quarta-feira, 9 de março de 2011

Dois filmes sobre o amor

Nos últimos dias eu assisti dois filmes sobre o amor. Sim, aqueles filmes que as meninas gostam de ver muito. Sei de alguns meninos que gostam também e de outros que são obrigados pois precisam fazer parceria para a namorada.

O primeiro...
Amor & Outras Drogas conta a história de um conquistador que acaba se apaixonando por uma linda jovem que resolveu esnobá-lo. Isso não aconteceu somente porque ela tem um radar para cafajestes que funciona, ela só não queria se envolver por já ter problemas demais na sua vida e por não querer ser um problema para alguém. Maggie Murdock é a personagem vivida por Anne Hathaway, tem 26 anos e sofre de mal de Parkinson. Isso não adiantou muito, o cara pesou os pós e os contras e resolveu viver essa história. E ela resolveu aceitar tudo isso. Só para constar, quem interpretou o moço nesse filme foi o lindo Jake Gyllenhaal. Assisti em casa, num domingo frio (ou quente, realmente não lembro como estava o clima) e perfeito para assistir filmes. Conclusão: chorei. Achei uma história de amor sem firulas. Mais real sabe? Você entra numa relação sabendo que a pessoa não é perfeita, que problemas vão surgir... enfim, não tem nada de contos de fada. Tem os momentos bons e os ruins de qualquer relação. Ah outro fator legal foi que os dois somaram juntos. Ele voltou para a Medicina. Ela viu que a doença não a impossibilitaria de ter alguém e que não era apenas um problema.



O segundo...
Cartas para Julieta é interessante e assisti numa segunda-feira com amigas (e pipoca, e brigadeiro, e amendoim e coca-cola). O fator que fez eu classificá-lo como interessante foi: realmente muitas mulheres escrevem cartas para Julieta. Elas vão até Verona para escrever sobre sua via amorosa. Confesso que fiquei com vontade de um dia ir até lá. O melhor disso tudo é que elas recebem uma resposta graças ao grupo chamado secretárias de Julieta. Cada uma possui uma "especialidade" e assim todas as mulheres recebem um conselho. A história de uma carta é o que movimenta o filme. Vanessa Redgrave vive Clarie, uma mulher que resolve ir conhecer quem lhe mandou a resposta. Quem fez isso foi uma escritora que estava viajando pela Itália, a personagem Sophie vivida por Amanda Seyfried. As duas resolvem procurar o tal amor de Clarie, o Lorenzo. Nessa busca toda, Sophie se apaixona por Charlie (Christopher Egan) que entrou na história por ser o Neto de Clarie. Claro que eles encontram o cara, a vó e o neto vão embora e dai rola um "não deixe o amor de sua vida partir". Sophie larga o noivo (que por sinal é um mala) para ser feliz. Conclusão: não chorei assistindo esse filme. O lema é: não deixe de viver seu amor e faça de tudo para que isso aconteça. Concordo, mas achei o filme um pouco meloso. É aquele filme que faz você suspirar mesmo sabendo que amores de cinema muitas vezes acontecem só no cinema. Um filme para reforçar que o tal príncipe encantado existe. Não gostei por causa disso, já faz um certo tempo que parei de acreditar em príncipes. Tá, eu sei que o amor faz coisas... mas hoje sou um pouco mais prática.

2 comentários:

Ligia Gastaldi disse...

Fiquei com vontade de assistir aos dois filmes e o farei rsrsrs..
Agora, quanto à praticidade: concordo...depois de algumas experiências, as vezes ficamos mais práticas, mas quando a paixão chega joga tudo isso no chão. O que a gente nunca deve fazer é se fechar para as surpresas...porque elas aparecem sim...hehehe!!
Bj
Ligia

May Búrigo. disse...

os dois filmes são ótimos, mas o amor e outras drogas me fezz chorar...é uma linda história de amor =)