segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Com os pés na areia

Hoje acordei cedo e fui caminhar na beira do mar. Não tinha vento, não estava tão frio e o mar estava tranquilinho. Caminhei por uma hora, catei conchas, ouvi músicas legais no meu mp3 e pensei: por que não vim morar aqui antes? Eita lugar bom de viver.

Mudando um pouco de assunto...
Terminei de ler o livro Boa Noite, escrito por Fátima Sampaio Moreira, que conta a história profissional do Cid Moreira. Um dos primeiros âncoras do Jornal Nacional e também o dono de uma das vozes mais famosas do Brasil. O livro ser escrito pela mulher dele não me passa tanta credibilidade, principalmente quando ela usa adjetivos não muito legais. Mas saber um pouco da história do jornalismo é ótimo. Chegando ao final do livro Cid Moreira faz uma observação sobre tudo o que viveu e sobre o comportamente do ser humano num geral. Ele nunca foi muito chegado em festas, encontros glamurosos... conforme o livro ele sempre foi mais reservado. O que ele concluiu foi:

"É tudo uma grande ilusão. Como correr atrás do vento. O homem cresce e morre sem saber quase nada. Não exerga além da ponta do nariz e é arrogante, prepotente."

Concordo com ele. Tantas vezes não enxergamos que o bom da vida está nas coisas mais simples. Como caminhar na beira do mar e sentir a vibração maravilhosa que ele tem. Boa semana.

Ele chorou...

Hoje vivi uma das cenas mais tristes da minha vida. Voltando para casa depois de uma pauta (matéria) passei por um cachorro atropelado. Ele era preto, tamanho médio e estava do lado oposto da rua. Passei de carro por ele, vi que ele estava ali deitado. Só de ver algum bichinho assim já dá uma dor, mas passar por ele e ouvir seu choro foi horrível. Meus olhos enxeram de lágrimas. Comentei com a Dani, minha colega de trabalho para quem dei uma caroninha, sobre o caso. Ela não acreditou de primeira. Até comentei que outro cachorro, um grande branco e preto, estava indo ajudar o amigo.

O que concluímos? Os animais não tem o dever de saber quando devem atravessar a rua. Quando vejo alguns cachorros olhando para os dois lados e atravessando na faixa de pedestre penso como eles são espertinhos, só que nem sempre isso acontece. Sei lá se eles aprendem como atravessar uma rua, eles não precisam disso. Outros animais também são atropelados. Isso porquê o homem cada dia mais ocupa o espaço de outras espécies. Muitos tratam os animais como mercadoria, como moeda de troca, como simples objetos. Se acham os donos do mundo, somos os maiores predadores desse planeta maravilhoso.  Muitas vezes me pego pensando na beira do mar que um dia meus filhos, meus netos... não poderão curtir tanto o mar como eu agora. O ar, a temperatura, a água, as cidades... tudo vai estar diferente, e se nada mudar estará pior. O futuro muitas vezes me assusta. Tenho medo desse orgulho, desse individualismo e do rumo que as coisas podem tomar. As pessoas não analisam o quanto tudo já está afetado.

Precisava desabafar....

sábado, 14 de agosto de 2010

Magali por Ricardo Manhães

Você sabe quem é Ricardo Manhães? Ele desenha histórias em quadrinhos e está no projeto MSP por 50 artistas. Histórias de Maurício de Souza com outros traços, estilos e visões. Ricardo fez cinco histórias onde Mônica, Cebolinha e Cascão interagem em conversas interessantes. Li duas delas hoje no Primeiro HQCON de Florianópolis. Uma mostra o Cebolinha pedindo para ver a Mônica porque ele começou uma terapia e precisava falar com ela. No final ele lhe dá uma surra com o coelhinho. Em outra o Cebolinha liga para o Cascão que está morando na França e super feliz por poder tomar um banho por semana sem ninguém reclamar. O livro que contém essas histórias e outras foi lançado hoje na Bienal do livro em São Paulo.

Claro que fiquei um pouco triste por não ter a Magali em nenhuma das histórias do Ricardo. O que fiz? Pedi para que ele desenhasse ela para mim, pelo menos né. Ele fez melhor, fez uma versão minha. Que honra! Aí está ela....



Ricardo desenha e escreve histórias em francês, ele também mora na europa há algum tempo. Como a maioria dos desenhistas conquistou sucesso e fortaleceu seu nome fora do país, onde as histórias em quadrinhos são muito mais respeitadas. Lá não existe o preconceito de achar que elas são só para crianças. Em uma conversa ele até comentou: "Não sei como o Maurício consegue seguir firme aqui." Respondi que ele consegue se renovar, viu que o mangá estava em alta e criou o Turma da Mônica Jovem. Sem falar que de tempos em tempos ele ganha um espaço na Globo, isso faz bem não é?

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

A simbologia das cores

Adoro olhar as pratileiras e ver tantas cores de esmalte. O ruim é escolher qual será a que vai enfeitar sua mão durante a semana. Por isso recorro ao meu estado de espírito e o que espero que vá acontecer nos dias que estarei com determinada cor na ponta dos dedos. Por exemplo o roxo significa prosperidade, nobreza e respeito. Eu ainda prefiro o lilás que significa espiritualidade e intuição. Toda mulher precisa sempre estar antenada com seu sexto sentido.

Também penso no que cada cor representa na hora de escolher roupa de cama, quadros, roupa, materiol de decoração, cores de parede... As cores vibram e isso pode ajudar no seu dia-a-dia. Inclusive na numerologia você pode calcular qual cor falta em seu nome e tentar melhorar isso. Se faltar rosa você pode não se dar tão bem no amor.



Para não errar na vibração que você quer vou publicar aqui a Simbologia da Cores do site Magia Zen. Cada cor tem uma vibração diferente e algumas possuem seu lado negativo e positivo.

