sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

Não a violência contra a mulher

Estava eu e mais algumas meninas vendo um canal de TV na casa de uma delas quando passa um clipe da Rihana. Se você nunca ouviu falar dela, posso definí-la como uma das novas popstars da música americana. Mas o comentário que foi feito durante o clipe me deixou triste. Segundo uma das meninas a cantora foi agredida por seu namorado, o também sucesso da música americana, Chris Brown. O bom é que a moça está falando para todos o que aconteceu. Assim consegue lutar para não ter que viver mais essa triste situação.

Ela conseguiu agir diferente de muitas mulheres que vivem a mesma situação mas ficam quietas. Muitas vezes voltam a ser agredidas, continuam com o companheiro e vão seguindo a vida como podem. Sendo violentadas fisicamente e pscicológicamente.

Na esfera jurídica, violência significa uma espécie de coação, ou forma de
constrangimento, posto em prática para vencer a capacidade de resistência de
outrem, ou a levar a executá-lo, mesmo contra a sua vontade. É igualmente, ato
de força exercido contra as coisas, na intenção de violentá-las, devassá-las, ou
delas se apossar.
Infelizmente já fiz parte desse grupo, apanhei uma vez, fiquei com pequenas manchas roxas nos braços e barriga em outras. Ouvi muita coisa ruim e fui humilhada. Demorei algum tempo para me livrar dessa situação, mas fico muito feliz por ter conseguido isso. As vezes passamos a acreditar que realmente somos tudo aquilo que a outra pessoa diz, grande erro. Toda mulher deve fugir dessas situações. Hoje temos a lei Maria da Penha a nosso favor. Ela deve ser usada por todas. Não adianta tentar ajudar a outra pessoa, é uma doença e não vai partir de você a cura. A pessoa muda se quer.

Muitas mulheres já cairam na real e estão utilizando o ligue 180, serviço 24h vinculado à Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres. Esse serviço é do governo nacional em 2008 registrou 269.977 atendimentos. Em comparação aos 47.975 atendimentos no ano anterior, temos um crescimento de 245% nos registros.

PERFIS

A maior parte das mulheres que sofreram violência doméstica é jovem – tem entre 21 e 35 anos de idade. A maioria significativa (70%) é solteira, mas 36% mantinham relação estável com o autor da violência à época da denúncia. Em mais da metade desses casos, as mulheres apresentaram baixo grau de instrução, representado apenas pelo ensino fundamental ou mesmo inferior a este. Ademais, a maioria depende ou dependia financeiramente do companheiro.

O perfil do agressor, segundo a pesquisa, é o homem entre 26 e 40 anos de
idade, sendo 71% solteiros. Destes, 36% eram companheiros das denunciantes, com
tempo de convivência variável entre 5 a 12 anos. As profissões mais citadas
foram as de motorista, pedreiro e vigilante, em ordem de ocorrência.

Em alguns casos a mulher faz seu papel mas a justiça não. Mas devemos todas dar o primeiro passo.

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

Quanto vale uma vida?

Os direitos humanos existem. A constituição brasileira diz que temos direito a saúde, educação, moradia enfim condições básicas para que nossa vida seja bem aproveitada. Mas, como em várias outras situações, os direitos só estão no papel. Quando temos algo gratuito as filas são enormes e em alguns casos o tratamento deixa a desejar. Quem nunca ouviu dizer que alguém morreu na fila do hospital? Que tal pessoa perdeu a vida por erro médico? Ou ainda, que para fazer tal cirurgia o paciente vai ter que esperar muito tempo? Triste realidade da saúde brasileira e do descaso perante um ser humano.

Ao assistir "SiCKO", um dos documentários do americano Michael Moore, fiz várias comparações ao Brasil. Moore mostra as deficiências do sistema de saúde americano até mesmo para quem paga um seguro saúde. Como a saúde virou uma simples forma de ganhar dinheiro naquele país. Um dado marcante mostrado por ele é que 18 mil pessoas morrem todos os anos porque não possuem assistência médica. É impossível para o governo pagar os custos da saúde para os cidadãos? Ele mostrou que não. E citou exemplos na Europa, no Canadá e no país inimigo dos americanos, a Cuba.

