e Eric Wilson (baixo) resolveram continuar com alguma coisa. Chamaram Opie Ortiz, que era o responsável pelos desenhos das capas e tatoos da galera da banda, para participar do projeto. Iclusive foi o Ortiz que fez o Sad Sun, símbolo da Sublime. Chamaram também mais sete caras e formaram a Long Beach Dub Allstars. O som? Uma mistura de dub reggae/ska/Rock. Foram cinco anos de banda, a LBDA nasceu em 1997 e acabou em 2002. Nessa curta vida eles lançaram dois cds: Right BackWonders e Wonders Of The World.

quarta-feira, 26 de maio de 2010

A + B = amor perfeito (enquanto dure)



Você pode dizer que não, tipo eu assim, mas todos querem amar. Paixão vicia, amar é a melhor droga. E não é a coisa mais simples do mundo. Todos sabem que a relação homem e mulher não é a mais fácil. Se bem que relacionamentos amorosos são sempre complicados, independente se são heterossexuais. Por isto tantos livros sobre o assunto são publicados e vendidos. Entre todos esses textos, alguns conselhos são interessantes.

Qual a formulá do amor? Uma matéria na Super Interessante afirma que a mulher ser cinco anos mais nova, 27% mais inteligente e de preferência só ela ter um diploma é o que faz tudo dar certo. Ah, e antes de encontrar alguém experimente. Se você se relacionar com 100 pessoas, só depois da 38 você vai encontrar alguém para algo sério. Faça tudo isso e suas chances de ser feliz são de 57%. Isso é o que diz a ciência, porquê essa regra não é seguida por vários casais que dão certo. Ainda bem, eu ainda acredito que fórmulas não existem.

Sobre a diferença de idades entre parceiros, um estudo alemão assusta a galera que gosta de pessoas mais novas. Na verdade, assusta as mulheres. Feito com 2 milhões de casais ele concluiu que a mulher casada com alguém sete anos mais novo tem um uma taxa de mortalidade 20% maior do que se estivesse com um homem da mesma idade. Os cientistas esperavam que o efeito positivo que acontece com os homens casados com mulheres mais novas, eles tem uma taxa de mortalidade 11% mais baixa, acontecesse também com a mulherada, mas não. A dica é: case com alguém da sua idade.

Mas conselhos interessantes estão aí para serem seguidos. Por exemplo: mostrar gratidão por pequenos gestos, lembrar a outra pessoa que você gosta dela, fazer surpresas, mostrar cuidado, ter um ciuminho básico, ser parceria… quanta coisa. Vai treinando, ainda da tempo de encontrar um(a) namorado(a) até dia 12 de junho e uma boa companhia para curtir o friozinho do inverno. Boa sorte!

PS.: Mais informações sobre o estudo clique aqui.

terça-feira, 25 de maio de 2010

Ow mãe, entrevistei o Natiruts

Amo fazer o que faço. Quando criança ser jornalista era o que eu queria ser quando crescer. Cresci e aqui estou. O melhor disso é fazer o que gosto com pessoas que curto. Por exemplo: entrevistei o Natiruts. Acompanho a banda desde o começo, quando eles ainda eram os Nativos. Eles me fazem lembrar de um tempo bom, que não volta nunca mais.

Dá um play e curte a conversa.

Alegria de viver



Dia desses uma pessoa, ou mais de uma, disse: nossa como a Magali está bonita. Não pense que estou escrevendo isso para exaltar esse elogio, a intenção é outra. Ao ouvir isso fiquei feliz claro, agradeci, e disse: é Florianópolis que me faz bem. Sim, essa é a conclusão. Florianópolis me faz bem. Seu mar, suas areias, caminhadas na Beira Mar, sua energia, as pessoas, fazer o que gosto, ser dona do meu nariz, ver a evolução, ver tudo dar certo, gostar de quem sou, gostar de viver... é, isso tudo me faz bem. Por isso posso dizer que o estar bela por fora é resultado do estar feliz por dentro. Alegria de viver deixa a pessoa mais bonita. Faz as pessoas ao seu redor ficarem bem também. Alegria de viver contagia.

