quarta-feira, 28 de julho de 2010

Entrevistei a Sabonetes

Esse post é para mostrar uma das últimas entrevistas que eu fiz e também para dar uma dica musical para vocês: Sabonetes. Não estou falando de Dove, Lux... estou falando de uma banda curitibana que faz um som muito bom. Formada desde 2004 eles estão em São Paulo a menos de um ano. Lançaram o primeiro CD em fevereiro, disponibilizaram todo o álbum gratuitamente na internet e agora fecharam um acordo com Rick Bonadio. Quer saber mais? Confere a entrevista ou acesso o MySpace deles(www.myspace.com/sabonetes) onde é possível encontrar alguns clipes e vinheta promocionais do CD (que são muito boas).

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Música de quinta: Bitter Heart de Zee Avi

Foi mais ou menos assim: ela gravava vídeos, postava no YouTube, os vídeos começaram a fazer sucesso um empresário assistiu e tudo mudou. Isso está cada dia ficando mais comum não é mesmo? Por mais que seja comum, não acontece com todos. Continua sendo questão de sorte. Só que aconteceu com a Zee Avi. O empresário em questão é o mesmo da cantora M.I.A e do Vampire Weekend. Com isso Zee saiu da Malásia, foi morar em Los Angeles e gravou seu primeiro CD. A música que postarei aqui faz parte deste álbum de estilo folk pop diferenciado, estilo musical que está sendo chamado de hobo-chic. O que é isso? Um underground mais largadão. Inventaram mais uma forma de chamar um som. Essa mania de dar nomes aos bois vem criando cada estilo esquisito.

Dá um play aí e escute a menina. Vale muito.

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Apaixone-se!

terça-feira, 20 de julho de 2010

Filmes que farão você rir, eu agarantiu

"Sorriaaa meu bem, sorria!". Neste ritmo cantante inicio o texto desta terça-feira. O friozinho definitivamente chegou, simborá assistir filme e comer pipoca. Pelo menos no inverno faço muito disso. Se você quer rir recomendo dois: Simplesmente Complicado e Uma Noite Fora de Série. Ri muitooo vendo esses filmes no final de semana tranquilo que tive. O primeiro fala sobre fim de relacionamento, o tentar outra vez e os fantasmas que sempre ficam. O outro fala sobre a tentativa de fazer algo diferente, sair da rotina, redescobrir alguém que já esta com você faz tempo e ver que sair da rotina nem sempre é o mais seguro. Ambos são engraçadíssimos. Vamos aos trailers.



segunda-feira, 19 de julho de 2010

Encontrei por aqui essas palavras

Na tarefa de organizar minha mudança para o novo apartamento encontrei esse texto. Ele é de um livro que minha irmã me deu há algum tempo atrás. Encontrei tantas cartinhas dela, foi bom demais ler tudo outra vez.

Já estou no novo lar, só que as mudanças não pararam por aí. Mudanças acontecem todos os dias, algumas assustam e outras são mais tranquilas. Algumas são impostas, essas são mais complicadas. Só que mudar significa crescer, significa estar fazendo algo, significa estar vivo.
_____________________________________

MUDE

Mude, mas, comece devagar
porque a direção é mais importante que a velocidade.

Sente-se em outra cadeira, no outro lado da mesa. Mais tarde, mude de mesa. Quando sair procure andar pelo outro lado da rua. Depois mude de caminho, ande por outras ruas, calmamente, observando com atenção os lugares por onde você passa.

Tome outros ônibus. Mude por uns tempos o estilo das roupas. Dê os seus sapatos velhos. Procure andar descalço alguns dias.

Tire uma tarde inteira para passear livremente na praia, ou no parque, e ouvir o canto dos passarinhos. Veja o mundo de outras perspectivas. Abra e feche as gavetas e portas com a mãe esquerda. Durma no outro lado da cama, depois procure dormir em outras camas.

Aprenda uma palavra nova por dia numa outra lingua. Corrija a postura. Coma um pouco menos, escolha cmidas diferentes, novos temperos, novas cores, novas delícias.

Se você não encontrar razões para ser  livre, invente-as. Seja criativo.

domingo, 18 de julho de 2010

Eita gordinho doidão, chato e engraçado

Nos anos 50 ele tentou fazer rock, na verdade foi obrigado a fazer pois era a modinha da vez. Imitar Beatles e Elvis era o que Roberto Carlos, Erasmo Carlos e Jorge Ben também faziam. Sem falar que eles também tinham outro objetivo em comum: namorar as menininhas de Copacabana. Depois ele tentou fazer o som black que ouviu em sua estadia nos EUA. Uma de suas casas foi uma cela da prisão americana. Quem é esse cara? Ele pedia sempre mais agudo, mais eco, mais retorno, mais tudo. Sebastião Rodrigues Maia, o inventor do samba soul. Terminei de ler a biografia Vale Tudo escrita por Nelson Motta, produtor musical e amigo de Tim Maia. Aprendi um pouco mais sobre a música brasileira e sobre o jeito Maia de cuidar de sua vida. O gordinho conquistou a fama, 300 processos, não apareceu em muitos shows, não apareceu nas audiências dos processos, não apareceu nos programas de TV, mas mesmo assim fez muito sucesso e se autodenominou cantor brega. Suas breguices mais conhecidas são Primavera, Chocolate, Azul da Cor do Mar e Sossego. Ele chegou a ser o gordinho da vez, mas não um gordinho de confiança. A culpa era do seu temperamento, do seu jeito de administrar sua vida e do seu esporte favorito: o triátlon. Só que o esporte era no estilo Maia: uma maratona de uísque, cocaína e maconha sem hora para acabar. São tantas histórias desse famoso gordinho que fugia do médico como vampiro da cruz. E também fugia do palco, ou de qualquer outro lugar, quando algo não lhe agradava. Bastava pronunciar a palavrinha mágica: estratégia. Sua banda Vitória Régia saia correndo atrás. Sua última apresentação foi no Planeta Atlântida, na praia de Atlântida, de 1989. E março daquele ano ele iria gravar um especial para o Multishow, mas passou mal no palco. Dessa vez a culpa não foi das drogas, ele não havia fumado e nem bebido. Inclusive ele tinha reduzido muito isso tudo. Ele sofreu uma crise de hipertensão, embolia pulmonar e parada cardiorrespiratória. Saiu vaiado do palco, foi parar numa UTI e morreu uma semana depois.

Vale muito ler essa biografia. Você vai sentir raiva, vai rir e vai entender um pouco do jeito Maia de ser. Para começar a entender um pouco o jeito desse doidão leia essas frases pronunciadas por ele.

"Não fumo, não cheiro e não bebo, mas às vezes minto um pouquinho", dita pela primeira vez numa entrevista a VEJA.

"O Brasil é o único país onde prostituta tem orgasmo, cafetão tem ciúme e traficante é viciado. E pobre é de direita".

"Fiz uma dieta rigorosa, cortei o álcool, gorduras e açúcar. Em duas semana perdi 14 dias."

"Dos artistas do Rio, metade é preto que acha que é intelectual e metade é intelectual que acha que é preto."

"Mais grave! Mais agudo! Mais eco! Mais retorno! Mais tudo!" O jeito Maia de reclamar dos técnicos de som. Ele usava com frequência, com muita frequência.

"Com os acordes que tem em uma música do Tom Jobim dá para fazer umas cinquenta."

"Isso é desumano. Nem no fundo musical do Xou da Xuxa eu posso cantar. Assim as crianças crescem sem saber quem é o Tim Maia." Comentando sobre a decisão da Rede Globo de banir Tim de todos os programas da emissora, depois que ele faltou ao Domingão do Faustão.

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Maquiagem para olhos pequenos

Não sou japonesa, mas olho grande é o que não tenho. E quando você não tem um olhão tem que dar um jeito de realçar o olhar. Que tal curtir alguns tutoriais? O primeiro é da Natura. O segundo encontrei no YouTube e foi feito por uma menina chamada Pri. Da um play aí e fique ainda mais bela.



Você aprende que...

... algumas roupas não servem para a TV. Como assim não servem? Ficam lindas no dia a dia, mas no ar podem te deixar acima do peso, reduzir sua altura... uma loucura. Isso é algo que estou aprendendo ao apresentar o Na Pilha, na TVCOM SC. Ainda bem que existem os modelitos fofos da Damyller, tipo esse:



O vestinho é lindo! E ficou super bem no ar. Sem falar que as meninas da redação adoraram e aposto que quem assistiu em casa também. Jeans sempre cai bem né. E o bolerinho é fofo demais.

P.S: Fiquei mais magrela nessa foto né, acho que vale bater foto de cima para reduzir medidinhas heim. Diz aí Vera Bonfante, autora da foto.

terça-feira, 6 de julho de 2010

Música, amor e superação

É arrepiante. O documentário Herbert de Perto mostra muito além da história da banda Os Paralamas do Sucesso. Acredito que o filme é acima de tudo uma lição de vida. Entre os takes aparece a criação de uma das maiores bandas brasileiras. Cresci ouvindo o reggae ska rock dos Paralamas. Algo muito bom e que deve ser ouvido até hoje. Também aparece o amor que Herbert sente por Lucy, sua esposa falecida num trágico acidente de ultraleve que o deixou paraplégico. Inclusive é esse amor que o faz superar todos os problemas. Suas canções hoje são para ela, sua vida tornou-se uma espera para o dia em que eles vão se ver outra vez. Saudade é algo constante, assim como a música.



Em um momento Herbert vê um vídeo onde ele dizia que estaria pronto para superar tudo, mesmo se algum grave acidente acontecesse. Seu comentário sobre a cena foi que ele não sabia o que dizia naquela hora. Acredito que sabia sim, mesmo pensando que tudo poderia ser mais simples. Não está sendo, mas ele esta superando. Ele luta por isso a cada dia.

Isso tudo me fez pensar: como eu consigo reclamar da vida? Ela é tão maravilhosa pra mim. Muitas vezes me pego pensando se eu seria forte o suficiente quando algum problema real aparecesse na minha vida. Perder órgãos, sentidos, familiares, passar fome, não ter onde morar... esses são os problemas que surgem na minha mente quando penso isso. Após assistir ao documentário, a certeza que o ser humano é capaz de superar qualquer coisa veio à tona. Claro que é preciso muito equilibrio e esperança. Acreditar que nada acontece por acaso e tudo o que acontece tem um porquê. O complicado é aceitar isso. Entender que é assim que deve ser. Ao mesmo tempo parece conformismo, mas é uma forma de aceitar sua condição e tentar fazer a vida ficar melhor. É doido, é fácil na teoria e admirável quando vejo alguém exercendo isso na prática. Parabéns ao Herbert por conseguir isso. E acredito que ele um dia vai encontrar Lucy e matar a saudade que ele tanto sente. Poder ver de perto e dizer que o amor deu certo.



Mais informações sobre o documentário no http://www.herbertdeperto.com.br/.

domingo, 4 de julho de 2010

Música em homenagem a Vuvuzela...

Sim, a grande estrela dessa Copa é a vuvuzela. Os craques do futebol que prometiam brilhar ficaram apagadinhos: Messi, Kaka, Robinho... então, a estrela mesmo é ela. Você pode achar muito chato o som da vuvuzela, mas aposto que já assoprou alguma por aí. Os caras da Sargent Foo fizeram até uma música para essa "coisinha linda" que irrita tanto. E o clipe ficou sensacional. Falando nele, o clipe abriu hoje o Esporte Espetacular da Plin Plin. Espia: