terça-feira, 6 de julho de 2010

Música, amor e superação

É arrepiante. O documentário Herbert de Perto mostra muito além da história da banda Os Paralamas do Sucesso. Acredito que o filme é acima de tudo uma lição de vida. Entre os takes aparece a criação de uma das maiores bandas brasileiras. Cresci ouvindo o reggae ska rock dos Paralamas. Algo muito bom e que deve ser ouvido até hoje. Também aparece o amor que Herbert sente por Lucy, sua esposa falecida num trágico acidente de ultraleve que o deixou paraplégico. Inclusive é esse amor que o faz superar todos os problemas. Suas canções hoje são para ela, sua vida tornou-se uma espera para o dia em que eles vão se ver outra vez. Saudade é algo constante, assim como a música.



Em um momento Herbert vê um vídeo onde ele dizia que estaria pronto para superar tudo, mesmo se algum grave acidente acontecesse. Seu comentário sobre a cena foi que ele não sabia o que dizia naquela hora. Acredito que sabia sim, mesmo pensando que tudo poderia ser mais simples. Não está sendo, mas ele esta superando. Ele luta por isso a cada dia.

Isso tudo me fez pensar: como eu consigo reclamar da vida? Ela é tão maravilhosa pra mim. Muitas vezes me pego pensando se eu seria forte o suficiente quando algum problema real aparecesse na minha vida. Perder órgãos, sentidos, familiares, passar fome, não ter onde morar... esses são os problemas que surgem na minha mente quando penso isso. Após assistir ao documentário, a certeza que o ser humano é capaz de superar qualquer coisa veio à tona. Claro que é preciso muito equilibrio e esperança. Acreditar que nada acontece por acaso e tudo o que acontece tem um porquê. O complicado é aceitar isso. Entender que é assim que deve ser. Ao mesmo tempo parece conformismo, mas é uma forma de aceitar sua condição e tentar fazer a vida ficar melhor. É doido, é fácil na teoria e admirável quando vejo alguém exercendo isso na prática. Parabéns ao Herbert por conseguir isso. E acredito que ele um dia vai encontrar Lucy e matar a saudade que ele tanto sente. Poder ver de perto e dizer que o amor deu certo.



Mais informações sobre o documentário no http://www.herbertdeperto.com.br/.

Um comentário:

Filipe Cruz disse...

não vi o filme inteiro, mas só em ter visto essa parte que tu comenta, que ele diz superar as dificuldades pelo amor que ele ainda sente pela mulher.. "se eu não te amasse tanto assim..." me deu muita vontade de ver o filme.
Show teu texto, parabéns!