Além de Floripa, a idade também ajuda nessas horas. Depois de um tempo você começa a se cuidar mais. Depois dos 25 você fica ainda mais antenada na moda, você fica mais ligada em você. Isso porquê com 25 você começa a entender quem você é, o que você quer, onde quer chegar. Não que antes você não saiba, mas agora você tem mais tempo para pensar. Você pode parar e pensar, mesmo tendo a cobrança de focar em algo, pois você já tem 25 e tem que ser alguém na vida. A adolescência é a fase ideal para experimentar, ser jovem é hora de ousar, mas depois dos 25 é hora de focar e ser alguém. Não que você não tenha sido antes, mas é hora de mostrar que esse alguém existe. Ou não. Idade não quer dizer nada mesmo. O importante é estar feliz da vida. Assim você fica mais bonita, mais corajosa, mais dona de si... e pensa: como é bom acordar hoje. Agradeço todos os dias por poder estar aqui nessa viajem louca que é a vida.

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Um pequeno e lindo detalhe

O inverno definitivamente chegou. No friozinho que já apareceu, no guarda roupa, nas vitrines. Na verdade ele já chegou faz algum tempo, mas como prefiro o verão geralmente bloqueio essa chegada. O negócio é aproveitar o que a estação tem de bom: vinho, filminho, pantufa fofuxa, botas, festa junina, vestidos, casacões, shorts e meia. Essa combinação short e meia  muito me agrada. Virou meu xodó na estação. Olha esses modelitos da Farm...


Para o inverno aqui do sul um reforço com um casaco bem quentinho é muito bem-vindo.

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Eles voltaram mas nunca foram

Deu em alguns vários sites: Os Raimundos voltaram com o Tico Santa Cruz no vocal. Pois é, o Tico foi convidado (não é bem assim...) para ser vocalista da banda. O Canisso também voltou, o Digão nunca saiu, o Caio e o Marquin completam a banda. O Digão nunca saiu? Não, a banda nunca parou. A saída do Rodolfo fez com que eles decretassem o fim do Raimundos mas um tempo depois eles voltaram sem o cara no vocal. Mesmo assim para muitos a saída do Rodolfo foi o fim da banda e pronto. Os caras dizem que não. Que saber mais? Assiste o Na Pilha na sexta (na TVCOM, canal 36 da NET, às 18h. Ou ao vivo no http://www.tvcomsc.com.br/).  Conversei com os caras no último final de semana, eles participaram do WCT Festival. Nesta quarta tem a entrevista que fiz com o Teco e o Armandinho. Inclusive chamo a dupla de Teco e Tico. Os caras não se desgrudam.

Ainda sobre os Raimundos...
O show dos caras foi muitoooo legal. Não sei dizer se foi o melhor porquê no festival rolaram shows muito legais. Mas ouvir os caras outra vez me fez lembrar do tempo de adolescência e infância. Rir com as letras doidas, com as bobiças que o Digão dizia no palco e pular muito com o rock pesadão dos caras. Bom demais!

Enquanto isso, um clipe do Raimundos na época do Rodolfo.


PS.: E que mulher não é de fases heim?

terça-feira, 27 de abril de 2010

São tantas reclamações de amor


Não sei o que está acontecendo, mas ultimamente só ouço reclamações de relacionamento. Atitudes não agradáveis, jeito de ser, falta de companheirismo, ciúme bobo... espera aí, o que está acontecendo com esse mundo amoroso? Eu deveria estar ouvindo: estou tão feliz, estou adorando tudo isso, encontrei um parceirão. Mas não, está feia a coisa. O que pode ser? Vamos as suposições. Uma amiga, que também é solteira, disse: Maga, as pessoas estão acostumadas a reclamar. Análise interessante né? Acho que esse pode ser um fator importantíssimo para essa onda de reclamações amorosas. Sempre é mais fácil encontrar os fatores negativos na outra pessoa e não observar os próprios defeitos. Sem falar que somo acostumados a reclamar, elogiar não faz muito parte da nossa cultura.

Outra coisa pode ser a mania de jogar nossa felicidade em cima do outro. Ah ele(a) não me faz feliz. Opa! Espera aí, a felicidade está contigo nega(o). Não é a outra pessoa que vai te fazer feliz e sim você aí. Acredito que se você não consegue ser feliz sozinha não conseguirá ser feliz com alguém.

Não sei... só sei que amar deveria ser legal. Deveria deixar a nossa vida mais colorida. E não tão chata a ponto de haver tanta reclamação. Conclusão: os cupidos atuais deveriam ser bons de mira e ainda prestar consultoria sentimental de tempo em tempo. Para não gastar flechas à toa.