quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Fui trabalhar no Planeta Atlântida

Sempre que ouvia aquele som de guitarra anunciando que mais um Planeta Atlântida estava por vir eu sentia um frio na barriga. Curtir a música por dois dias é muito bom. Mas o desse ano foi diferente. Não fui como planetária, fui como jornalista. Tudo bem que em alguns momentos a planetária que existe dentro de mim resolveu atacar. Ah, ficar quieta no maior festival de música do Brasil não é nada fácil. E isso trouxe alguns probleminhas, mas no segundo dia eu estava mais habituada a ser a Maga jornalista.
Conhecendo o mundo Planeta

Parece redundante as palavras mundo e planeta juntas, mas o festival é realmente um mundo. E muito além daqueles que os planetários enxergam. Camarins, cozinha, lounge, caminho até chegar ao palco. Ah, fui lá em cima. Que visão. São muitas pessoas na organização para fazer a festa acontecer. E a galera da empresa então? Rádio, mídia impressa, internet e claro nós da TV. Turnos cansativos, entrevistas, buscar artista ali, inventar assunto para o programa ao vivo aqui, papos de trabalho quando dá e fugidinhas para curtir os shows. É mais ou menos assim que funciona.


Momento fã


Estive ao lado dos famosos da música atual: Exaltasamba, Ivete, Claúdia (me deu até beijinho no rosto), Charlie Brown Jr. (que fez um show mtooo bom), Pitty, Fresno, Cine (ôoooooo), Scracho, Pixote, Armandinho, Tico Santa Cruz... mas por um eu resolvi deixar meu lado fã falar mais alto: Marcelo D2. E bati até foto ó!




Nenhum comentário: