sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Afinal o que é o brega?

Reginaldo Rossi é brega e te manda um beijo ó.
 O Wikipédia diz: É um gênero musical brasileiro. Todavia, sua conceituação como estética musical tem sido um tanto difícil - uma vez que não há um ritmo musical propriamente "brega" - e alvo de discussões por estudiosos e gente do meio musical. Inicialmente, o termo designava um tipo de música romântica, com arranjo musical sem grandes elaborações, bastante apelo sentimental, fortes melodias, letras com rimas fáceis e palavras simples, em outras palavras, uma música supostamente de "mau gosto" ou "cafona". Para tornar a conceituação mais difícil, o "brega" assimilaria na década de 1990 novos aspectos - alguns dos quais distantes da linha romântica popular, como são os casos do brega pop e do tecnobrega, bastante populares na cena regional do Norte do Brasil, em especial, na cidade de Belém.


Adiciono a esta definição duas coisas: o velho pode ser brega quando ele não está na moda e a música brega geralmente é chiclete. Um exemplo: a música Adocica. Ela gruda no seu cérebro de uma maneira maluca. Aposto que se você pensar um pouco mais vai lembrar de outras pérolas da música brasileira. Isso é fato, você pode não ouvir nada brega mas sabe cantar algo. Vamos ao teste que comprovará esta teoria. Tente lembrar das músicas dessas frases:


- Do jeito que você me olha vai dar namoro;
- possuído pelo ritmo ragatanga;
- corta o rabo dela, pisa em cima dela: pega na mentira;
- domingo ela não vai, vai, vai, vai;
- quando ela me vê ela mexe, piri, pipiri, pipiri, piri, piri, piriguete.


Lembrou de quantas? Mas afinal o que é brega? Isso muda todo tempo. O sertanejo a pouco tempo era brega e agora virou modinha. Uma galera sai e se diverte ao som desse gênero musical que ganhou dias fixos em casas classe A de todo o país. O pagode também é considerado brega por muitas pessoas. Mas é outro estilo musical que ganhou datas fixas em casas badaladas. E a volta da música com cara de anos 80?


O Brasil é brega
Desculpe, mas o nosso país é brega. A maioria das pessoas escuta música brega e por isso somos bregas. O povo brasileiro gosta de rir, de diversão e de zoar com as coisas da vida. A música brega consegue isso de uma forma simples, afinal de contas o rótulo de ridículo ela já tem e por isso não existe o medo de ousar. Eu nasci numa família que escuta música brega. Meu pai adora os clássicos da música sertaneja: Tunico e Tinoco, Sérgio Reis, Texeirinha.... e assim vai. Sei citar muitos trechos de músicas bregas, acho divertido rir disso e tenho a certeza que essa é a Música Popular Brasileira de hoje. Você que detesta tudo isso deve pensar: ah, isso só acontece no Brasil. Não acontece não, todo país tem seu lado brega. 


O que é brega pra você pode não ser para o seu amigo, o seu colega de trabalho, o seu vizinho... realmente o brega é difícil de classificar. Se você conhece esse som tipicamente brasileiro não significa que você só escute isso. Significa que você apenas está ligado no jeito brasileiro de ser. Digo isso porque já vivi situações como essa. Tenho a mania de chegar cantarolando algum som brega na redação. Todo dia um novo sucesso, sem falar que eu cantarolava Adocica muito antes dela ser esse sucesso todo. Mas eu não escuto esse tipo de som em casa. Apenas faço isso porque cantarolar música brega é divertido. Faz as pessoas rirem, faz algumas ficarem bravas... e gente, ser feliz é a alma do negócio. Acredito que existe música para cada momento da vida. Algumas te fazem pensar, outras te fazem conhecer sonoridades diferentes, algumas te deixam mais calma, existem as que marcam momentos importantes e as que mudam sua vida por completo. Também existem aquelas que apenas te fazem rir. 


Este post não é uma campanha em prol da música brega. Só queria dizer que você pode sorrir, e muito, ao conhecê-la. Não tem como negar: esse estilo é o mais ouvido no Brasil. Agora se você só escuta isso, procure ampliar seu conhecimento musical. E o melhor de tudo: respeite a música do outro. 

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Música de quinta: Jorge Ben Jor

Capa do álbum A Tábua de Esmeralda. Salve Jorge!
Hoje não vai rolar um single novo ou um som alternativo que encontrei por aí. Quem vai ocupar esse espaço é o mito Jorge Ben Jor e uma entrevista feita depois do show no Verão do Morro no último final de semana. Ele afirmou que vai fazer show das músicas do álbum A Tábua de Esmeralda. Isso rolou porque a galera do Twitter pediu muito. E ainda perguntam para que serve o passarinho azul. Com o vídeo descobri mais uma coisa: sou emo. Espia.



Preciso dizer que: de todas as músicas citadas por ele na entrevista eu gosto mais dessa:

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

O desejo de ser Aline

Ela se chama Aline e namora com Pedro e Otto. Cada um dos seus namorados tem uma personalidade e os três vivem juntos em plena harmonia. Claro que isso significa que ela é moderna. Também é independente e consegue amar os dois namorados. O relacionamento nem sempre é entendido por todos, mas eles continuam juntos. Sim, descrevo aqui a personagem Aline da série da Rede Globo baseada na história em quadrinho criada por Adão Iturrusgarai. 

Foto: divulgação
A questão é: algumas mulheres queriam ser Aline. Ter dois namorados fiéis e com características complementares. Você poderia ter um namorado mais engraçado e outro mais sério. Poderia ter um esportista e outro amante da cultura que te levasse ao cinema, ao teatro, ao museu, a uma exposição. Um que cuidasse mais das coisas de casa e outro que cuidasse mais das contas. Um mais romântico e outro mais desligado. Enfim, você poderia ter tudo o que deseja de um homem em dois. Claro que existem as sortudas que encontram tudo num homem só. Mas tem aquelas que não ficam satisfeitas de jeito nenhum. Sempre procuram algo que seu homem não tem. Quem nunca pensou: "Ah, porque ele não é igual ao amigo nisso." E nisso significa que você queria um homem mais paciente, mais educado, mais independente, mais esportista... ou o contrário disso tudo. 

Encontrar dois caras perfeitos e complementares que topam viver uma vida de Aline pode não ser fácil. Sem falar que deve ser mais fácil ser Aline personagem. Imagina aturar dois homens, sentir ciúmes de dois... se bem que na história eles é que geralmente sentem ciúmes. Fica a dica: Sugiro que você deva continuar procurando um cara com defeitos que você possa suportar. Se os defeitos forem insuportaveis parte para outra amiga. 

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Papo de Areia

O que você gosta de fazer no verão? Eu gosto de ficar na beira do mar papiando. E por isso larguei a ideia de fazer um quadro assim. Chamei algumas pessoas para bater um papo no quadro Papo de Areia. Ele estreou semana passada no @napilha e vai rolar toda quinta-feira. O programa começa às 18h na TVCOM SC (canal 36 da NET ou Viamax).

Olha aí o primeiro episódio e diz o que achou.

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Amarradona!

Quem presa por conforto não larga mão de um bom tênis. Pra quem tem um estilo mais despojado ele é um  item indispensável na hora de montar looks. Sou fã do conforto e agora aprendi que usar tênis pode ser muito estiloso. Repara nos modelitos que encontrei navegando um pouquinho nessa internet.

Lily Allen é famosa por combinar tênis e vestido. Eu acho bem legal. Mas use sem meia tá? 
Tênis de cano alto é uma ótima pedida.

Outra forma de meter um estilão nos pés é amarrar o tênis de forma diferente. Encontrei algumas formas bem legais no site do GNT.

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Um colorido nos pés

As unhas das mãos super coloridas não são nenhuma novidade, mas na hora de colorir as unhas dos pés existe uma grande resistência. As cores preferidas são as neutras: um branquinho, a linha natural ou no máximo um nude. Para algumas arriscar é pintar de vermelho. Para outras as cores só ficam bonitas nos pés das amigas. O verão está aí e essa é a hora de arriscar.

Meus pés estão mais coloridos com Amarelo Sol da Colorama.

Já foi a época em que o "certo" era pintar as unhas das mãos e dos pés da mesma cor. Isso ainda pode acontecer caso o evento que você vá seja formal. A tendência é ousar e pintar as unhas de cores diferentes. Na hora de combinar aposte no tom sobre tom ou busque ajuda em algum site que te diga quais são as cores que mais combinam. Tipo o Kuler Adobe. Ali você pode ver combinações complementares e tonalidades variadas de cada cor. Outra sugestão é você pintar as unhas dos pés coloridas e as das mãos em tons claros. Fazer a inversão do clássico. Arrisque um pouco.

O colorido

Os esmaltes coloridos já estão aí há algumas estações. Segundo Glória Kalil tudo começou na temporada outono-inverno de Paris em 2009. As modelos da Chanel apareceram na passarela com a unhas pintadas com verde Jade. Só foi preciso isso, a cor virou febre e outras cores surgiram.





#Fica a dica
Pintar a unha em degradê é uma tendência bem legal. A dica é: separe o esmalte que você quer usar, divida em cinco partes e vá adicionando a cor branca em cada parte até fazer tonalidades diferentes. Depois é só colorir.

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Fevereiro promete

Se você mora em Floripa, ou aqui pertinho, não vai ter do que reclamar deste mês. Sabe porque? Vai ter show legal que não acaba mais. Pra todos os gostos, tribos, idades e possibilidades financeiras. Vamos para um agendão supimpa então.

Dia cinco são eles:
Ben Harper, Donavor Frankenreiter e Tom Curren no Praia Skol.


Dia 12 tem festas pra dois estilos: pra quem curte o reggae e pra quem curte hiphop. Na Life vai rolar o show das bandas Natiruts, Planta & Raiz e Bêca Arruda.

Eita misturinha boa!

Natiruts já um grupo bem conhecido da galera. Quem curte reggae também já ouviu muito Planta & Raiz e Bêca Arruda. Se você não conhece fique tranquilo pois vamos apresentar o pessoal ou refrescar sua memória. Esse é o novo clipe do Planta:



Bêca Arruda já é um sonzinho voz e violão bom de ouvir na beira do mar. Tipo esse aqui ó:




No dia 12 também vai rolar Hip hop do bom. Flo Rida vai ser o responsável pela festa que encerra o Floripa Tem 2011. O show vai rolar no P12. Um dos grandes sucessos do cara é essa parceria com David Guetta.




Fechando o mês, outro final de semana pra abalar as estruturas. Dessa vez quem entra em campo são dois caras já bem conhecidinhos na música brasileira. Eles já estão nessa há algumas décadas. Preparem-se: dia 25 tem Djavan no Venice Hall e dia 26 Lulu Santos no P12.






Está bom pra você? Eu, particularmente, não queria estar em outra cidade neste mês. Viva!