- O Preto está associado à ideia de morte, luto ou terror, no entanto também se liga ao mistério e à fantasia, sendo hoje em dia uma cor com valor de uma certa sofisticação e luxo. Significa também dignidade.
- O Branco associa-se à ideia de paz, de calma, de pureza. Também está associado ao frio e à limpeza. Significa inocência e pureza.
- O cinzento pode simbolizar o medo ou a depressão, mas é também uma cor que transmite estabilidade, sucesso e qualidade.
- O Bege é uma cor que transmite calma e passividade. Está associada à melancolia e ao clássico.
- O Vermelho é a cor da paixão e do sentimento. Simboliza o amor, o desejo, mas também simboliza o orgulho, a violência, a agressividade ou o poder.
- O Vermelho escuro significa elegância, requinte e liderança.
- O Verde significa vigor, juventude, frescor, esperança e calma.
- O Verde-escuro está associado ao masculino, lembra grandeza, como um oceano. É uma cor que simboliza tudo o que é viril.
- O Verde-claro significa contentamento e proteção.
- O Amarelo transmite calor, luz e descontração. Simbolicamente está associado à prosperidade. É também uma cor energética, activa que transmite otimismo. Está associada ao Verão.
- O Laranja é uma cor quente, tal como o amarelo e o vermelho. É uma cor ativa que, significa movimento e espontaneidade.
- O Azul é a cor do céu, do espírito e do pensamento. Simboliza a lealdade, a fidelidade, a personalidade e subtileza. Simboliza também o ideal e o sonho. É a mais fria das cores frias.
- O Azul-escuro, é considerada uma cor romântica, talvez porque lembre a cor do mar, no entanto é uma cor que se associa a uma certa falta de coragem ou monotonia.
- O Azul claro significa tranquilidade, compreensão e frescura.
- O Castanho é a cor da Terra. Esta cor significa maturidade, consciência e responsabilidade. Está ainda associada ao conforto, estabilidade, resistência e simplicidade.
- O Rosa significa beleza, saúde, sensualidade e também romantismo.
- O Rosa claro está associado ao feminino. Remete para algo amoroso, carinhoso, terno, suave e ao mesmo tempo para uma certa fragilidade e delicadeza. Está ainda associado à compaixão.
- O Salmão está associado à felicidade e à harmonia.
- O Prateado ou cor prata é uma cor associada ao moderno, às novas tecnologias, à novidade, à inovação.
- O Dourado ou cor ouro está simbolicamente associado ao ouro e à riqueza, a algo majestoso.

Esmalte da vez - Topázio Púrpura

Comecei a semana com a cor Topázio Púpura na ponta dos dedos. O esmalte da Risqué é um dos foscos que eles criaram para o inverno. Acho lindo esmalte fosco e estou a procura de uma base que deixa qualquer cor fosca, mas não acho. Pena que o esmalte não dura muito na unha, ele sai com muita facilidade. Na Europa o fosco apareceu muito mais nas unhas do que por aqui, a brasileira gosta de brilho.

O fosco Topázio Púrpura da Risqué

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Skate em Urussanga

A cidade Urussanga (SC) respirou festa do Vinho e para completar skate. Rolou no final de semana o XVI Urussanga Skate Park - Taça Kauê Damiani. O campeonato é tradicional, conhecido em todo estado e estados vizinhos. Foram 26 atletas correndo nas categorias iniciante, amador e old scholl (maiores de 30 anos). Também teve a disputa da melhor manobra.




Aproveitei o champ para matar a saudade dos amigos e testar meu celular novo, um Sony Ericsson Vivaz Pró. Comprei porque ele filma em HD. Olha só o resultado das imagens que fiz. Montamos uma notinha para o programa que apresento, o Na Pilha.

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Esmalte da vez - Maria Leopoldina

Sou viciada em esmaltes, isso é fato. Só essa semana comprei mais quatro cores e uma delas está na minha unha atualmente. A linha Manias de Maria da La Pogee é linda, e o cinza escuro que leva o nome de Maria Leopoldina é muito legal. Combina com os dias frios e cinzas do inverno (tudo bem que hoje Floripa amanhaceu com um sol lindão demais).


O acessório da foto é um anel da Evidência Acessórios. Adorei!

Na coleção ainda existe a Maria Helena, a Maria João, Maria da Praia, Maria Menina, Maria do Céu (um lilás lindo!), Maria Maria, Maria Luiza, Maria Bonita, Maria Flor, Rosa Maria, Ana Maria e Maria Clara. Escolha sua Maria preferida e de uma corzinha na sua vida.

"Não posso ficar mais um minuto com você..."

A frase deste post faz parte de uma música brasileira considerada um clássico: Trem das Onze. Nela o cara diz para sua amada que não pode ficar mais pois tem que pegar o trem das onze e sua mãe não dorme enquanto ele não chegar. Coisa de menininho de mamãe sabe? O criador dessa hitória é Adoniram Barbosa, nome artístico de João Rubinato. Hoje ele completaria 100 anos, mesmo tendo sido registrado com o nascimento dia seis de agosto de 1912. Isso foi feito para que ele pudesse trabalhar. Naquela época, em São Paulo, crianças com 12 anos poderiam trabalhar.

Ele queria ser artista. Abandou a escola (não faça isso!), tentou a carreira de ator, tentou a música que no início não deu muito certo. Tentou mais um pouquinho e com seu humor com situações do cotidiano conseguiu ficar eterno na história da música brasileira. Trem das Onze, Samba do Ernesto e Saudosa Maloca foram grandes sucessos nas vozes do grupo Demônios da Garoa.

Viva a música brasileira! Com vocês a música Tiro ao Álvaro.