Em contra partida duas pessoas que moraram nos EUA contrariaram a teoria de Moore. Dizem que em alguns estados a saúde é gratuita sim. Mas já ouvi relatos de parentes de criciumenses que moram em Boston, onde eles afirmam que remédios são enviados daqui, pois lá é muito caro. A desigualdade existe em todos os lugares pelo jeito. Enfim nenhuma nação é perfeita, nem mesmo quando seu presidente quer passar isso e quando todos do país pensam que é.

Confesso que vendo o tratamento disponibilizado pelos hospitais franceses e pelos cubanos pensei: ah se fosse assim no Brasil. Total respeito pela vida humana. E não governantes desviando verbas que seriam investidas na saúde. Já ouvi falar em tanto dinheiro desviado. Milhões e milhões que se fossem bem investidos teríamos um sistema de saúde tão bom quanto esses países desenvolvidos. O nosso país tem grande futuro, o problema é quem governa. Vale mais dinheiro no bolso do que dinheiro para cuidar das pessoas e investir em seus direitos. Um investimento correto do dinheiro do país é também nosso direito! E um dever de quem governa. A questão principal é: quanto vale uma vida? Quanto tempo ainda vamos ter que ficar pagando muito para planos de saúde para ter nossa vida bem cuidada?

terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

Mudando...

Carnaval é folia, festa, beijo na boca, axé, samba, pagode, funk, dançar atrás do trio ou não fazer nada disso e curtir uma praia. Não fiz nada disso e por incrível que pareça não me arrependi. Também não me meti em nenhum retiro espiritual, só fiquei arrumando minhas coisas para ir morar em Florianópolis. Apartamento liberado na quarta-feira e estarei lá.

Comprei roupas de cama, cama, itens para cozinha e minha mãe me ajudou com alguns itens. Limpei as roupas do roupeiro, meus papéis da época da faculdade e até minhas anotações poéticas. Não lembrava como sofrer de amor adolescente rendia tantos poemas. Até pensei em colocar algo aqui, vou pensar...

Amanhã vou eu para meu apê, que ainda não vai ter cama porque o carnaval atrasou a entregua em Floripa. Não vai ter armário porque não vou ter dinheiro para comprar ainda, acho que vou comprar uma arara. Mas vai ter um colchão emprestado, e várias malas espalhadas.

Sorte para mim!

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Beija, beija...

Carnaval na área, pegação geral, samba no pé, músicas engraçadas, clássicas e as que vocês se nega a dançar quando não está bebada. Mas o que não falta nesses dias de folia é muito beijo na boca. Tem gente que faz competição, tem gente que fica beijando a mesma pessoa durantes os cinco dias, tem os namorados e tem as paixões que iniciam no carnaval. Para quem anda no atraso essa é a época perfeita, todos facinhos demais.

Banalização do beijo? Talvez, mas acho que o termo certo mesmo é curtição. Mas se você não quer sair beijando por ai por acreditar que o beijo seja algo mágico não pense que você está errado. Você está certo! O beijo é algo mágico e ele foi desvendado por estudos. Ah terminando o raciocínio antes de iniciar outro, o carnaval é seu e você curte do jeito que quizer.

Voltando aos estudos... Quem não é BV (boca virgem) sabe que beijar é muito bom, ainda mais quando é aquela pessoa especial. Beijar aumenta a produção de ocitina. Esse hormônio ajuda a ter uma maior interação com o parceiro e também reduz a produção do cortisol, o hormônio do estresse. Susan Huges, da Albright College, constatou que as mulheres se negam a ter relações sexuais antes de beijar o parceiro. Já os homens fazem sexo sem beijo mesmo. O beijo fundamental na escolha do parceiro pois a língua e os lábios passar informações importantes para nosso delicado cerebro. É convenhamos, se o beijo é bom a possibilidade do resto ser bom é maior. Qual mulher não tem essa teoria?

O estudo ainda descobriu que os homens pensam que rolou beijo vai rolar sexo. Já nos meninas, como somos mais difíceis, a parada termina na cama um terço das vezes. Em um ponto os homens e as mulheres concordam: beijo encerra briga. Pode ser arma de intimidade ou de arma para seduzir.

Outro estudo, agora feito pela professora Wendy Hill, da Lafayette College, diz que dependendo do ambiente onde o casal está a reação química do beijo varia. mostrou que o ambiente no qual o casal convive pode alterar a reação química do beijo. !5 casais passaram por um teste. Na primeira situação eles foram testados no laboratório mesmo. O resultado foi que o aumento de hormônio foi maior nos homens do que nas mulheres. Fizeram o teste em outro lugar e o resultado foi diferente. O aumento do hormônio aconteceu em ambos os sexos. Isso quer dizer que beijar é algo mais íntimo para as mulheres.

No carnaval você nem vai ter muito tempo de sentir isso, a não ser que você tenha alguém bem especial ou seja mulher. A regra é beijar e beijar. Mais uma coisa: Se beber não dirija e se for transar use camisinha.

Boa festa!

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Tá quase...

Iniciei esse texto no dia 12, mas só hoje posso afirmar: enfim tenho um teto! êeeeee
Contrato assinado, chave na mão na quarta-feira e preparativos para montar meu quarto. Vou morar no bairro Serrinha em Florianópolis. Tentando situar quem conhece a cidade ou quem conhece um pouco, o condomínio fica ali perto do teatro da UFSC, do Manhatam e do ladinho da Trindade. É meio divisa até porque até a indecisão aparece no nome do condomínio que é Jardim Trindade. Vamos morar no bloco E, apartamento 201. Será que esse número para casa é bom? Tomara que sim! Depois de quase 20 dias uma casa e nada de férias aproveitada. Acho que meu chefe me deu o golpe, mas beleza.

Agora é correr atrás de tudo o que imagino para essa nova fase. Espero ter muitas novidades para contar por aqui. Imagino que muitas história interessantes sobre morar sozinha devem aparecer por aqui. Primeira vez nunca se esquece, ainda mais quando eu tinha em casa uma mãe que fazia tudo. Vai ser interessante hauhauha

Beijos! Estou bem feliz :D

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Descobrindo coisas

Nessa primeira metade das minhas férias andei descobrindo algumas coisas. Realmente locar um apartamento não é tão fácil, ainda mais quando você necessita dividir o espaço com alguém. Na primeira semana do mês vim até Florianópolis procurar algo e foi tempo perdido. Na semana seguinte vim com mais certezas, foi complicado mas encontramos algo muito legal. Dai vem a parte pior: a papelada. São vários documento, várias informações que devem ser coletadas e entregues a imobiliária. Por depender de algumas coisas de Criciúma conseguimos finalizar esse processo na segunda-feira que passou. Agora é esperar, acho que hoje eles finalizam o contrato. Dai inicia-se outro processo até entrar definitivamente no apartamento. Conseguir todas as assinaturas, registrá-las e autenticar os contratos. Com o carnaval no meio vamos conseguir realmente dizer que temos um teto para morar na próxima semana.

Com isso aprendi a ter paciência. Não é fácil ficar na casa dos outros, não poder fazer algumas coisas que havia planejado, perder dias de praia ou dias de dormir até tarde. Férias bem corridas, mas tudo isso tem um motivo. Nunca achei que seria muito fácil mesmo. E nem sempre a vida anda como planejamos, tenho que aceitar que tudo acontece quando deve acontecer.

Aprendi a andar de carro nessa cidade, quase não me perco mais. Descobri que realmente os argentinos adoram vir passar o verão nessa ilha, mas ainda bem que tudo volta ao normal em março. Inclusive o preço de algumas coisas, sabe como é os comerciantes aproveitam a alta temporada esquecendo que por aqui também existe morador e não só turista. Uma das coisas que mais me deixava triste era saber que não existe saneamento básico em muitas partes de Florianópolis. Como assim! Um lugar lindo como esse sem saneamento, isso é um descaso! Mas descobri que daqui cinco anos eles vão aumentar a área que atualmente soma 30% para 70% com saneamento básico. Ainda bem que existe projeto para isso, fico feliz. Mas quero os 100% já!

Ouvi algumas reclamações, aprendi que devemos contar com as pessoas, que tenho muito o que aprender e que por aqui existem muitas oportunidades. Tenho pertinho de casa a UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina) e vai ser dali que vou tentar sugar todo o conhecimento possível. Adoro muito tudo isso. Continuo muito animada com tudo. Até vou abrir mão do meu carnaval para economizar, me organizar e iniciar em março uma nova fase.

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

Entre razão e princípios

Cada dia que passa tenho mais certeza que QI é muito importante. Se você quer se dar bem na vida profissional tem que dar um jeito de conhecer as pessoas certas para que elas te indiquem ou facilitem sua vida. Algo simples talvez, mas contra meus princípios. Acho tão errado fazer "amizades" só por interesse. Buscar as pessoas que tem cargos importantes só para poder tirar proveito disso. Claro que você pode num segundo momento virar realmente amigo da pessoa. Mas a primeira intenção é a que vale. Ter alguém que indique nessa loucura de concorrênia do mercado atual é muito importante. Só que seria tão legal se os bons realmente tivessem lugar porque são bons. Não importando se é amigo do amigo do diretor da paradinha da esquina.

É tenho que aprender a enxergar isso diferente ou seguir pelo caminho mais difícil. Ser reconhecido por ser bom e não por ter QI.

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Quais música faziam sucesso no ano que você nasceu?

Música daqui, música dali... quantos sucessos já marcaram a vida de muita gente. Todos temos uma música prefira, uma que lembra alguns momentos legais e aquela que odiamos. Existem as que de tão maravilhosas conseguem ser eternas e existem as modinhas. Visitando o blog emegedub do meu amigo músico Guto Marques, descobri um site onde podemos saber quais eram os 100 sons que faziam sucesso no ano que você nasceu. Quer saber? Acessa: http://www.mofolandia.com.br/mofolandia_nova/musica_tophits.htm. E divirta-se vendo o que seus pais ouviam naquela época enquanto namoravam e pensavam em fazer você, ou já tinham feito né, dependendo do mês que você nasceu.

Vou colocar aqui a lista das músicas que eram sucesso. Como boa corneteira que sou vou colocar em negrito as pérolas e em itálico as que adoro!


1982

1 - Muito Estranho (Cuida Bem de Mim) - Dalto
2 - Physical - Olivia Newton-John
3 - Banho de Espuma - Rita Lee & Roberto de Carvalho
4 - Leão Ferido - Biafra
5 - Saúde - Rita Lee & Roberto de Carvalho
6 - Festa do Interior - Gal Costa
7 - Tropicana (Morena Tropicana) - Alceu Valença
8 - Let's Groove - Earth, Wind & Fire
9 - Bate Coração - Elba Ramalho
10 - O Que é O Que é? - Gonzaguinha
11 - Asa Morena - Zizi Possi
12 - Ebony And Ivory - Paul McCartney & Stevie Wonder
13 - Vem Fazer Glu-Glu - Sergio Malandro14 - Você Não Soube Me Amar - Blitz
15 - Eye In The Sky - Alan Parsons Project
16 - Reluz - Marcos Sabino
17 - Fuscão Preto - Almir Rogério
18 - Blue Eyes - Elton John
19 - Samurai - Djavan
20 - Charme do Mundo - Marina
21 - Portela na Avenida - Clara Nunes
22 - Hard To Say I'm Sorry - Chicago
23 - Eye Of The Tiger - Survivor
24 - Ribbon In The Sky - Stevie Wonder
25 - Gloria - Laura Branigan
26 - Faltando um Pedaço - Djavan
27 - Titles (from "Chariots Of Fire") - Vangelis
28 - Como Dois Animais - Alceu Valença
29 - Virada - Beth Carvalho
30 - Eu Sou Boy - Magazine
31 - Mulher Nova, Bonita e Carinhosa - Amelinha
32 - Melô do Piripipi - Gretchen
33 - Waiting For A Girl Like You - Foreigner
34 - Centerfold - J. Geils Band
35 - I Love Rock'n Roll - Joan Jett & The Blackhearts
36 - Olhos Coloridos - Sandra Sá37 - Bum Bum Paticumbum Prugurundum - Quinzinho
38 - Fera Ferida - Roberto Carlos
39 - Empty Garden (Hey Hey Johnny) - Elton John
40 - I Can't Go For That (No Can Do It) - Daryl Hall & John Oates
41 - Tudo Com Você - Lulu Santos
42 - Dentro do Coração (Põe Devagar) - Rádio Taxi
43 - Amor Com Café - Elba Ramalho
44 - O Que é Que Há - Fábio Jr
45 - Don't You Want Me - Human League
46 - Barrados no Baile - Eduardo Dusek
47 - Coisas de Casal - Rádio Taxi
48 - Coisa Linda - Vinícius Cantuária
49 - One On One - Carole King
50 - Classic - Adrian Gurvitz
51 - Um Auê Com Você - Baby Consuelo
52 - Flagra - Rita Lee & Roberto de Carvalho

53 - Tempos Modernos - Lulu Santos
54 - Hurt - Carly Simon
55 - Açaí - Gal Costa
56 - Forever - Alessi
57 - Abracadabra - Steve Miller Band
58 - Por Debaixo dos Panos - Ney Matogrosso59 - Tô Que Tô - Simone
60 - I've Never Been To Me - Charlene
61 - O Melhor Vai Começar - Guilherme Arantes
62 - The Old Songs - Barry Manilow
63 - De Repente Califórnia - Lulu Santos
64 - Pac-Man Fever - Buckner & Garcia
65 - The Other Woman - Ray Parker Jr
66 - Even The Nights Are Better - Air Supply
67 - Forget Me Nots - Patrice Rushen
68 - Here We Are - Voggue
69 - Cry Softly - Secret Service
70 - Elas Por Elas - Fevers
71 - Simples Carinho - Angela Rô Rô
72 - It's Good To Be The King - Mel Brooks
73 - Harden My Heart - Quarterflash
74 - Bilhete - Fafá de Belém
75 - Only The Lonely - Motels
76 - Rock da Cachorra - Eduardo Dusek77 - Tristesse - Danielle
78 - Galopeira - Donizetti79 - I Believe In Love - Nikka Costa
80 - That Girl - Stevie Wonder
81 - Dance The Night Away - Vogue
82 - Banho de Cheiro - Elba Ramalho
83 - How Long - Rod Stewart
84 - If Leaving Me Is Easy - Phil Collins
85 - Cor-de-Rosa Choque - Rita Lee
86 - Give To Me Baby - Rick James
87 - Ai Que Saudade d'Ocê - Vital Farias
88 - Piano - Bruno Carezza
89 - Sign Of Times - Bob James
90 - Mundo Delirante - Simone
91 - Ousadia - Sandra Sá
92 - Walk Away - Udo Jurgens
93 - Coisa Acesa - Moraes Moreira
94 - Yesterday's Songs - Neil Diamond
95 - Vitrines - Chico Buarque
96 - Ah! Como Eu Amei - Benito Di Paula
97 - Can You See The Light - Brass Construction
98 - Castles In The Air - Don McLean
99 - Pelo Amor de Deus - Emílio Santiago
100 - Então Tá - Cauby Peixoto

Ficou curioso? Acessa lá!

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Mais ação já!

Não é novidade para ninguém que a segurança no Brasil é uma vergonha. A saúde, a educação, a cultura... enfim vários pontos básicos deixam a desejar. Mesmo pagando vários impostos não conseguimos enxergar nosso dinheiro sendo bem aproveitado a nosso favor. Só que na contra mão disso, os políticos aproveitam bem.

Hoje aproveitei para ler o jornal, as férias me deram essa oportunidade boa de sentar no sofá e ler sem pressa. Três fatos sobre segurança me deixaram com medo. Vamos a eles:

- Fuga de 70 detentos de uma Central de Triagam em São José (SC). Segundo informações o erro foi humano. Um policial conseguiu deixar três portas abertas que por "surpresa do destino" dava acesso a saída da unidade. Assim, todos os presos conseguiram sair pela porta da frente. (bem mal contata a história).

- Dois casos de bala perdida nos últimos quatro dias. O primeiro em São José, no bairro Kobrasol, onde uma mulher de 25 anos foi baleada de raspão no rosto quando ia de ônibus para o trabalho. Ela já teve alto e está bem. A polícia ainda não sabe de ondem veio o projétil que atingiu a moça.
O segundo caso de bala perdida foi mais grave e terminou em morte. Uma menina de 11 anos foi atingida enquanto dormia em sua casa na cidade de Ibirama. Ela chegou a ser socorrida pelo corpo de bombeiros mas não resistiu. Segundo informações a bala que acertou a criança foi resultante de uma briga entre pessoas que estavam em um carro contra uma outra que estava de moto.

- As drogas influenciam em 90% dos crimes registrados em Santa Catarina. O crack é a droga que vem mais preocupando pois é uma das mais perigosas e tem um custo baixo. Ela também vem conquistando usuários da classe média. Pausa para o comentário desta blogueira: Que as drogas já viraram epidemia e caso de saúde todo mundo já sabia né? Mas como sempre, a ação vai vir só quando o problema estiver quase irremediável. Quem sofre ou já sofreu com isso sabe os grandes males que a droga pode causar.


Notícias preocupantes sempre são destaques na imprensa. Mas a questão principal é: Quando alguém vai começar a reagir? Eu sei que existem pessoas especiais que dedicam sua vida para tentar melhorar esse ponto na sociedade, mas quem deveria estar ajudando por obrigação as vezes deixa o problema meio de lado. Acho que muitas coisas deveriam ser modificadas na forma como é tratada a segurança no país. Principalmente as más extruturas carcerárias. Os pequenos ladrões fazem pós e mestrado atualmente nas prisões. Saem pior do que entraram.

Ainda tenho esperança que um dia isso vai mudar.

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Saudades do meu Duke

No verão passado li Marley & Eu, até postei algo sobre o livro aqui no blog. Nesse verão, também nas minhas férias, assisti o filme. Vou escrever algo que todos já ouviram falar por ai sobre essas adaptações: o livro é melhor que o filme. Convenhamos, é difícil a competição entre uma equipe e nossa imaginação. Em ambos chorei muito. Acho praticamente impossível não chorar, ainda mais se você já teve algum super amigo assim. Nossos cachorros são as pessoas mais arteiras do mundo, roem tudo que enxergam, fazem xixi em todas as partes da casa, choram, tremem que nem varas verdes durante as tempestades, saem correndo que nem loucos para você ir atrás, te amam mais que ninguém, te fazem sorrir, chorar, dormem contigo, latem de felicidade ou por alerta, vivem do seu lado sempre. Tenho uma nova companheira aqui em casa, ou para me acostumar, na casa dos meus pais. A distância talvez faça com que não sejamos tão amigas assim, mas sei que ela vai fazer festa quando eu vier fazer uma visita.

O filme me fez lembrar só de um dog, o mais especial de todos: meu Duke. Ele chegou na minha vida quando tinha 15 anos. Cabia na palma da minha mão, era tão peludinho e fofo. Não sabia nem andar na grama, ficava caindo para todos os lados, comia raçãozinha com leite e mel para não ficar gripado. Dormia em um cesto 10 vezes maior que ele entre a minha cama e da minha irmã. O chão do nosso quarto que era de madeira ficou todo manchado dos xixis que ele fazia. Naquele tamanhinho eu nem conseguia saber se ele estava fazendo xixi ou não. Era um teimoso e vingantivo poodle do signo de escorpião, nascido dia 17 de novembro. Tinha uma raiva mortal de pé, porque minha mãe teimava em forçá-lo a comer colocando o pé no pote de ração. Lembro de ter chorado algumas vezes por causa de suas mordidas, não por dor física, era emocional mesmo. “Meu cão me mordeu? Não pode, ele é meu cão.” Ele também conseguia ser muito ciumento. Se algum namorado chegasse perto dava um jeito de se meter no meio. “Hei, essa daí é minha!” Era um parceirão. Ficava do meu ladinho quando eu estava doente, triste ou tinha cólicas. Era impressionante como ele sentia que eu precisava dele. Lembro de como ele enxergava coisas que nós não conseguíamos, ele era especial. Só que daí apareceu a Mel, outra cachorrinha muito fofa! E claro ele se apaixonou a primeira vista. Na real essa foi mesmo a intenção da minha mãe quando trouxe a Mel aqui para casa. Sabíamos que filhotes não poderiam vir, meu Duke era estéril por causa de uma maldade que a criadora dele fez. Dizem os veterinários que ela fez de propósito para que ele, lindo como era, não procriasse. Mesmo ele estando meio velhinho ou após ter perdido alguns dentes antes da hora por causa da falta de cuidados dos donos, ela também gamou. O bom dele não ter mais alguns dentes é que as mordidas nem doíam mais.

Até que um dia o amor e a busca pela liberdade falaram mais alto. Eles, Mel e Duke, fugiram rua acima ou abaixo. Nunca mais achamos. Sempre me lembro deles e penso: tomaram que estejam bem e que não tenham sido atropelados. Tenho um medo de atropelamento de cachorro. Hoje o Duke está com quase 12 anos, será que ele ainda está vivo? Lembro que chorava tanto ao imaginar que um dia ele iria me deixar. Saudade deles. Opa, Ayla! Para de morder o fio.... tenho que parar de escrever minha pintcher filhote retardada está aprontando mais uma. Sabe como é, esses dogs são umas pestes, mas são um dos maiores presentes da vida.

“Cãoes não precisam de carros luxuosos, casas grandes ou de roupas chiques. Água e alimento já são o bastante. Um cachorro não liga se você é rico ou pobre. Esperto ou não. Inteligente ou não. Dê o seu coração e ele dará o dele.De quantas pessoas podemos dizer o mesmo? Quantas pessoas fazem você se sentir raro, puro e especial? Quantas pessoas nos faz sentir extraordinários?” (Trecho do finalzinho do filme)

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

CUIDADO: mulher com o coração partido

Quem ai nunca sofreu de amor? E quando estamos com essa dor cortante no peito quantas coisas bobas fazemos não? Algumas mulheres usam frases em seus msns para dizer ao mundo que algum desgraçado a feriu diretamente no coração. Frases do tipo: O amor é como capim: Você planta e ele cresce. Aí vem uma vaca e acaba com tudo. Ou ainda: Mulheres não procure pelo principe encantado. Procure pelo Lobo Mau: ele te enxerga melhor, te ouve melhor e ainda por cima te come.

Algumas de nós perseguem o canalha, perseguem a responsável pelo fim do conto de fadas, fazem barracos, fazem papelões variados na balada por exagerar na bebida e ficar falando do desgraçado. Algumas ficam em casa chorando, ficam depressivas, saem beijando todos para fazer uma vingança, vão para o convento, namoram com um qualquer por carência ou caem na besteira maior de tentar tirar a própria vida. As ricas viajam e compram várias coisas no shopping, e ainda fazem os papelões. É uma loucura!

Quem nunca fez alguma besteira por amor? Ou melhor dizendo: pela perda dele. Mas dai existem as teorias, por que de prática estou muito enferrujada. Primeiro: você foi enrolada por que quis. Ultimamente tenho visto uma amiga nessa situação. Engole cada desculpinha, talvez por querer acreditar mesmo não acreditando. Pode ser também a máxima de ter um pássaro na mão e não dois voando. Ou ainda por que acredita em príncipe. É o tombo acho que vai ser grande. Segundo: quando não dá certo é porque não teria que dar. Ninguém consegue ir contra o destino.

Algumas mulheres nasceram para o amor. Tem aquelas que encontram a pessoa certa logo no primeiro relacionamento. Existem as que precisam viver alguns relacionamento até acertar em cheio no amor. Mas infelizmente existem outras que nasceram para viver sozinhas.

Mas seja o tipo de mulher que você for, com certeza você já chorou, já pensou que o mundo iria acabar, já ouviu músicas melosas e lembrou de alguém, já se humilhou, já fez algo por algum traste. Ou talvez por alguém que até valia a pena, mas não era a pessoa certa. Infelizmente os estudos indicam que a situação tende a piorar: vai reduzir o número de homens. Mais concorrência, mais opções para eles exercerem o extinto mulherengo. Em contra partida, temos que aprender a nos valorizar. Eita briga eterna. Daqui mil anos vamos continuar vivendo esse dilema. Faz parte da vida.

sábado, 7 de fevereiro de 2009

Ainda sem apê

Alguns dias passaram, muitos litros de gasolina queimados, falha na noção de direção que resultaram em várias voltas por várias ruas de Floripa, perda de parceria de apê, miojos, sanduiches, um Mac por que não sou de ferro... e ainda não consegui um canto na cidade. Ainda bem que existem família e amigos por aqui. Não pensei que fosse tão difícil. Na verdade, até seria mais fácil se houvesse mais graninha no meu bolso. Só que preciso de algo barato e bom, praticamente estou procurando uma agulha no palheiro. A procura fica ainda mais complicada pois não conheço as opções mais baratas. Então: abuso das imobiliárias.

Continuo minha procura na segunda-feira. Até encontrei algo, mas ainda não está definido. Falta saber se posso deixar meu carro na garagem. Mas segunda defino algo.

Ei, quero iniciar logo essa fase! Apartamento apareça em um, dois, três.... Simsalabim! Ixi a mágica não adiantou hauhauah.

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Procurando casa - 1º dia

Era uma casa muito engraçada, não tinha teto, não tinha nada... Era mais ou menos assim minha situação, saberia que viria morar aqui e estava idealizando meu cantinho de todas as formas. Sites, blogs, revistas de decoração viraram meus melhores amigos. Agora minha casa está começando a tomar forma. Por enquanto ela é apenas uma descrição nos vários anúncios de classificados de imóveis aqui de Florianópolis. Tem cada casa cara minha gente! Claro que estou procurando a casa que posso pagar, por mais que a dos meus sonhos não seja tão barata.

Cheguei hoje em Florianópolis as 13 horas e logo em seguida fiz duas coisas que acho super importantes: procurei o classificados do Diário Catarinense e fui comer. Enquanto saboreava meu "sanduba" natural do Subway aproveitava para analisavar as ofertas. Conclusão: o sanduíche estava bom, como sempre, mas as ofertas dos classificados estavam as piores que já vi. Fui para o plano B, que na verdade já fazia parte do plano A. Procurei uma banca de revista no shopping Beira Mar e perguntei: Vocês tem aquele jornal de ofertas de todas as imobiliárias daqui? Um que é gratuito e tals. A menina que me atendeu ficou meio perdida, mas ainda bem que outro atendente curioso ouviu a conversa e trouxe o jornal. Opa! Agora sim! Várias opções em mãos. Peneirando tudo apenas umas quatro restaram. Liga para um imobiliária, liga para outra. Marquei visitas para amanhã. Me arrisquei e depois de 40 minutos achei uma das imobiliárias que tinha a melhor oferta, na minha opinião falta a da dona Miriam, mão da minha futura colega de apê. Infelizmente alguém já estava vendo o apartamento, mas amanhã tento novamente.

Também procurei o sindicato dos jornalistas de Santa Catarina para fazer meu registro. Assim posso ser responsável por jornais, revistas e outras coisitas mais que facilitam meu trabalho. Vale dizer que nessas indas e vindas, muita chuva caia por aqui e isso resultou em um banho básico. Ainda bem que o jornal serviu para alguma coisa: proteger minha cabeça da chuva e depois uma leitura básica enquanto esperava minha prima.

Por enquanto é isso, espero fazer com que minha casinha vire realidade ainda amanhã. Vou me perder algumas vezes, me achar outras vezes e aproveitar para continuar notando a quantidade de gatos que tem por aqui. Se tudo der certo encontro casa, encontro o rumo para a minha vida e um namorado. Viva!!! Estou empolgada.

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Ah férias...

Nos próximos 30 dias não terei que trabalhar, hora de descansar o corpo que trabalhou muito nos últimos anos. Depois de quatro anos na empresa onde trabalho essa é a primeira vez que pego umas férias assim. No ano passado peguei só 10 dias, acreditam? E ganhei um puxão de orelha do médico por que o stress foi tanto que até minha tireóide deu sinal de alerta. Ainda bem que agora minha vida reduziu de ritmo.

Mas essas férias vão ser produtivas. Essa semana vou procurar meu apê em Floripa. Deixar tudo organizado para poder aproveitar a minha futura cidade nas férias e começar a trabalhar em março. Vou correr atrás de outras coisas também, tomara que dê tudo certo. Consegui uma parceria de ape, a Lais. Tudo está caminhando muito bem, e tomara que assim continue.

Vale dizer que as férias são do trabalho e não do blog, então fiquem ligados que estarei aparecendo por aqui sempre.

Agora vou ler, dormir, ver vídeo show, MTV, ouvir músicas, ficar o dia todo de pijama e brincar com minha cachorrinha. Ah férias.... que bom que você chegou!