sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Afinal o que é o brega?

Reginaldo Rossi é brega e te manda um beijo ó.
 O Wikipédia diz: É um gênero musical brasileiro. Todavia, sua conceituação como estética musical tem sido um tanto difícil - uma vez que não há um ritmo musical propriamente "brega" - e alvo de discussões por estudiosos e gente do meio musical. Inicialmente, o termo designava um tipo de música romântica, com arranjo musical sem grandes elaborações, bastante apelo sentimental, fortes melodias, letras com rimas fáceis e palavras simples, em outras palavras, uma música supostamente de "mau gosto" ou "cafona". Para tornar a conceituação mais difícil, o "brega" assimilaria na década de 1990 novos aspectos - alguns dos quais distantes da linha romântica popular, como são os casos do brega pop e do tecnobrega, bastante populares na cena regional do Norte do Brasil, em especial, na cidade de Belém.


Adiciono a esta definição duas coisas: o velho pode ser brega quando ele não está na moda e a música brega geralmente é chiclete. Um exemplo: a música Adocica. Ela gruda no seu cérebro de uma maneira maluca. Aposto que se você pensar um pouco mais vai lembrar de outras pérolas da música brasileira. Isso é fato, você pode não ouvir nada brega mas sabe cantar algo. Vamos ao teste que comprovará esta teoria. Tente lembrar das músicas dessas frases:


- Do jeito que você me olha vai dar namoro;
- possuído pelo ritmo ragatanga;
- corta o rabo dela, pisa em cima dela: pega na mentira;
- domingo ela não vai, vai, vai, vai;
- quando ela me vê ela mexe, piri, pipiri, pipiri, piri, piri, piriguete.


Lembrou de quantas? Mas afinal o que é brega? Isso muda todo tempo. O sertanejo a pouco tempo era brega e agora virou modinha. Uma galera sai e se diverte ao som desse gênero musical que ganhou dias fixos em casas classe A de todo o país. O pagode também é considerado brega por muitas pessoas. Mas é outro estilo musical que ganhou datas fixas em casas badaladas. E a volta da música com cara de anos 80?


O Brasil é brega
Desculpe, mas o nosso país é brega. A maioria das pessoas escuta música brega e por isso somos bregas. O povo brasileiro gosta de rir, de diversão e de zoar com as coisas da vida. A música brega consegue isso de uma forma simples, afinal de contas o rótulo de ridículo ela já tem e por isso não existe o medo de ousar. Eu nasci numa família que escuta música brega. Meu pai adora os clássicos da música sertaneja: Tunico e Tinoco, Sérgio Reis, Texeirinha.... e assim vai. Sei citar muitos trechos de músicas bregas, acho divertido rir disso e tenho a certeza que essa é a Música Popular Brasileira de hoje. Você que detesta tudo isso deve pensar: ah, isso só acontece no Brasil. Não acontece não, todo país tem seu lado brega. 


O que é brega pra você pode não ser para o seu amigo, o seu colega de trabalho, o seu vizinho... realmente o brega é difícil de classificar. Se você conhece esse som tipicamente brasileiro não significa que você só escute isso. Significa que você apenas está ligado no jeito brasileiro de ser. Digo isso porque já vivi situações como essa. Tenho a mania de chegar cantarolando algum som brega na redação. Todo dia um novo sucesso, sem falar que eu cantarolava Adocica muito antes dela ser esse sucesso todo. Mas eu não escuto esse tipo de som em casa. Apenas faço isso porque cantarolar música brega é divertido. Faz as pessoas rirem, faz algumas ficarem bravas... e gente, ser feliz é a alma do negócio. Acredito que existe música para cada momento da vida. Algumas te fazem pensar, outras te fazem conhecer sonoridades diferentes, algumas te deixam mais calma, existem as que marcam momentos importantes e as que mudam sua vida por completo. Também existem aquelas que apenas te fazem rir. 


Este post não é uma campanha em prol da música brega. Só queria dizer que você pode sorrir, e muito, ao conhecê-la. Não tem como negar: esse estilo é o mais ouvido no Brasil. Agora se você só escuta isso, procure ampliar seu conhecimento musical. E o melhor de tudo: respeite a música do outro. 

Nenhum comentário: