segunda-feira, 12 de abril de 2010

Acordei querendo dar um jeito


Depois de um final de semana trabalhado (isso vai render o post de amanhã) resolvi acordar e dar um jeito. Então você pensa: a guria decidiu pedir demissão? Decidiu virar hippie? Não e não. Resolvi dar um jeito nas minhas coisas. Arrumei armário, as roupas jogadas no canto do quarto, os sapatos, os perfumes, brincos, as fotos no computador, os filmes no computador e também os clipes que baixei do YouTube na madrugada de sábado (isso também vai estar no post de amanhã). Voltei a aplicar o Feng Chui na minha mesinha de PC, livros e TV. Não consegui muito, a TV ocupa muito espaço por aqui. Ainda mais por estar conectada ao PC para eu poder assistir ao filmes/clipes organizados anteriormente e causadores de insônia. Nessa mesa agora estão também minhas canetas, meu celular do lado direito, um par de brincos, uma Gloss, uma agenda, uma agenda telefônica e o DVD/CD da Nego Joe. Também o estojo do meu óculos de grau, que poucos sabem que uso por eu pouco usar. Resolvi dar um jeito na minha visão também, mesmo eu sabendo que daqui desse quarto não sairei usando esse artefato que me deixa menos cega. Inclusive estou usando-o agora, e tudo fica meio embaralhado. Meu cérebro definitivamente não é acostumado a enxergar com essas lentes aqui. Outra coisa que encontrei foram meu chinelos de estampa de vaquinha. Só lembro quando o tempo frio começa a voltar e tenho que também arrumar minhas roupas. Meus pés estão quentinhos, dei um jeito nisso.

Arrumei também meu banheiro, minha cozinha, minha sala de estar. Quanta coisa foi arrumada hoje, sem falar no rolo que estavam meus cartões no Banco do Brasil. Fiz tudo isso e para finalizar arrumei minha sobrancelha.

Por que tudo isso? Uma forma de ajeitar a vida. Não que ela esteja muito bagunçada ou ruim. Pelo contrário, ela está bem melhor que há um ano atrás e se tudo der certo só vai melhorar. Só que às vezes faz parte, e bem, você parar e dar um jeitinho nas coisas do dia a dia. Pequenos detalhes, pequenas situações. E assim estar preparada para ajeitar outros pontos da vida. Arrumar armário é terapêutico. Dizer que não quer mais aquele par de sapatos é jogar algo ruim fora. E dar um jeito no cabelo é nascer outra vez.

É, hoje acordei querendo dar um jeito. Falta tanta coisa ainda, mas o primeiro passo foi dado.

Nenhum comentário: